Blogs da Shopify

Como abrir um negócio em 13 passos

Woman sitting outside of the small business she started

Administrar um negócio pode acarretar um baita impacto na sua vida e na vida de quem convive com você. Porém, antes mesmo de gerenciar, é preciso começar um negócio.

Decidir abrir o próprio negócio pode soar assustador para quem nunca topou essa aventura. Por sorte, vários empreendedores já passaram por isso, e você pode aprender tanto com os erros quanto com os acertos de quem começou antes de você.

Os 13 passos comprovados que trazemos abaixo vão ajudar você a começar um negócio (seja o seu primeiro ou décimo!) com dicas sobre tudo o que você possa imaginar, desde encontrar e validar uma ideia lucrativa, planejar uma estratégia de envio, até o lançamento do seu produto ou serviço.

  1. Use o tempo que você tem disponível
  2. Identifique sua ideia de negócio
  3. Valide a sua ideia de negócio
  4. Encontre um nome comercial
  5. Elabore um plano
  6. Entenda sobre as finanças do negócio
  7. Desenvolva seu produto ou serviço
  8. Escolha um tipo societário
  9. Pesquise sobre licenças e regulamentações
  10. Selecione seus sistemas de software
  11. Encontre um local para o seu negócio
  12. Estime a carga de trabalho e o tamanho da equipe
  13. Lance o seu negócio

1. Use o tempo que você tem disponível

Não importa o quão ambiciosas sejam as metas do seu empreendimento, você pode começar um negócio no seu tempo livre, entre os compromissos que você já tem na vida. Nem todo mundo consegue largar o emprego em tempo integral para tocar o próprio negócio, mas isso não te impede de dar o pontapé inicial.

Por exemplo, dá para abrir uma empresa de artesanato paralela a um emprego fixo, ou começar um blog que virá a ser um negócio no futuro. Se você está atrás de inspiração, confira as nossas ideias de negócio para quem quer colocar a mão na massa sem largar o emprego.

2. Identifique sua ideia de negócio

Encontrar uma ideia de negócio é algo que você pode fazer de forma sistemática, confiando nas táticas que funcionaram para outros empreendedores com o passar do tempo. Descubra como encontrar o produto perfeito com as estratégias abaixo:

  • Explorar seus interesses pessoais. O que você gosta de fazer no seu tempo livre? Existem produtos que você pode vender relacionados aos seus hobbies ou que resolveriam uma frustração recorrente na sua vida?
  • Pesquisar produtos que já existem. Busque avaliações de produtos para verificar se os usuários estão reclamando das mesmas coisas em relação a produtos populares, e veja se você consegue identificar lacunas no mercado.
  • Aproveitar as tendências. Se você perceber que um determinado produto está em todos os lugares, ou se você tem uma ideia sensacional para aproveitar ao máximo um produto que já é muito conhecido, vá fundo nessas duas grandes possibilidades de ideias de negócio.

Lembre-se: basta uma ideia para começar. Muitos negócios de sucesso começaram com um carro-chefe e depois expandiram o leque de ofertas com produtos complementares ao principal.

3. Valide a sua ideia de negócio

Validar sua ideia de negócio pode soar difícil, mas é só uma questão de testar se os clientes estão dispostos a pagar pelo seu produto antes de você dedicar muito tempo e dinheiro para desenvolvê-lo — e essa etapa de validação é imprescindível para qualquer negócio.

Existem várias maneiras de validar um negócio, das mais simples às mais complexas. Confira a seguir alguns exemplos estratégicos que podem ajudar você a descobrir como mensurar a demanda de mercado antes de mergulhar na sua ideia de negócio.

  • Abra uma loja para receber pré-encomendas.
  • Faça uma campanha de financiamento coletivo.
  • Desenvolva uma versão beta do seu produto ou serviço para vender.

    Existem outras formas de validar as suas ideias de produto; na dúvida, comece a vender o mais rápido possível. Aprender com o feedback direto dos clientes e entender como os seus produtos estão sendo usados são insights inestimáveis para desenvolver um pequeno negócio.

    4. Encontre um nome comercial

    Procure um nome para o seu negócio que expresse com clareza o que você faz, que seja curto e fácil de lembrar, e que ainda não esteja sendo usado por ninguém no seu setor. O “batismo” de um negócio não é nada fácil, mas é possível com um pouco de esforço e imaginação.

    Os geradores de nomes podem ajudar você a pensar em uma série de ideias inéditas. Em geral, um bom nome tem algumas características:

    • Curto e simples. Os clientes devem conseguir lembrar rapidamente do nome do seu negócio, e a melhor forma de garantir isso é evitando batizar a sua empresa com um nome longo. Uma ou duas palavras é ideal, embora três a quatro palavras formando uma frase fácil de memorizar também funcione.
    • Diferente. Se a sua pesquisa de mercado mostra que todos no seu setor têm nomes parecidos, ou apostam nos mesmos elementos, pode ser interessante evitar o “mais do mesmo” para o seu negócio realmente se destacar.
    • Original. Além de evitar nomes parecidos, certifique-se de que o seu nome comercial já não esteja sendo usado por um concorrente. Faça uma busca gratuita das marcas registradas nos países onde você vai operar, e não esqueça de dar uma olhada no Google e nas redes sociais. Mesmo que ninguém tenha registrado uma marca, o risco de contestação do uso de um nome que já é usado por terceiros no mesmo setor comercial existe em muitas jurisdições. Na dúvida, procure aconselhamento jurídico para o seu caso.

    A mesma dica vale para as URLs: pesquise os nomes de domínio antes de registrar o seu!

    5. Elabore um plano

    Redigir um plano de negócio ajuda a validar e a formalizar a sua ideia, além de otimizar o processo de criação do negócio ao obrigar você a parar para pensar em tudo de forma sistemática.

    Já dizem as más línguas: “planos são inúteis, mas planejamento é tudo”. Muitos empreendedores raramente consultam seus planos após os colocarem em prática, mas eles não dispensam o valor que tem em parar para pensar e montar meticulosamente um plano. 

    Se você nunca escreveu um plano de negócio, confira o nosso modelo

    Ao redigir o seu plano, preste muita atenção às seções de análise da concorrência e análise SWOT. Embora nada substitua a confirmação de que as pessoas vão pagar pela sua ideia, a pesquisa necessária para preencher essas seções são mais uma evidência de que você está no caminho certo.

    6. Entenda sobre as finanças do negócio

    O objetivo principal de todo empreendimento é fazer dinheiro, ou seja, o fluxo de capital é a engrenagem fundamental para se ter um negócio. Você precisa entender o básico de finanças para começar; à medida que o seu negócio for crescendo, é ideal que esse conhecimento financeiro acompanhe tal expansão.

    Há uma série de negócios que você pode abrir com o custo de uma pequena startup; já outros vão exigir grana para estoque, equipamentos ou até um espaço físico. Não gaste um centavo antes de ter um panorama do seu investimento total. Isso vai ajudar você a fazer projeções importantes, como saber quando você atingirá o ponto de equilíbrio entre receita e despesas

    Não gaste um centavo antes de ter um panorama do seu investimento total.

    Se esses cálculos revelarem que você precisará de mais recursos do que pode gastar, pesquise opções de financiamento, como empréstimos para pequenas empresas ou campanhas de crowdfunding. 

    contabilidade precisa ser uma das suas principais tarefas financeiras assim que você puder começar a fazer compras para o seu negócio. Manter um registro preciso das suas receitas e despesas ajudará você a ficar de olho no fluxo de caixa, e a repassar tranquilamente a contabilidade do seu negócio para um contador no futuro. 

    Para deixar tudo ainda mais fácil, abra uma conta bancária de pessoa jurídica para o seu negócio, com direito a cartão de crédito. Separar as finanças da pessoa física e da pessoa jurídica facilita na hora do imposto de renda, além de simplificar a automatização de algumas etapas burocráticas da sua empresa. 

        7. Desenvolva seu produto ou serviço

        Você já deu conta do trabalho árduo de abrir a sua empresa e entender minimamente de finanças. Chegou a hora de mergulhar no processo de desenvolvimento do produto ou serviço que você quer oferecer. 

        Para um negócio de produto, desenvolver o seu produto é apostar em uma das três opções abaixo:

        • Criar seu próprio produto. Pouco importa se você quer fazer tudo do zero, com as próprias mãos, ou terceirizar produtos originais de um fabricante: desenvolver o produto que você quer vender pode ajudar você a se destacar no mercado.
        • Personalizar um produto que já existe. Com as opções de impressão sob demanda, você pode acrescentar seus designs e ideias exclusivas aos produtos, como camisetas, calças, toalhas, mochilas e muito mais.
        • Fazer curadoria de produtos. dropshipping é uma maneira de estocar sua loja sem criar um novo produto, para que você possa começar a vender quase imediatamente sem gerenciar o estoque.

          À medida que você desenvolver um produto, tenha em mente todos os custos para definir seus preços. Embora o preço de um produto não seja definido apenas pelos custos — existem muitos fatores que influenciam a estratégia de precificação —, é importante precificar seus produtos pensando no lucro.

          8. Escolha um tipo societário

          A constituição da sua empresa influencia partes importantes do seu negócio, desde os impostos, passando pelas operações, até a sua responsabilidade como empresário. Escolher o tipo societário certo é encontrar um equilíbrio entre as proteções financeiras e jurídicas de que você precisa e a flexibilidade oferecida pelas diferentes opções de constituição societária. É uma decisão e tanto, que deve ser tomada com cuidado antes de lançar o seu negócio.

          Escolher o tipo societário certo é encontrar um equilíbrio entre as proteções financeiras e jurídicas de que você precisa e a flexibilidade oferecida pelas diferentes opções de constituição societária.

          Os tipos societários variam de acordo com o país e a região. Em geral, eles se dividem entre duas grandes categorias: empresários individuais e sociedades. Ser um empresário individual é ótimo se você é a única pessoa envolvida no negócio; esse tipo societário costuma ser mais simples de ser obtido, mas você será a única pessoa responsável pelo empreendimento e suas atividades. Você pode contratar funcionários nesse formato, mas precisará de um número de identificação como empregador, o que exige o registro da sua empresa nos órgãos cabíveis do governo em que você atuará comercialmente.

          Por outro lado, se você optar pela sociedade, fica mais fácil envolver outros proprietários no negócio, e você não será a única pessoa responsável pelo empreendimento — e, é claro, a papelada e a burocracia necessárias para abrir e manter uma sociedade são maiores e mais demoradas.

          No mais, leve em consideração os fatores abaixo ao escolher o tipo societário do seu negócio: 

          • Onde o seu negócio se localiza? A legislação do país onde você operará define em quais formatos comerciais você pode atuar, bem como se você precisará ou não de uma licença para começar o seu negócio.
          • Qual o tipo do seu negócio? Alguns formatos são mais apropriados para negócios de um determinado porte ou setor comercial. No futuro, talvez você precise reestruturar o seu negócio para trabalhar com novos parceiros. As grandes corporações, por exemplo, costumam incluir seus fornecedores e sócios em sua constituição à medida que expandem as operações. 
          • Quantas pessoas estão envolvidas no seu negócio? Se você pretende fundar a sua empresa sozinho, vale a pena conferir as opções de constituição mais simples. Se você tiver um parceiro comercial ou várias pessoas com quem divide a propriedade da empresa, é melhor apostar em opções mais complexas para garantir que tudo esteja definido e compartilhado de forma apropriada.

            De todo modo, vale a pena consultar um contador ou advogado para avaliar as diferentes opções disponíveis em sua área de atuação e para acompanhar o processo de abertura do seu negócio.

            9. Pesquise sobre licenças e regulamentações

            Ninguém quer ter problemas com a Justiça. O seu negócio está sujeito às leis que regem as atividades comerciais na sua região, bem como às leis e regulamentações específicas à sua indústria. Por exemplo, uma empresa de serviços alimentícios está sujeita a licenças e regulamentações específicas para gerenciar o que se propõe vender, mas também deve atentar para os aspectos legais de suas ações de marketing e a legislação de marcas comerciais e direitos autorais. 

            Com tanta coisa para saber, fora as especificidades por local e setor, vale a pena contratar um advogado para saber onde você está pisando antes de abrir o seu negócio. Começar um negócio investindo seu tempo e dinheiro para receber orientações jurídicas pode lhe poupar muita dor de cabeça no futuro.

            10. Selecione seus sistemas de software

            Escolher o software que vai ajudar a automatizar ou acelerar as tarefas exigidas para tocar o seu negócio é primordial para evitar sobrecarga e se preparar para um futuro promissor.

            Em geral, depois que os sistemas de software são escolhidos, basta configurá-los uma única vez e eles funcionarão tranquilamente, exigindo pouca intervenção de sua parte. Escolha softwares que ajudem você a gerenciar as atividades abaixo:

            • Contabilidade. Com inúmeras opções disponíveis para ajudar você a controlar tudo, desde almoços com seu sócio até um pedido grande de estoque, ter um software de contabilidade significa começar a trajetória financeira do seu negócio com o pé direito.
            • E-mail marketing. Uma boa ferramenta de marketing por e-mail ajuda a manter contato com seus clientes (atuais e futuros) e a enviar as mensagens certas, para as pessoas certas, na hora certa.
            • Anúncios. Pagar anúncios é um custo recorrente para quem tem um negócio, principalmente no meio virtual, mas existem softwares de marketing que otimizam o processo e aproveitam ao máximo seu orçamento de publicidade, independentemente de quanto você tem para gastar.
            • Gerenciamento de projetos. Mesmo que você seja um profissional autônomo, ter um lugar para planejar o que fazer e acompanhar tarefas importantes é fundamental para manter o seu negócio na linha. Nesse caso, ferramentas como o Trello e o Asana podem ser de grande ajuda.
            • Site ou loja virtual. Escolha uma plataforma que ofereça facilidade na hora de administrar tarefas básicas para tocar o seu negócio. Busque um tema que favoreça a sua linha de produtos, facilitando a solicitação e a gestão de pedidos. Para você ter uma noção de tudo o que você precisará fazer, dê uma olhada na nossa checklist completa para abrir uma loja.

            11. Encontre um local para o seu negócio

            Seu plano de negócio ajudará você a encontrar o espaço de que seu empreendimento precisa. Se você vender camisetas com impressão sob demanda, você só precisará separar um cantinho em casa para uma pequena estação de trabalho, com uma mesa e um laptop. Por outro lado, se o seu negócio requer um espaço de varejo para vender pessoalmente, você precisará procurar uma sala para alugar. 

            Para ajudar a filtrar o que o seu negócio precisa em termos de local, considere as perguntas abaixo:

            • Quanto espaço você precisa para o estoque? Se você for topar entregar milhares de itens de uma só vez, talvez fique um pouco difícil acomodar tudo na sala da sua casa.
            • Você pretende vender pessoalmente? Embora vender diretamente do conforto da sua casa seja viável para seus primeiros pedidos, se o varejo cara a cara é um canal importante para o seu negócio, é interessante encontrar um espaço confortável e de fácil acesso para os seus clientes visitarem.
            • Você pretende empacotar e enviar pedidos diretamente do local da sua loja? Dependendo do tamanho das suas operações de envio, talvez você precise de mais espaço do que o disponível no seu home office.

              É possível que você consiga administrar o seu negócio de um espaço que você já tenha disponível, principalmente se você não planeja vender pessoalmente. Se esse for o seu caso, confira essas ideias de design para home office, para ajudar a criar uma área de trabalho eficiente, que contribua para o seu negócio sair do papel. 

              12. Estime a carga de trabalho e o tamanho da equipe

              Qual o volume de trabalho a ser feito e quais habilidades necessárias para lançar o seu negócio? Essas são perguntas básicas que você precisa responder, já que elas vão ditar o seu cronograma e o seu nível de investimento para o lançamento. 

              Se você pretende fazer tudo por conta própria, há o limite de tempo disponível para investir. E se você pretende contratar alguém para te ajudar, você precisa se planejar financeiramente para cobrir esse custo — além de contabilizar o tempo necessário para encontrar e incorporar funcionários e freelancers ao fluxo de operação do seu negócio.

              Confira a seguir um resumo das habilidades e competências básicas que você terá que aprender, conhecer ou terceirizar para lançar o seu negócio.

              Design

              Muitas decisões sobre design devem ser tomadas ao abrir um negócio, desde criar o logotipo a escolher as cores da sua marca. Existem ferramentas disponíveis para ajudar você a começar, que te orientam na direção certa.

              • Logotipo. Você pode criar o seu logotipo no Hatchful ou em um software de design online, como o Canva.
              • Cores. Experimente uma das inúmeras ferramentas online que montam paletas de cores ou use o Hatchful para escolher as cores da sua marca.
              • Design do site. Começar a montar um site com um tema professional é recomendável, pois ele seguirá as melhores práticas de design.

              Se você não se sente à vontade em fazer tudo isso sozinho, contrate um designer profissional pedindo indicações de outros empresários ou procurando um Especialista da Shopify. 

              Fotografia

              Fotos bem-feitas são primordiais para um negócio, principalmente para quem vende na internet; porém, isso não significa que você não pode tirá-las por conta própria. Também existem templates disponíveis online que você pode usar para criar modelos de produtos, como esses modelos de camisetas

              Marketing

              O marketing é fundamental para o seu negócio e exige uma série de habilidades para gerar resultados. Em primeiro lugar, decida quais atividades de marketing vão ter o maior impacto no seu novo negócio, e aproveite os seus planos para fazer uma lista das habilidades necessárias para colocá-los em prática. Por exemplo, disparar anúncios pagos é uma habilidade muito diferente de fotografar cenas cotidianas para angariar seguidores no Instagram

              Pesquise e fique por dentro das táticas de divulgação mais comuns no seu setor, e certifique-se de que você tem as habilidades necessárias para implementá-las.

                Frete

                Depois que os produtos são pedidos, como eles vão sair do Ponto A e chegar ao Ponto B? Tenha uma estratégia de envio que defina detalhes importantes, como:

                • Preços. Você oferecerá frete gratuito ou com desconto para os clientes, ou deixará que eles paguem o custo total do frete? Esta é uma decisão delicada que afetará vários aspectos do seu negócio, portanto, não deixe de colocar tudo na ponta do lápis e avaliar as opções disponíveis.
                • Embalagem. Embalagens mais leves costumam ser mais baratas de enviar, mas é preciso ponderar entre o peso e a proteção do produto. Embora pesado, o papelão acaba protegendo melhor vários produtos do que os envelopes plásticos. 
                • Localização. Você fará entregas internacionais, nacionais ou apenas municipais? A resposta depende dos seus produtos e objetivos — e ela pode mudar à medida que o seu negócio cresce.

                  Facilite o processamento e envio de pedidos da sua loja com o app Correios - SEDEX - PAC!

                  Terceirização

                  Se você não tem tempo ou jeito para fazer tudo por conta própria, peça ajuda! Você pode contratar um assistente virtual para realizar tarefas recorrentes e cotidianas, ou pode ainda trabalhar com um especialista em projetos mais complexos, como a criação do seu site ou o planejamento das suas ações de marketing.

                  Gestão de volume de trabalho

                  Assim que você entender o que precisa ser feito e quem dará conta dessa tarefa, passe para a fase de gerenciamento para deixar a sua vida mais tranquila. Experimente usar uma ferramenta de gestão de tempo, como o Trello ou o Asana, criando, delegando e acompanhando tarefas. As ferramentas de gerenciamento de tempo são especialmente úteis para manter equipes dentro de um cronograma, mas não subestime o valor da organização que elas proporcionam para você.

                  13. Lance o seu negócio

                  E agora, o último passo: lançar o seu negócio para o mundo! Tudo o que você fez até agora fincou pilares sólidos para esse momento, te deixando livre para se dedicar às atividades de marketing e para fechar a sua primeira venda. No entanto, ter um “plano de ataque”, principalmente quando estamos querendo ganhar popularidade, pode ser útil para garantir um lançamento ainda melhor.

                  Todo lançamento é único, mas existem alguns elementos capazes de turbinar os primeiros dias de venda de uma loja.

                  • Aproveite a sua rede. Antes de mais nada, divulgue a sua loja em canais gratuitos que já estão disponíveis para você, como as suas redes sociais pessoais e a sua lista de contatos. Enviar e-mails individualmente pedindo aquela força para o seu negócio recém-inaugurado pode fazer milagres no quesito "popularidade" da mesma forma que um compartilhamento nas redes sociais faz.
                  • Considere oferecer descontos. Presentear os primeiros clientes com um código de desconto que cabe nas suas margens de lucro pode atrair mais compradores, principalmente se a sua loja é nova e ainda não foi avaliada por muitos clientes ou dispõe de prova social.
                  • Faça testes com anúncios pagos. Mesmo que o seu orçamento inicial seja enxuto, os anúncios pagos são um recurso muito eficiente para colocar a sua loja cara a cara com o seu público-alvo ideal de clientes. Testar com antecedência e aprender com os resultados obtidos pode ajudar você a gerar suas primeiras vendas e otimizar o desempenho dos anúncios à medida que o seu negócio cresce.

                    Comece um negócio para chamar de seu

                    Abrir um negócio não é fácil, mas também não é um bicho de sete cabeças. Seja para criar um produto para resolver um problema, construir um negócio lucrativo para trabalhar por conta própria, criar oportunidades para quem está ao seu redor ou fazer um dinheiro extra todo mês: os passos que percorremos neste artigo podem te ajudar a realizar os seus sonhos, não importa o motivo.


                    Which method is right for you?Sobre a autora

                    Carolina Walliter é escritora, tradutora, intérprete de conferências e editora-chefe do blog da Shopify em português do Brasil.

                    Post original em inglês: Desirae Odjick

                    Você tem dúvidas sobre a Shopify?

                    Escreva um e-mail para a nossa equipe de atendimento em português!

                    atendimento@shopify.com