Como Ganhar Dinheiro Com o Conteúdo do Seu Site?

Como Ganhar Dinheiro Com o Conteúdo do Seu Site?

Como Ganhar Dinheiro Com Seu Conteúdo

Houve uma época em que, caso você quisesse viver como criador – um artista –, era necessário contar com um patrocinador rico que estivesse disposto a financiar e incentivar seu trabalho.

De muitas maneiras, os criadores ainda precisam de patrocinadores para trabalhar nos dias de hoje. Porém, esse "patrocinador" atualmente consiste das muitas pessoas que compõem o público de um criador – seus maiores fãs.

YouTubers, escritores, cartunistas, músicos, artistas – criadores de todos os tipos – estão em uma ótima posição para criar uma empresa em torno do público amplo e fiel que consome seus trabalhos. De mercadorias a patrocínios, palestras e vendas de livros, existe uma ampla oportunidade para que esses criadores ganharem dinheiro na internet com sua criatividade.

Portanto, eu decidi descobrir como o Wait But Why, um dos meus blogs favoritos e também um dos quais Elon Musk adora ler, construiu um negócio a partir de seu conteúdo.

O Wait But Why é um site único, em grande parte impulsionado por um conteúdo extenso, de tom sarcástico e ao mesmo tempo pensativo, que acumula mais de 371.000 inscritos e gera milhões de visitas por mês com seu conteúdo exclusivo. Tim Urban, o redator e ilustrador por trás da maior parte do conteúdo do site, abrange de tudo, desde o futuro até filosofia, passando por inteligência artificial, procrastinação e o que mais lhe interessar no momento.

Tim pega conceitos complexos ou abstratos e os torna fáceis de entender e desfrutar, apesar de uma contagem de palavras que frequentemente alcança as dezenas de milhares, em uma época na qual algumas pessoas dizem que nós possuímos uma capacidade de atenção menor que a de um peixe-dourado.

É esse estilo, profundidade e compromisso com a excelência que permitiu ao Wait But Why posicionar-se na primeira página do Google por termos de busca concorridos como "procrastinação" – um verdadeiro exemplo de conteúdo 10X: conteúdo de alta qualidade e sem igual em termos de tráfego orgânico, backlinks e engajamentos que ele proporciona.

Pesquisa Sobre Procrastinação Google

Porém, o mais interessante é a forma como esses empreendedores utilizaram uma abordagem centrada primeiramente no público para construir um negócio – um negócio que proporcionou ampla liberdade para que Tim faça o que adora fazer, apoiado por seu público.

Para entender como eles monetizam a mente única de Tim e o conteúdo produzido por ela, eu conversei com Andrew Finn, cofundador do Wait But Why e responsável pela maior parte do lado empresarial do blog.

Para começar, como surgiu o Wait But Why?

Logo Wait But Why PixelMaxtor

Tim e eu somos parceiros de negócios há quase 8 anos. Nós crescemos juntos e nos conhecemos desde o jardim de infância.

Nós fundamos e possuímos outra empresa chamada ArborBridge, uma companhia de ensino e de preparação para provas. E é isso o que eu ainda faço durante 90% do tempo.

Tim sempre manteve um blog em paralelo, o qual começou a ficar muito bom, principalmente quando ele introduziu desenhos de bonecos. Ele sempre quis explorar esse lado criativo, e nós chegamos a um ponto, na outra empresa, em que não éramos ambos necessários. Portanto, decidimos arriscar, fazendo com que Tim interrompesse o trabalho na empresa de preparação para provas e passasse a escrever em tempo integral, para ver o que acontecia.

Tim possui uma mente muito especial e criativa. Por isso, estávamos bastante confiantes de que, caso ele fizesse isso em tempo integral, alguma coisa boa aconteceria – embora não tínhamos certeza do quê.

Como possuíamos essa outra empresa, nunca fomos forçados a fazer coisas como vender anúncios ruins. Pudemos nos dar ao luxo de investir nosso tempo durante alguns anos para estabelecer o site, sem precisar nos preocupar muito com monetização, o que é provavelmente um luxo o qual muitos criadores de conteúdo talvez não possuam.

Em que momento o Wait But Why começou a pensar em como ganhar dinheiro com o conteúdo?

Nós tínhamos a loja virtual desde o início. Porém, estávamos meio que deixando ela de lado.

Sabíamos que tínhamos 2 ou 3 anos nos quais o site não precisava produzir receitas. Porém, chegou um momento em que pensamos: “O site deve se manter por conta própria”.

Transformamos um monte de posts em ebook, começamos com o Patreon, adicionamos mercadorias e mais algumas coisas.

Porém, foi somente no ano passado que tudo começou a acontecer.

O Wait But Why, como negócio, ainda está bastante subdesenvolvido neste momento. Atualmente, o objetivo não é ganhar o máximo de dinheiro possível, mas criar as coisas mais legais possíveis – e o negócio eventualmente seguirá por conta própria.

Conte mais sobre o Patreon – o “Kickstarter” dos criadores.

O Patreon foi uma enorme revolução.

No começo, não estávamos certos sobre o Patreon. Não achávamos que as pessoas simplesmente fossem dar dinheiro para nós.

Entretanto, o pessoal bacana do Kurzgesagt – uma plataforma de vídeo muito legal que hoje se chama In a Nutshell – acabou fazendo uma recomendação dele.

Acredito que parte do motivo pelo qual ele funcionou tão bem conosco é esse grande alinhamento com nosso público, pois eles sabem que não estamos tentando vender um monte de coisas ou inserir anúncios em todos os lugares – estamos apenas nos esforçando para criar coisas bacanas e compartilhá-las com eles.

Se nós aceitássemos anúncios no nosso site E tentássemos o Patreon ao mesmo tempo, as pessoas provavelmente nos xingariam.

Quais as diferenças entre “marketing de conteúdo” e a criação de um negócio a partir de um site de conteúdo?

No final das contas, acredito que a questão é descobrir o seguinte: sua empresa é o próprio conteúdo ou sua empresa são os produtos colocados à venda? Sua atenção total está onde?

O conteúdo pode ir muito mais além do que os produtos – se essa for a sua praia, há inúmeras formas de se ganhar dinheiro.

Acredito que, para nós, a diferença é que estávamos criando uma marca de conteúdo. O negócio sempre foi o conteúdo, e a redação acabou se tornando a melhor forma de nós fazermos isso.

Como também somos empreendedores, algo que pensamos foi o seguinte: “Este é um bom modelo de negócio, fundamentalmente?”.

Bem, ele era. Por duas razões:

  1. Ele é infinitamente escalável, devido à palavra escrita e à internet.
  2. Você pode possuir um monopólio sobre ele, caso sua voz seja autêntica e inclua aquele “algo” que ninguém é capaz de copiar.

Tim possuía esse outro blog há 6 anos, no qual ele escrevia ocasionalmente. Era muito engraçado, mas seus leitores não passavam de duas mil pessoas.

Existe uma diferença real entre ser apenas um redator casual “extremamente engraçado” e alguém que passa todos os dias pensando sobre suas composições e sobre o que há por vir – publicando esse mesmo post engraçado, investindo muito mais horas nele e até mesmo colocando algum dinheiro para divulgá-lo.

Essa é a diferença entre Tim, como blogger casual, e o Wait But Why.

Que tipos de desafios você enfrenta ao criar um negócio para ganhar dinheiro a partir de conteúdo?

Tudo sempre se resume à promessa da marca.

Qual a promessa que você está tentando fazer ao público? Com que tipo de voz você está tentando atingi-los? Quem é você para seu público – quais as expectativas deles sobre isso?

Nós tentamos ser totalmente autênticos e sinceros, e não piegas. E vender produtos pode ser um pouco piegas, caso você não o faça do jeito certo.

Se nós vendêssemos qualquer coisa pelo lado da publicidade, seria algo de que já gostamos atualmente e que compramos para nós mesmos. Nós trabalharíamos em um arranjo que proporcionasse vantagens a todos, criando uma situação “win-win” com o público. Essa é sempre a tensão em torno de ganhar dinheiro na internet com um negócio como este.

O outro aspecto é encontrar seu nicho. Você fala palavrões ou não? O quão sincero você é sobre sua visão religiosa? Você faz coisas que possam afastar grandes grupos de pessoas?

Acredito que a melhor maneira é ser 1.000% autêntico e encontrar pessoas que busquem isso.

Como é o fornecimento de produtos para a loja online do Wait But Why? Quais são os mais vendidos?

Trabalhamos em parceria com uma empresa do norte da Califórnia chamada Brand Marinade, e ele produzem todas as mercadorias para nós – eles fazem até mesmo pequenos lotes de camisetas, ou seja, são muito ágeis.

Nós cuidamos dos bichinhos de pelúcia. Eles são desenvolvidos na China e enviados de lá.

Comparando aspectos semelhantes, no departamento de camisetas, os mais vendidos são os produtos relacionados ao post sobre procrastinação – os posts sobre esse assunto são os que possuem maior engajamento.

Os brinquedos de pelúcia também vão bem – esses carinhas radicais abaixo.

Pelúcia

Tudo aquilo que é mais orientado aos aspectos da vida tende a deixar as pessoas mais entusiasmadas. Não acredito que as pessoas comprarão o tanto de produtos relacionados a inteligência artificial quanto algo com o qual elas se identifiquem de forma pessoal.

Outro dia, eu saí para jantar e vi um cara vestindo uma de nossas camisetas do Social Survival Mammoth, o que foi bastante legal de se ver ao vivo.

 Mamute

Qual a importância da frequência quando se produz conteúdo?

Na verdade, eu não acho que a frequência seja muito importante.

Pedir para que alguém leia algo é uma enorme tarefa a essa pessoa. Acredito que seja mais importante entregar sua promessa, assim que você conseguir a atenção delas.

No começo, durante o primeiro ano, nós publicávamos apenas alguns posts durante as semanas. Então, passamos para um post por semana. Agora, simplesmente deslanchou.

Tenho certeza de que a frequência é importante para alguns sites. Mas existe muita coisa medíocre por aí. Creio que seja questão de estar alinhado com sua promessa, seja ela qual for.

Você pode criar 5 posts por dia, caso esteja tentando satisfazer aquela parte do cérebro da pessoa que pensa assim: “Isto aqui é como crack. Preciso de mais disto”. Ou você pode dizer ao seu público: “Sei que o conteúdo é longo, mas prometo que valerá muito a pena, pois investi muito tempo nele”.

O que funcionou bem com o Wait But Why em termos de levar o conteúdo às pessoas?

O Facebook tem sido o melhor canal.

Fazer a divulgação via Facebook é uma boa forma de dar ao seu conteúdo o empurrão de que ele precisa para seguir em frente.

No fim das contas, trata-se da Lei dos Grandes Números. Se você conseguir escrever algo que seja incrível para 10% dos visualizadores, talvez 5% deles poderão compartilhá-lo.

Com um público de 100 pessoas, isso representa 5 pessoas que poderão compartilhar, o que provavelmente não será suficiente para alcançar a massa crítica. Portanto, caso você consiga levá-lo à frente de 1.000 pessoas – e se o material for excepcional – será mais provável que ele viralize.

Vale a pena investir algum dinheiro para chegar lá, caso necessário.

Também é geralmente válido fazer um pouco de sindicação, especialmente no início, quando você estiver empenhando na construção da sua marca. Nós fomos sindicados em sites como Quartz, Gizmodo, Jezebel, etc.

Como criador, de que forma Tim lida com comentários negativos?

O Tim é bastante duro. Ele é muito mais duro que eu. Quando eu publico algo na minha seção do site, às vezes, começo a morrer de medo.

Além disso, o Tim já tinha um blog por 6 anos antes de começar este outro. Acredito que ele tenha trabalhado bastante para aparar as arestas antes de encontrar sua própria voz.

Acho que é preciso compreender que a internet está cheia de seres humanos, e, caso pessoas suficientes leiam o que você escreve, algumas delas não gostarão do conteúdo, enquanto outras poderão ficar nervosas, caso se trate de algo controverso – não há muito o que se possa fazer sobre isso.

Nossos leitores tendem a ser bastante inteligentes e eruditos, portanto, os comentários negativos normalmente não são problema.

O Tim trabalha realmente duro para garantir que esteja pelo menos tecnicamente correto sobre aquilo que estiver escrevendo. Alguém poderá discordar da interpretação dele, mas não poderá fazê-lo quanto aos fatos.

Alguma porcaria poderá acontecer, algumas pessoas poderão deixar comentários ruins, e você começa a acreditar que é o fim do mundo.

Porém, três meses depois, todo mundo seguiu em frente. Como se aquele artigo não existisse.

Círculos


Portanto, a maior parte da vida consiste em um jogo mental com você mesmo: “Estou sentindo algo. Por que estou sentindo isso? Vale a pena sentir isso? Não, provavelmente não. Vamos trabalhar para superá-lo”.

Em que momento você acredita que os criadores devem considerar a criação de caminhos para ganhar dinheiro com seus trabalhos?

Quando começamos, tínhamos em mente escrever algumas coisas. Se elas forem incríveis, o mundo dirá isso a você, e elas se espalharão. Se elas forem apenas “muito boas”, provavelmente não se espalharão, e você terá que aceitar o fato de que é apenas “muito bom” nisso, e não incrível.

Uma nota 9 não é nada para a internet. Não importa. Há milhões de pessoas na internet criando conteúdo e fazendo coisas. Ela deve ser 10, para se tornar relevante. As pessoas começarão a compartilhar coisas nota 10 porque desejam fazer isso.

Caso as suas dez horas extras forem voltadas à monetização, ao invés da criação de conteúdo (e isso significa que você estará criando apenas conteúdo nota 9), essa quantidade marginal de esforço é o que fará a diferença entre 10x e 100x.

É melhor que você primeiramente cresça o máximo possível, para realmente construir sua base de fãs – seus superfãs. Assim que fizer isso, há diversas maneiras de ganhar dinheiro na internet.

Trata-se basicamente do mesmo modelo de negócio das empresas tradicionais de internet: adquirir usuários, crescer e se expandir, para depois descobrir como ganhar dinheiro.

  • 1º passo: criar algo que seja do interesse das pessoas.
  • 2º ao 10º passos: repetir o 1º passo quantas vezes for necessário.

Se você não chegou ao ponto no qual as pessoas se importariam com sua ausência, então ainda não chegou longe o bastante.

O que você recomendaria para alguém que deseja construir um negócio e ganhar dinheiro na internet a partir de um público?

Encontre seu nicho. Acredito que, principalmente pelo tamanho do mundo e da internet, caso você consiga manter uma voz autêntica, então será incrível – ninguém poderá copiá-la.

Se você puder ser tudo para um pequeno grupo de pessoas, é melhor do que ser “mais ou menos” para todos.

[Tweetar]

Se o BuzzFeed desaparecesse amanhã, não creio que as pessoas se importariam por mais do que a metade do dia antes de seguir em frente. Porém, caso Jon Stewart deixe o Daily Show, ou seu autor favorito – como o cara do Game of Thrones – cancele o próximo livro, isso seria devastador.

Os melhores autores são automáticos – algo como “se você escrever, eu lerei”.

Quais as ferramentas que ajudaram a construir o lado empresarial do Wait But Why?

Existem diversas ferramentas:

Não consigo imaginar alguém tentando fazer isso há 15 anos. Nos dias atuais, uma ou duas pessoas podem começar a construir uma pequena empresa e realmente torná-la um sucesso.

Principais Aspectos para Criadores e Empreendedores

Os criadores e influenciadores atuais possuem públicos dispostos a oferecer algo mais escasso do que dinheiro: sua atenção e confiança.

Caso você possua um público estabelecido – aquele verdadeiro, que ama o que você faz por eles –, provavelmente estará na melhor posição para criar um negócio duradouro.

É por isso que construir um público através do conteúdo se tornou uma prioridade para muitas empresas em busca de desenvolver uma marca com a qual seus clientes se identifiquem, no objetivo de copiar aquilo que muitos criadores fazem naturalmente bem: ser autênticos, interessantes e atraentes às pessoas certas.

Seja o conteúdo uma extensão do seu negócio ou o núcleo dele, a autenticidade e o desejo de verdadeiramente servir o público recompensarão você no final.

1 comentários

  • Leonardo Gomes
    Leonardo Gomes
    June 24 2016, 03:32PM

    Olá tudo bem?

    Eu trabalho para o Anderson Ferro e estou a procura de sites parceiros para divulgarmos nossos serviços e trabalhos.

    Gostaria de saber se podemos divulgar nossos serviços aqui.

    Quais as suas condições?

    Estamos no aguardo da resposta.

    Att.
    Leonardo Gomes

Deixe um comentário ...

Comece já o seu teste grátis de 14 dias.