Bazares, feiras e festivais: como escolher o evento ideal para a sua marca

Bazares, feiras e festivais: como escolher o evento ideal para a sua marca

Não são poucos os lojistas e empreendedores que se assustam com a ideia de expandir uma loja virtual para o mundo real; afinal, os custos e os riscos envolvidos nesse processo podem ser extremamente altos e perigosos.

Por sorte, essa realidade não precisa ser a regra: por que não começar com passos menores e tentar criar novos vínculos com os seus clientes? As feiras, os festivais e os bazares são ótimos canais para estabelecer uma identidade física para a sua loja ou marca sem que precisar gastar dinheiro com o aluguel de um espaço físico. No entanto, é bom lembrar mesmo uma pequena barraquinha ou loja pop-up são iniciativas que demandam dinheiro, planejamento e energia.

Pode parecer um pouco trabalhoso, não é mesmo? Foi por isso que construímos este guia recheado de dicas e conselhos para ajudar você a escolher aquela feira ou aquele festival que é simplesmente a cara da sua loja – e dos seus clientes.

Primeiro passo: como encontro um evento na minha cidade?

Imagem: Handmaid Detroit

  • Calendário Oficial de Turismo do Rio de Janeiro: Gerenciado e atualizado pelo Governo do Estado do Rio de Janeiro, este site lista eventos que acontecem não só na capital, mas também nas cidades do litoral, da região serrana e do interior. Também é possível filtrar os resultados por cidade, por mês ou por ano;
  • Facebook: Pode parecer meio óbvio, mas você sabia que o Facebook é um ótimo canal para descobrir – e anunciar – esse tipo de evento? Basta digitar algo como “feiras, exposições, bazares e eventos” no campo de pesquisa e pronto! Além disso, muitas cidades brasileiras possuem grupos de Facebook totalmente dedicados a feiras e bazares locais. Vale a pena se informar e tentar participar de um deles;

  • Feira Hippie de Ipanema: Uma das feiras de artesanato mais famosas do Rio de Janeiro, a Feira Hippie de Ipanema acontece todos os domingos desde 1968. Vale a pena conhecer a comunidade de expositores e discutir novos espaços para a comercialização das artes;

É claro que o Brasil não se resume a Rio e São Paulo. Para encontrar eventos na sua região, procure nos jornais e revistas locais, sites de eventos como o Sympla e faça pesquisas no Google. 

Segundo passo: como saber se escolhi o evento certo?

Você procurou por todos os cantos e em todos os sites e finalmente encontrou um evento que parece ser a cara da sua loja. Maravilha! Mas, antes de sair correndo para preencher a ficha de inscrição, é importante avaliar se esse evento é, realmente, o ideal.

A cautela é necessária porque transplantar uma loja virtual para o espaço físico é um processo que demanda tempo, dinheiro e muita disposição – e você quer ter certeza de que está investindo seu dinheiro no lugar certo, não é?

Foi por isso que criamos a lista abaixo, feita sob medida para ajudar você a tomar a melhor decisão possível para a sua loja (e para o seu bolso). Antes de assinar o contrato para participar daquele tão sonhado evento, você deve levar em conta:


Você tem uma ideia de negócios?

Comece o seu teste grátis de 14 dias da Shopify hoje mesmo, sem precisar de cartão de crédito!


 

  • Quem é o público? Dê uma olhada nas edições anteriores desse evento e tente avaliar se a identidade da sua loja é compatível com as outras marcas e lojas que participaram. Será que o público-alvo é o mesmo que o seu? Se o evento – e os participantes – forem compatíveis com o seu público-alvo, você está no lugar certo. Se, como a Feira Hippie de Ipanema, o evento acontecer com certa regularidade (uma vez por semana ou uma vez por mês) também pode ser interessante participar como visitante apenas para ver o movimento e descobrir se está no momento certo de investir nessa nova empreitada.
    • É o momento certo? Se o seu produto for sazonal, é importante ter atenção redobrada ao escolher um evento para participar. Se você vender roupas e casacos de tricot, um bazar de verão nas praias do Rio de Janeiro dificilmente será uma boa ideia; do mesmo modo, vender artesanatos ou joias a um preço mais elevado em feiras e bazares realizados logo após o período das festas de final de ano com certeza não trará muitos lucros.
    • Quais são os seus objetivos? É importante definir a sua estratégia de vendas logo no início. Isso implica, por exemplo, decidir se as vendas serão realizadas diretamente para os clientes ou se você trabalhará apenas com o setor de atacado; se você pretende ou não criar uma lista de e-mails para incluir os novos clientes que conquistará no evento... São esses objetivos que ajudarão você a escolher o melhor evento para a sua marca.                                           
    • Esse evento tem uma boa reputação? É sempre bom tentar entrar em contato com os organizadores para não só descobrir se esse evento já teve outras edições e se houve algum tipo de problema, mas também para coletar dados valiosíssimos como o número de participantes e o lucro total arrecadado. Outra opção é conversar com lojistas ou marcas que participaram de outras edições desse evento (caso não saiba onde encontrá-los, basta procurar o nome do evento no Google). Se você preferir evitar esse tipo de contato, por que não procurar hashtags ou perfis do Instagram que tenham retratado esse evento em questão? Além disso, você também pode recorrer aos grupos de Facebook que mencionamos acima. Essas pequenas comunidades de artistas e lojistas independentes costumam ser incrivelmente acolhedoras, e você certamente encontrará alguém disposto a ajudá-lo. De todos os pontos e perguntas aqui listados, este talvez seja o mais importante. Afinal, se os participantes das últimas edições confirmarem o sucesso que tiveram, é possível que valha a pena investir naquele espaço mais cobiçado; por outro lado, se eles relatarem experiências negativas, talvez seja melhor concentrar suas atenções e energias em outros festivais.
    • Quanto você precisará gastar para participar? Não se deixe enganar pela aparente simplicidade dessa pergunta. Os fatores que entram em jogo nesse cálculo são altamente complexos e importantes – e não dizem respeito apenas ao aluguel do espaço e à taxa de inscrição.
    • O evento possui comissão avaliadora? Algumas feiras e bazares especializados costumam ter uma comissão avaliadora, responsável por decidir quais lojistas estão aptos ou não a participar de seus eventos. Muitas vezes, é necessário pagar uma pequena taxa para cobrir essa etapa da inscrição.                                               
    • Não se esqueça da taxa de mesa ou barraca. Esta taxa costuma ser paga no momento da inscrição e equivale ao aluguel do espaço que você ocupará durante o evento. Em alguns casos, é possível dividir esse espaço com outro vendedor – o que pode ser extremamente útil caso você ainda esteja desbravando o mundo das feiras e festivais.
    • Quando garantir esse espaço, faça dele a sua casa. A maioria desses eventos costuma fornecer apenas o espaço – o que significa que toda a decoração, incluindo a barraca, as cadeiras, os displays e as placas – ficam por sua conta. Além desses itens essenciais, também é importante incluir um ou outro que ajudem a chamar a atenção de novos clientes. Pense na mesa ou barraca como uma extensão da sua marca. A sua função principal, portanto, é comunicar a identidade visual da loja e cativar os clientes certos.
    • Brindes ou lembrancinhas. Alguns eventos montam uma sacolinha de lembranças para os clientes com pequenas amostras ou brindes de todos os expositores, por isso é bom planejar algum produto que consiga servir a esse propósito. Além disso, você também pode bolar um brinde para presentear as pessoas que comprarem algo da sua barraca.
    • Como é a logística para chegar até o evento? Se você for participar de um evento que fica na sua própria cidade (ou perto dela), dificilmente precisará se preocupar com os gastos para o deslocamento. No entanto, é importante levar em conta fatores como o estacionamento e o transporte dos seus produtos até o evento.
    • Quanto vale o seu tempo? Não se esqueça de que o tempo que você gastará participando de um evento de dois ou três dias é um tempo que poderia estar sendo usado para resolver outras coisas. Leve isso em conta quando decidir se vale mesmo a pena participar daquele evento desconhecido.
    • Não tenha medo de pedir ajuda. Você pode achar que não, mas a verdade é que uma hora você vai precisar sair da sua mesa ou barraca para dar aquela corridinha até o banheiro ou comprar alguma coisa para comer. Dependendo do movimento que alguns desses eventos atraem, é praticamente impossível aguentar o dia inteiro sem ninguém para te ajudar. Avalie o seu orçamento e veja se é possível contratar um auxiliar – ou pedir para um amigo mais próximo dar aquela forcinha.

    Terceiro passo: como me inscrever e garantir a participação?

    A verdade é que não existe um padrão que rege esses eventos: cada feira, bazar ou festival possui as suas próprias restrições, taxas e prazos. Pode parecer exaustivo ter que passar por várias seleções diferentes, mas é importante lembrar que os curadores e organizadores desses eventos só estão tentando garantir a qualidade das próximas edições.

    Alguns eventos, especialmente aqueles que passaram por processos de curadoria, costumam exigir que seus expositores apresentem produtos condizentes com a identidade do evento. Nesses casos, a sua melhor estratégia e fazer uso de redes sociais cujo foco é o mundo visual, com o Instagram e o Pinterest; se você possuir fotos da sua marca em outros eventos, melhor ainda!

    Por outro lado, também existem aqueles eventos que funcionam por ordem de chegada: se você chegar cedo e conseguir garantir o seu espaço, maravilha. Se você perder essa chance... É melhor acordar mais cedo na próxima vez.

    Se você já sabe que algum evento interessante está com data marcada, anote na agenda para não esquecer e faça de tudo para conseguir garantir o seu espaço.

    De qualquer maneira, o importante é ler com atenção as instruções que acompanham a ficha de inscrição e, em caso de dúvidas, entrar em contato com os organizadores do evento. Outra dica é realizar esse processo com tempo de sobra para conseguir reparar ou providenciar o que quer que seja necessário – de alvarás até cadeiras extras para os seus clientes.

    Agora é só correr para o abraço!

    Pronto: você já tem todas as informações necessárias para encontrar o evento que ajudará você a transplantar a sua loja virtual para o mundo real. O que está esperando?

    Você já participou de feiras, bazares ou festivais? Como foi a experiência, e como você escolheu o evento certo? Conte para nós!


    Which method is right for you?Sobre a autora

    Gabriela Jungblut é editora-chefe do blog da Shopify em português, gestora de marketing de conteúdo para o mercado brasileiro, tradutora e intérprete de conferências.

    Post original em inglês: Altaira Northe

    Tradução e localização: Marcela Lanius

    Você tem dúvidas sobre a Shopify?

    Escreva um e-mail para a nossa equipe de atendimento em português!

    atendimento@shopify.com

    Comece já o seu teste grátis de 14 dias.