Blogs da Shopify

Como conquistar novos clientes sem afetar a lucratividade do seu e-commerce

paper woman walking through paper city

Não importa se você empreende há pouco tempo e está correndo atrás dos primeiros clientes ou se você comanda uma organização com anos de experiência no mercado; em ambos os casos, o valor da aquisição de clientes é inquestionável. No entanto, muitos lojistas ainda não sabem muito bem como controlar suas vendas, e conquistar novos clientes nessas situações pode parecer uma questão de sorte. 

Se quiser expandir a atuação da sua empresa de forma contínua e lucrativa, você não deve pensar na aquisição de clientes como uma consequência. É preciso vê-la como um processo que envolve saber atrair sistematicamente novos clientes, entender o custo envolvido nesse esforço e prever quanto dinheiro cada cliente gastará com o seu e-commerce.

Além de apresentar algumas definições e conceitos fundamentais, reunimos uma série de sugestões estratégicas de aquisição de clientes para vários tipos de e-commerce. 

  1. Use publicidade paga
  2. Negocie parcerias com influenciadores
  3. Organize uma lista de e-mails
  4. Faça um programa de indicações
  5. Use publicidade tradicional
  6. Otimize as buscas em mecanismos de pesquisa
  7. Crie um público online

O que é aquisição de clientes?

O processo da aquisição envolve identificar e persuadir clientes potenciais a comprarem os produtos ou serviços da sua empresa de maneira mensurável e repetível (não aleatória). Com o objetivo de estruturar a jornada de aquisição dos clientes potenciais, esse processo acontece em etapas que costumam ser organizadas em um funil. 

Profissionais de marketing e de empreendedorismo costumam dividir o funil em três etapas principais:

    • Topo (descoberta): nesta etapa, o objetivo é gerar conscientização e obter clientes em potencial em meio ao público. Normalmente, os lojistas se concentram em um público amplo e abrangente que possa vir a ter algum interesse na marca ou nos produtos, mas que ainda não tem a intenção de compra. Por exemplo, uma loja de produtos para bebês pode usar a hashtag genérica #mundobaby a fim de promover seus posts e produtos para famílias no Instagram.

    • Meio (intenção): clientes que passam do topo do funil usam certas ações para mostrar que consideram a possibilidade de fazer a compra, como se inscrever em uma lista de e-mails ou seguir a marca nas redes sociais. Neste momento, caberá a você convencer essas pessoas a virarem clientes do seu e-commerce.

    • Fundo (compra): esta é a última etapa pela qual os clientes potenciais vão passar antes de virarem clientes da sua loja. Nesta etapa, o público faz algo que indica a forte intenção de comprar, como adicionar um produto ao carrinho ou se inscrever para receber uma amostra ou avaliação gratuita. Para converter clientes potenciais que estão prestes a tomar a decisão de compra, geralmente as lojas enviam incentivos, como ofertas e cupons de descontos.

Seu e-commerce ainda não é parceiro da Shopify?

Se você está atrás de novas oportunidades de lucro e quer descobrir recursos exclusivos para lojistas, venha conhecer o Programa de Parcerias da Shopify. Faça parte da nossa comunidade de empreendedores e comece a lucrar hoje mesmo!

Cadastre-se agora!

As empresas podem usar várias abordagens para encontrar e converter clientes potenciais, principalmente em ambientes online. Com o advento do marketing digital, ficou mais fácil entender exatamente como a sua loja conquista novos clientes, testa novas táticas de publicidade e dimensiona as estratégias de sucesso.

Como calcular o custo de aquisição de clientes (CAC)? 

Praticamente todo novo cliente tem um custo que pode ser calculado com base no esforço de marketing necessário para atraí-lo. Para saber se os seus esforços de aquisição de clientes estão dando retorno, você deve aprender a calcular seu custo de aquisição de clientes (CAC). Esse cálculo consiste no custo total das iniciativas de marketing dividido pelo número de novos clientes que a empresa conquistou.

Digamos que a sua página do Instagram atraia 50 clientes por mês e que você invista 500 reais para criar conteúdo na plataforma. Nesse cenário, seu custo de aquisição de clientes seria de 10 reais:

Investimento de marketing (R$ 500) / novos clientes (50) = R$ 10 por cliente

As empresas calculam o custo de aquisição de clientes para entender se suas estratégias de marketing são lucrativas. Ainda usando o exemplo acima, vamos supor que a primeira compra de cada cliente gere um valor médio de 50 reais para a loja. Se a sua margem bruta em cada pedido for de 50%, seu lucro será de 15 reais por pedido.

Valor médio do pedido (R$ 50) x margem bruta (50%) - custo de aquisição do cliente (R$ 10) = lucro (R$ 15)

Para marcas que recebam mais valor ao longo do tempo de vida dos clientes, talvez seja viável que o custo de aquisição não gere lucro na primeira compra. Se os dados do seu e-commerce mostrarem que os novos clientes provavelmente continuarão comprando após a compra inicial, você pode investir um pouco mais de dinheiro na aquisição de novos clientes. 

Com o Google Analytics, os Relatórios da Shopify e outras ferramentas de monitoramento e geração de relatórios de vendas, você consegue calcular o custo de aquisição de clientes em todas as campanhas de marketing. Testar várias estratégias e analisar os resultados de cada uma delas é essencial para descobrir maneiras de expandir as ações do seu e-commerce.

Vamos entender algumas estratégias de aquisição de clientes e saber como priorizá-las conforme o perfil da sua empresa.

Descubra como conquistar clientes em mercados competitivos! Ainda não sabe como promover o diferencial dos seus produtos e atrair novos clientes? Veja nossas dicas para se destacar e usar a concorrência como fonte de inspiração.

1. Use publicidade paga

Uma das ferramentas mais comuns para conquistar novos clientes é a publicidade online. O motivo por que várias marcas de e-commerce recorrem ao Facebook, ao Google e a outras plataformas semelhantes é que essas mídias oferecem recursos avançados de avaliação, com os quais é possível otimizar os anúncios e aproveitar ao máximo o orçamento. 

Quando o assunto é publicidade online, o Google Ads e os Anúncios do Facebook estão entre os maiores provedores de tráfego pago do mundo. Praticamente todas as outras plataformas de redes sociais, marketplace ou mecanismos de pesquisa oferecem a opção de comprar anúncios. Para escolher uma delas, você deve entender quem são os seus clientes e em qual tipo de ambiente online eles passam a maior parte do tempo.

Embora cada plataforma de publicidade paga tenha suas especificidades, todas elas cobram por impressões de usuários (ou seja, pelo número de visualizações do anúncio) com base em uma métrica chamada CPM, ou custo por mil. As plataformas também costumam permitir que os anunciantes escolham quem desejam segmentar com base em informações demográficas, interesses e outras características. Com os parâmetros de segmentação de uma plataforma de publicidade online, você consegue restringir o público e melhorar a aquisição de clientes potenciais por meio de anúncios pagos. 

Vantagens:

      • Crescimento rápido: se você pretende dimensionar a sua loja virtual com agilidade, há quem diga que esta é a maneira mais rápida de obter esse resultado. As empresas têm a garantia da exposição de suas marcas e, se usarem as técnicas certas de otimização, elas conseguirão aproveitar o orçamento em menos tempo e acelerar a aquisição de clientes. 

      • Habilidades de segmentação: uma das maiores vantagens dos anúncios pagos é poder escolher exatamente a quem você quer mostrar seus anúncios. Por exemplo, os Anúncios do Facebook permitem usar a segmentação por Interesse e Comportamento para alcançar praticamente qualquer nicho com base no comportamento dos usuários na plataforma. 

Template Icon

Veja todos os apps para lojistas brasileiros!

Acesse uma coleção de aplicativos de parceiros que facilitam a vida dos lojistas da Shopify.

Veja os apps

Possíveis desvantagens:

      • Preço alto: muito se fala sobre os custos cada vez mais altos de CPM nas plataformas de anúncios online, um aumento motivado pelas mudanças nos algoritmos e pela concorrência acirrada. Mesmo que nada disso impossibilite a aquisição de clientes sem prejudicar o lucro do seu e-commerce, as marcas terão que melhorar a taxa de conversão de seus sites, suas medidas de retenção de clientes e o valor médio dos pedidos para compensar o aumento dos custos de publicidade.

      • Curva de aprendizagem: embora saber usar anúncios pagos não seja uma tarefa extremamente complexa, os recursos avançados das plataformas podem intimidar pessoas inexperientes. Se você não tem muita prática com esse tipo de dados, não desanime! Temos vários artigos que mostram como explorar ferramentas de anúncios, como o Facebook e o Google, que descrevem detalhadamente algumas medidas de otimização e dimensionamento de lojas virtuais. 

Recomendável para:

      • Empresas com orçamento disponível: a maioria das plataformas de publicidade não exige pagamento antecipado nem tarifas mínimas de acesso ao público, o que não significa que elas sejam econômicas. O sucesso com anúncios pagos envolve testar vertentes criativas, públicos variados e estratégias diversificadas para gerar lucro. Nesse sentido, empresas que tenham orçamento dedicado a iniciativas de marketing podem obter benefícios em longo prazo. 

      • Empresas com conteúdo criativo: um dos principais fatores do sucesso com anúncios pagos é apresentar o conteúdo criativo ideal para atrair novos clientes. Se a sua marca tiver um arquivo com fotos, vídeos e textos que você pode usar a fim de promover seus produtos para outras pessoas e convertê-las em clientes frequentes, vale a pena investir algum dinheiro nesse conteúdo.

2. Negocie parcerias com influenciadores 

Se a sua empresa tem orçamento dedicado para iniciativas de marketing, uma das formas mais rápidas de promover seu produto ou marca para públicos relevantes é pagar pela divulgação de alguém que já tenha audiência online. Muito difundido por usuários famosos de redes sociais, blogs e outros canais, o marketing de influência passou a ser uma forma bastante popular de publicidade online, concorrendo até mesmo com recomendações de amigos. 

O segredo para o sucesso do marketing de influência é encontrar os influenciadores certos. O desafio é identificar alguém que tenha credibilidade, que interaja com públicos relevantes para a sua marca e que demonstre interesse no seu produto. Por exemplo, a editora Lúcida Letra publicou um vídeo da atriz Cissa Guimarães divulgando o lançamento de um de seus livros.

Vantagens: 

      • Conscientização e reconhecimento da marca: por meio do reconhecimento da marca, as parcerias com grandes influenciadores que têm centenas de milhares (ou até milhões) de seguidores podem atrair as pessoas para o seu funil de aquisição de clientes. O marketing de influência não envolve pagar apenas para obter novos clientes, mas também para divulgar o seu produto a públicos mais abrangentes. Com essa conscientização, seu produto ou marca ganham um destaque especial nas pesquisas de mercado. 

      • Segmentação de nicho: ao fazer parcerias com pessoas que têm menos seguidores (também conhecidas como microinfluenciadores), as empresas com produtos de nicho podem obter acesso imediato a um público mais relevante para a marca. O custo costuma ser menor, e as métricas são melhores e mais eficazes. Ou seja, o conteúdo patrocinado terá mais chances de ser notado pelos seguidores. 

Possíveis desvantagens:

      • Monitoramento do retorno: um dos problemas de usar influenciadores como canal de marketing pago é a falta de recursos avançados na maioria das plataformas para monitorar esse tipo de patrocínio. Ainda que as plataformas de publicidade paga monitorem o número de visualizações ou cliques nos anúncios, grande parte dos posts de influenciadores precisa ser monitorada por parâmetros UTM, códigos de desconto e outros mecanismos de criação. Sem esse monitoramento intencional, você corre o risco de não saber se os posts patrocinados geram retorno em vendas.

      • Pagamento adiantado: há várias plataformas disponíveis para conectar a sua marca a influenciadores digitais. Na maioria das vezes, será preciso fazer um pagamento adiantado em dinheiro ou em forma de doação do seu produto. É assim que os influenciadores se protegem contra eventuais golpes, mas isso pode ser arriscado para as empresas porque não é possível garantir que a intervenção do influenciador terá o retorno esperado. Para ajudar a mitigar esse risco, você pode propor pagamentos com base em comissões ou elaborar cláusulas específicas no contrato de parceria.

Recomendável para:

      • Produtos que exigem demonstração: digamos que você tenha um produto inovador que os consumidores ainda não conhecem; fazer um anúncio fotográfico pode não ser o bastante para atrair clientes potenciais. Ao trabalhar com influenciadores, você pode pedir para eles testarem, demonstrarem ou avaliarem o seu produto pelas mídias online, o que facilita o convencimento do público.

      • Marcas ou produtos da moda: influenciadores costumam ser requisitados por terem a capacidade de criar tendências em várias áreas, como moda ou tecnologia. Se a sua marca tiver algum atrativo diferencial, pode ser interessante abordar um influenciador para anunciar o seu produto. Fazer isso ajudará a manter o público envolvido e pode render uma parceria valiosa para todos. 

3. Organize uma lista de e-mails

Gerar clientes potenciais é um processo que envolve coletar dados de contato para prolongar a interação ou enviar comunicações segmentadas, visando convertê-los em clientes frequentes. Afinal de contas, a maioria das pessoas que visitam o seu site pela primeira vez não pretendem fazer a compra. 

Devido à receita que o marketing por e-mail gera para as empresas, coletar endereços de e-mail é considerado como um dos melhores investimentos para a aquisição de clientes. Segundo um artigo do site E-commerce Brasil, cerca de nove mil e-mails de marketing foram disparados no primeiro trimestre do ano pelo varejo brasileiro. 

Há várias maneiras de criar uma lista de e-mails, como direcionar o tráfego pago até um formulário de registro ou oferecer um desconto de boas-vindas para novos assinantes. Depois de criar sua lista, você pode fazer campanhas direcionadas e editar modelos de notificação para enviar mensagens aos contatos via serviços de e-mail marketing, como o E-goi e o Mailchimp. Para aumentar a eficiência do processo de conversão, personalize suas mensagens com base em dados comportamentais.

Na primeira visita ao site da loja Ninini, os visitantes podem incluir seus dados de contato para receber todas as novidades e promoções por e-mail.

Vantagens:

      • Receita recorrente: um dos maiores benefícios de ter uma lista de contatos é a possibilidade de fazer vendas por períodos mais longos, estendendo o valor da vida útil dos clientes. Depois de coletar os e-mails, você pode configurar envios automatizados para recomendar produtos e promover as novidades da sua loja. 

      • Dados dos clientes: além de continuar em contato com os clientes potenciais, a lista de e-mails pode ajudar você a conhecer outras pessoas usando recursos como os públicos semelhantes. Esse recurso está disponível em plataformas de publicidade, como Facebook e Google, e ajuda os anunciantes a buscarem usuários com perfis semelhantes aos dos clientes potenciais da empresa.

Possíveis desvantagens:

      • Índices de recebimento: à medida que os filtros de spam ficam sofisticados e avançados, fazer seus e-mails chegarem às caixas de entrada é uma tarefa cada vez mais desafiadora. Personalizar suas comunicações por e-mail e seguir práticas recomendadas de envio e otimização pode ajudar a melhorar as taxas de entrega e os índices de recebimento das suas campanhas.

      • E-mails de baixa qualidade: embora a ideia de ter uma lista imensa pareça maravilhosa, a qualidade é sempre mais importante do que a quantidade. Mesmo que algumas estratégias de obtenção de e-mails estejam funcionando, é importante analisar a taxa de conversão de cada fonte para garantir que a sua lista tenha contatos de qualidade. Uma forma de otimizar os custos de marketing por e-mail é tirar da lista os contatos não engajados, isto é, as pessoas que não abriram suas mensagens por um longo período.

Recomendável para:

      • Empresas com produtos variados/consumíveis: se o seu produto é consumível, ou seja, se ele envolve reabastecimento (como café), ou se você tiver uma linha de produtos complementares (como roupas), o e-mail pode ser a sua maior fonte de receita recorrente. Caso a sua empresa tenha uma coleção de produtos que você pode continuar apresentando aos clientes, procure maximizar o retorno do investimento mantendo-se em contato por e-mail e criando hábitos de compras constantes.

      • Lançamentos de produtos: se o seu e-commerce ainda estiver na fase de desenvolvimento do plano de marketing, coletar e-mails pode ajudar você a preparar um lançamento de sucesso. As listas de espera ajudam a identificar pessoas que têm um interesse genuíno na compra do produto, além de gerar nos clientes potenciais a expectativa de serem os primeiros a comprar algo novo.

4. Faça um programa de indicações

As indicações de pessoas confiáveis têm um valor inestimável. Segundo o instituto de pesquisa Nielsen, 77% dos consumidores se sentem motivados a comprar um novo produto por causa das indicações recebidas. As pessoas acreditam na palavra de conhecidos e costumam seguir as recomendações de amigos ou familiares, e várias outras estatísticas comprovam a eficácia do marketing de referência. 

Como as recomendações pessoais são altamente eficazes, criar um programa de indicações costuma ser uma medida econômica de aquisição de clientes.

Para usar as indicações como estratégia de aquisição de clientes, a empresa deve oferecer métodos simples e fáceis para os clientes recomendarem a marca e os produtos. Você pode fazer isso criando um programa de indicações que ofereça recompensas aos clientes atuais que interagirem com a sua marca e que aumentarem a visibilidade da empresa para outras pessoas.

Usando recursos de marketing, descontos e recompensas, você pode incentivar os clientes a indicarem e promoverem seus produtos de várias maneiras. Nessa dinâmica, tanto os clientes que fazem as recomendações quanto os amigos que as recebem podem sair ganhando.


Até mesmo as redes sociais podem ser usadas para oferecer recompensas. A Camisaria RG, por exemplo, dá um desconto aos clientes que tiverem uma das redes sociais indicadas pela loja.

Vantagens: 

      • Baixo custo: como as recomendações pessoais são altamente eficazes, criar um programa de indicações costuma ser visto como uma medida econômica de aquisição de clientes. As taxas associadas à criação de um programa podem incluir a assinatura de um aplicativo de indicações (como o Referral Candy) e os descontos concedidos aos novos clientes.

      • Compras constantes: quando fazem indicações, os clientes costumam receber brindes ou pequenas recompensas, como códigos de descontos nas próximas compras. Ao oferecer esse tipo de recompensa, a sua loja ganha o benefício adicional de incentivar o hábito de compra na base de clientes, gerando uma receita adicional que aumenta ainda mais a lucratividade do programa de indicação.

Possíveis desvantagens: 

      • Pouco engajamento: por mais que lançar um programa de indicações possa gerar entusiasmo na sua empresa, não há garantia de que os clientes terão o mesmo entusiasmo ou vontade de participar. Se as pessoas acharem que o seu atendimento deixou a desejar, ou se não gostarem dos seus produtos o bastante para recomendá-los, talvez o programa de indicações não seja o melhor canal de aquisição de clientes para o seu e-commerce.

      • Organização e monitoramento: como os programas de indicações podem envolver recompensas, brindes e pontos de fidelidade, manter a organização ao monitorar os clientes que fizeram recomendações é essencial para evitar problemas. É por isso que várias empresas usam aplicativos para organizar seus programas de recomendações; controlar esse tipo de informação manualmente dá margem a problemas que podem frustrar os clientes da sua loja.

Recomendável para:

      • Empresas que já têm clientes: para ter um bom programa de indicações, a empresa precisa ter uma base de clientes. Se você ainda tiver um número baixo de clientes, talvez as indicações não compensem o custo de um programa estruturado.

      • Empresas com clientes frequentes: embora todas as empresas queiram ter clientes frequentes e fidelizados que adoram fazer recomendações de produtos, nem todas são estrategicamente preparadas para isso. Ter um bom atendimento, fazer entregas rápidas e proporcionar experiências tranquilas de devolução ajuda a compor uma base de clientes leais e dispostos a indicar a sua marca.

5. Use publicidade tradicional

O marketing digital não decretou o fim dos meios tradicionais de publicidade. Na verdade, vários profissionais de marketing usam iniciativas que combinam anúncios convencionais e tecnologia, como as ações de T-commerce.

Ainda que a mudança nos hábitos de consumo e a evolução tecnológica tenham fortalecido o uso da publicidade digital, não se pode ignorar o mercado consumidor da TV tradicional. Por meio de centrais de atendimento ao telespectador, algumas emissoras atendem a consumidores que buscam consultar modelos e marcas dos produtos que veem nas novelas. 

Além disso, com a onipresença dos anúncios gráficos pela internet, os clientes conseguem se desvencilhar com mais facilidade das investidas de marketing online usando bloqueadores digitais. Nesses casos, a mídia tradicional e os esforços em pequena escala (como folhetos impressos, outdoors e outros) podem ser uma boa saída para diversificar os canais de aquisição de clientes. 

O anúncio da Speax by THINX, uma loja dos Estados Unidos, foi veiculado em uma estação de metrô. Como chamada à ação, a loja mostra um código de desconto para monitorar o retorno do investimento.

icon subway ad

Também é preciso reconhecer que a tecnologia fez melhorias consideráveis em termos de custo e acessibilidade para as pequenas empresas. Por exemplo, você pode usar aplicativos como o Touchcard, que se conectam à sua loja online e usam os dados cadastrados para enviar cartões físicos a clientes atuais e potenciais. 

Vantagens:

      • Custos decrescentes: os custos para fazer um anúncio na TV são variáveis, mas também há muitas opções econômicas. Mesmo que determinadas emissoras cobrem valores altos por poucos segundos de publicidade, você pode investir na divulgação da sua marca em emissoras menores. Se o seu objetivo é chegar ao maior número possível de pessoas pelo menor custo, talvez faça sentido contratar a publicidade de uma emissora menos famosa, mas de alcance abrangente.

      • Confiança dos consumidores: a confiança dos consumidores na publicidade digital aumentou com o passar do tempo, principalmente depois que marcas conhecidas começam a fazer campanhas online. No entanto, estudos mostram que 60% dos consumidores são propensos a fazer uma compra depois de assistirem a um anúncio na TV; um público desse porte não pode ser ignorado. 

Possíveis desvantagens:

      • Monitoramento: um gargalo provável de uma iniciativa de alcance abrangente da publicidade tradicional é a falta de precisão dos dados de monitoramento, algo que praticamente todos os canais digitais oferecem. Ao investir em mídias impressas ou de TV, dificilmente você saberá com precisão qual foi o ROI da sua campanha, já que as pessoas expostas a esse tipo de anúncio não são monitoradas por cookies, como acontece com os visitantes do seu site.

      • Investimento inicial: o compromisso do orçamento e a falta de flexibilidade inerente à publicidade tradicional são vistos como riscos. Com a publicidade programática e digital, as empresas podem se articular e reinvestir em tempo real conforme os resultados de suas campanhas, ajustando seus pontos fortes e fracos com orçamentos de menor escala. Se você ainda não testou a sua estratégia de marketing em um ambiente flexível, talvez o investimento inicial nas mídias tradicionais tenha resultados frustrantes.

Recomendável para:

      • Empresas locais: já sabemos que os grandes canais de publicidade tradicional podem exigir um investimento inicial pesado. No entanto, canais de TV e emissoras de rádio regionais costumam ser uma boa opção de investimento. Se o nicho da sua empresa envolve somente determinada região ou um público local específico, como produtos do time de futebol de uma cidade, a publicidade nas mídias locais pode surpreender pelo baixo custo e ainda render uma campanha eficiente e segmentada. 

      • Empresas com produtos de alto valor: quando o assunto é mídia para produtos e serviços de alto valor, a média de valor dos pedidos desempenha um papel importantíssimo. Se o valor dos pedidos do seu e-commerce for alto e as suas margens de lucro forem fortes, o risco de investir em anúncios tradicionais de grande porte pode ser compensado pelo número reduzido de compradores necessários para a obtenção de lucro.

6. Otimize as buscas em mecanismos de pesquisa

Ao procurar um produto ou serviço, vários consumidores começam a busca pelo Google. O processo de criar um conteúdo que faça o site da sua empresa aparecer entre os resultados mais relevantes é conhecido como otimização do mecanismo de pesquisa (ou SEO, do inglês Search Engine Optimization).

Ao fazer pesquisas de palavras-chave e implementar suas descobertas em uma estratégia de conteúdo, as páginas do seu site ou blog podem aparecer em evidência no ranking do Google, gerando tráfego de pesquisa e vários clientes potenciais para o seu e-commerce.

Por ter um nome simples, a loja Atacado.com aparece no topo das pesquisas dos termos "atacado" e "com", que geram cerca de 119 milhões de resultados.

Vantagens: 

      • Tráfego passivo e orgânico: o Google é usado em mais de 100 bilhões de consultas por mês, o que faz dele o site mais visitado da internet. Ao otimizar o conteúdo do seu site para o Google, você vai conseguir alcançar uma pequena parcela de um grande público que pesquisa os produtos do seu nicho. 

      • Conteúdo evergreen: os mecanismos de SEO costumam ser uma fonte de tráfego evergreen (ou permanente), já que um conteúdo criado e publicado há meses ou anos pode continuar aparecendo no topo dos resultados do Google. Se tiver um bom conteúdo evergreen, seu site pode gerar tráfego constante e de alta qualidade sem você ter que pagar continuamente por isso. 

Possíveis desvantagens: 

      • Crescimento lento: se quiser aparecer no topo dos resultados de pesquisa do Google em menos tempo, você pode criar uma conta paga no Google Ads e ser o primeiro link patrocinado exibido aos visitantes. Por outro lado, aparecer organicamente no topo das pesquisas pode exigir tempo e paciência até que o Google reconheça o seu site como uma fonte autorizada.

      • Concorrência: certos nichos são altamente competitivos nos rankings dos mecanismos de pesquisa, o que pode dificultar a exibição da sua empresa como o primeiro resultado. Ferramentas como o Planejador de palavras-chave podem ajudar você a entender o nível de concorrência com base em diferentes tipos de consultas e termos, dando ideias e sugestões de alternativas menos concorridas.

Recomendável para:

      • Empresas dispostas a investir no longo prazo: o SEO é uma fonte mensurável e confiável de tráfego orgânico se usado corretamente, mas o sucesso também requer esforço contínuo e aprendizado constante. Tenha em mente que o algoritmo do Google é propenso a mudanças. Portanto, estar a par das estratégias mais recentes (técnicas e criativas) é fundamental para esse canal funcionar conforme o esperado.

      • Criadores de conteúdo: embora os mecanismos de SEO possam parecer bastante técnicos, sabemos que a qualidade do conteúdo de um site é um fator importantíssimo em seu posicionamento nos resultados de pesquisa do Google. A capacidade de escrever bem e de criar um conteúdo interessante alinhado à sua pesquisa de palavras-chave também pode fazer o seu site sair na frente da concorrência.

Template Icon

Precisa de ajuda com a sua loja?

Veja uma lista com 5 parceiros que prestam serviços a lojistas da Shopify no Brasil. Encontre alguém para ajudar você a criar a sua loja virtual, personalizar o seu tema, explorar os recursos de SEO e muito mais!

Baixe a lista grátis

7. Crie um público online

Nas redes sociais e em suas mais diversas plataformas, as pessoas têm conseguido atrair vários seguidores e clientes potenciais. Empresas como a Natura alcançaram um número impressionante de seguidores no Facebook e no Instagram, tornando a marca altamente influenciadora por si só.

Há várias maneiras de usar as redes sociais para criar um público online. Quase todas exigem tempo, planejamento e conteúdo para atrair novos seguidores e manter o interesse do público. Além de conferir autoridade e autenticidade à marca, investir tempo nas redes sociais gera uma audiência que você pode alcançar sempre que quiser promover um produto ou aumentar as vendas. 

Vantagens:

      • Tráfego orgânico: embora criar perfis interessantes nas redes sociais possa envolver custos, esse investimento costuma ser visto como fonte de tráfego orgânico pelo potencial de render compartilhamentos gratuitos para o seu e-commerce. Vídeos, fotos ou outros tipos de conteúdo podem viralizar e aparecer nas tendências de tráfego de outras páginas e plataformas. Além disso, os seguidores podem compartilhar seu conteúdo ou mencionar a sua marca, gerando cada vez mais seguidores orgânicos e clientes potenciais.

      • Prova social: as redes sociais são um terreno fértil em termos de visibilidade, seja pelo número de curtidas e comentários ou pelo total de inscritos em uma página. Essas métricas (e tantas outras) são entendidas como uma forma de credibilidade e prova social do seu e-commerce. Quando os clientes potenciais decidem saber mais sobre uma marca online (o que é muito comum), o tamanho do público e as interações da marca aumentam a legitimidade da sua loja.

Possíveis desvantagens: 

      • Crescimento lento: se criar e manter um público online fosse fácil, todo mundo seria influenciador digital. Desenvolver uma base orgânica de seguidores e transformá-la em um canal de aquisição de clientes leva tempo, principalmente em comparação com as ações de publicidade paga. 

      • Mudanças de algoritmo: uma das maiores ameaças aos criadores de conteúdo em qualquer plataforma são as mudanças repentinas nos algoritmos que os ajudaram a ganhar visibilidade. Um dos casos mais recentes foi o anúncio do fim das curtidas do Instagram, por exemplo. Se você decidir criar um público online, lembre-se de que a sua capacidade de alcance e conversão de clientes sempre será controlada, em parte, pela plataforma.

Recomendável para:

      • Criadores de conteúdo: se você é do tipo que tem muita criatividade e domina áreas como escrita, fotografia, design ou outras formas de entretenimento online, suas habilidades são uma ferramenta maravilhosa de aquisição de clientes. 

      • Empresas com orçamento limitado: se a sua empresa estiver precisando de dinheiro, criar um público online de maneira orgânica pode ser uma forma econômica de atrair novos clientes. Ao contrário dos anúncios pagos, não há um custo fixo associado à exposição da sua marca. Em vez de investir dinheiro, invista tempo e criatividade para conquistar o público online.

Use nossas imagens em alta resolução nas campanhas do seu e-commerce

O Burst é um banco de imagens grátis criado pela Shopify. Encontre milhares de imagens de produtos e estilo de vida para usar na sua loja e nas suas campanhas de marketing.

Baixe fotos grátis

Como você vai desenvolver a sua loja?

Embora fidelizar os clientes e estimular o hábito de compra sejam medidas importantes para a sua empresa, atrair clientes potenciais por meio de estratégias de aquisição também pode ajudar a expandir a sua base atual de compradores.

A aquisição de clientes envolve entender de que maneira os clientes descobrem a sua marca e compreender os motivos por que a sua loja foi escolhida, de modo que você consiga otimizar e dimensionar as etapas do processo. Com essas informações, será possível fazer planos de negócios e investimentos estratégicos para aumentar suas vendas ao longo do tempo.

Saber quais métodos trarão os resultados mais eficazes requer testar continuamente novos canais e abordagens, visando descobrir qual estratégia melhor funciona para o seu e-commerce e diversificar a sua fonte de recursos. Com as ferramentas certas, não há dúvidas de que você saberá atrair clientes potenciais com o máximo possível de eficiência!

 


Which method is right for you?Sobre a autora

Carolina Walliter é escritora, tradutora e intérprete de conferências e, em parceria com a Shopify, faz a curadoria e a localização de conteúdo para o blog da Shopify em português do Brasil.

Post original em inglês: Mary-Rose Sutton

Tradução e localização: Mitsue Siqueira

Você tem dúvidas sobre a Shopify?

Escreva um e-mail para a nossa equipe de atendimento em português!

atendimento@shopify.com

Tópicos: