Blogs da Shopify

Como elaborar um plano de negócios para qualquer tipo de empresa

How to write a business plan: everything you need to know

Um plano de negócios é necessário por várias razões. Não se trata de um tipo de conhecimento que só empreendedores interessados em garantir capital para abrir ou expandir seus negócios têm.

Um plano de negócios pode lhe ajudar a esclarecer sua estratégia, a identificar obstáculos em potencial, a verificar o que você precisa em termos de recursos e a avaliar a viabilidade da sua ideia ou dos seus planos de crescimento antes de começar.

Não importa o motivo que você tenha para escrever um plano de negócios, esta será uma tarefa que provavelmente vai lhe dar aquela sensação de dever de casa. E é assim mesmo! Quando lançamos um negócio, nossa lista de afazeres é imensa e cheia de itens que geram satisfação imediata, como tirar fotos dos produtos, criar campanhas publicitárias e operar contas de mídias sociais.

Nem todos os negócios são lançados com um plano de negócios formal, mas muitos empresários valorizam a ideia de refletir, pesquisar ideias e o mercado em que desejam entrar e entender as possibilidades e estratégias por trás de suas táticas.

É aí que escrever um plano de negócio entra em cena.

O que é um plano de negócios?

Um plano de negócios é um documento que descreve um negócio, seus produtos ou serviços, como ele gera (ou vai gerar) dinheiro, sua liderança e equipe, suas finanças, seu modelo de operações e muitos outros detalhes essenciais para o sucesso da empresa.

Por que escrever um plano de negócios?

Os investidores confiam nos planos de negócios para avaliar a viabilidade de uma empresa antes de investir nela. Por isso, os planos de negócios costumam estar associados a empréstimos. Mas há várias razões convincentes para que você escreva um plano de negócios, mesmo se não estiver precisando de investimento.

  • Planejamento. Escrever um plano de negócios é um exercício de valor inestimável para que você possa esclarecer suas ideias e compreender as possibilidades do seu negócio, além do tempo, dinheiro e recursos que vai precisar para começar.
  • Avaliação de ideias. Caso tenha várias ideias em mente, um plano de negócios inicial para cada uma delas pode lhe ajudar a concentrar seu tempo e energia naquelas com maior chance de sucesso.
  • Pesquisa. Para escrever um plano de negócio, você vai precisar pesquisar quem é o cliente ideal para sua empresa e quem são seus concorrentes informações que vão lhe ajudar a tomar decisões mais estratégicas.
  • Recrutamento. Seu plano de negócios é uma das formas mais fáceis de informar sua visão a novos colaboradores em potencial e poder aumentar a confiança deles no projeto, especialmente se sua empresa estiver começando a crescer.
  • Parcerias. Se está planejando se aproximar de outras empresas em busca de colaboração, ter uma noção clara de sua visão, seu público e sua estratégia de crescimento será mais fácil para que elas identifiquem seu negócio como algo que elas buscam  principalmente se elas estiverem à frente do seu negócio em questão de crescimento.
  • Concursos. Muitos negócios planejam concursos com prêmios como mentorias, bolsas ou capital de investimento. Para encontrar concursos interessantes dentro do seu setor e região, pesquise no Google “plano de negócios concurso + [seu local/cidade/região]” ou “plano de negócios concurso + [seu setor]”.

Se estiver em busca de uma forma mais estruturada de organizar suas ideias e pensamentos para compartilhá-los com pessoas que podem ter um grande impacto no seu sucesso, um plano de negócios é um excelente pontapé inicial.

Veja o que alguns empreendedores disseram quando lhe perguntamos sobre a utilidade de um plano de negócios para suas empresas.

“Tínhamos muita experiência em marketing, mas não nas outras funções necessárias para administrar um e-commerce de moda, como operações, finanças, produção e tecnologia. Elaborar um plano de negócios nos ajudou a identificar os pontos fora do nosso domínio, facilitando entender onde precisaríamos de ajuda ou, pelo menos, onde precisaríamos melhorar”.

—Jordan Barnett, Kapow Meggings

Elaborar um plano de negócios nos ajudou a entender onde precisaríamos de ajuda ou, pelo menos, onde precisaríamos melhorar

“Temos um negócio de joalheria com uma loja física e um e-commerce que migrou da Magento para a Shopify. Criamos um plano de negócios para a migração, assim como tínhamos feito com o nosso site original e com o nosso e-commerce. Nosso plano de negócios incluía uma visão geral da razão para fazermos aquela migração, os benefícios de migrar para uma nova plataforma, as questões em potencial durante a migração, a tarefa principal, os custos adicionais e um cronograma. Ele cobriu todos esses aspectos que consideramos os mais importantes. Esse plano de negócios foi entregue a todo mundo que trabalhou no projeto, desde os fotógrafos até a equipe de marketing e os desenvolvedores. Dessa forma, ficamos todos em sintonia. Funcionou muito bem na primeira vez e ainda melhor agora.”

—Jeff Moriarty, Tanzanite Jewelry Designs

Como escrever um plano de negócios

É preciso lembrar de alguns pontos fundamentais para escrever um plano de negócios eficaz.

  • Conheça o seu público. Sabendo quem vai ler o seu plano mesmo que esteja escrevendo para você mesmo, para esclarecer suas ideias –, você consegue adaptar a linguagem e o nível de detalhamento para o leitor. Isso também pode lhe ajudar a garantir que as informações mais relevantes foram incluídas e saber quando omitir informações não tão impactantes.
  • Tenha um objetivo claro. Serão necessários mais esforço e detalhamento ao elaborar o plano caso seu objetivo seja garantir um financiamento para seu negócio ao contrário de um plano para você mesmo ou para a sua equipe.
  • Dedique seu tempo à pesquisa. Algumas partes do seu plano de negócios vão ter como informações principais suas ideias e visão, mas parte das informações mais cruciais necessárias vai depender de pesquisa em fontes independentes. É nesse momento que você pode dedicar tempo para compreender para quem você está vendendo, se há demanda pelos seus produtos e quem mais está oferecendo produtos ou serviços semelhantes.
  • Seja breve e vá direto ao ponto. Não importa para quem você está escrevendo: seu plano de negócios deve ser curto e de leitura fácil, em geral com 15 a 20 páginas. Se tiver documentos adicionais que você acha que podem ter valor para o seu público e suas metas, considere adicioná-los ao plano de negócios como anexos.
  • Mantenha um tom, estilo e voz consistentes. O ideal é que uma única pessoa escreva o plano ou que haja tempo para revisão ortográfica e de estilo do plano de negócios antes de distribuí-lo.

Como criar um esboço de plano de negócios

Poucas coisas são mais intimidantes do que uma página em branco. A melhor forma de começar a elaborar seu plano de negócios é fazendo um esboço estruturado e apontando os detalhes principais sobre o que você vai incluir em cada seção.

Como o esboço é uma etapa muito importante no processo da escrita de um plano de negócios, elaboramos um resumo geral que você pode copiar para o seu documento em branco e assim começar (sem ter que enfrentar o terror de encarar uma página em branco!).

Veja um exemplo de esboço de plano de negócios:

  1. Sumário executivo
  2. Visão geral da empresa
  3. Análise de mercado
  4. Produtos e serviços
  5. Plano de marketing
  6. Plano de logística e operações
  7. Plano financeiro

Você também pode começar com um modelo de plano de negócios e usá-lo para montar a estrutura do seu plano.

How to write a business plan

O que incluir em cada seção do seu plano de negócios

Agora que você tem um esboço ou um modelo em mãos, está na hora de preenchê-lo. Dividimos tudo por partes para que você possa escrever seu plano passo a passo.

Sumário executivo

Um bom sumário executivo é umas das partes essenciais do seu plano é também a última parte que você deve escrever.

O objetivo do sumário executivo é introduzir tudo que será apresentado e dar aos que fazem uma leitura dinâmica (por exemplo, potenciais investidores) uma visão geral de alto nível do seu negócio, que vai convencê-los a ler seu plano com mais atenção. Repetindo: é um sumário, portanto, destaque os pontos fundamentais que você descobriu quando escreveu seu plano. Se estiver escrevendo o plano de negócios para seu próprio planejamento, pode pular o sumário de uma vez. Ainda assim, é recomendável escrevê-lo de qualquer forma, só para ter prática.

Um sumário executivo não deve ter mais que uma página. Evidentemente, essa limitação de espaço pode complicar a tarefa de concentrar todas as informações importantes ali, mas acredite, isso não é impossível. Veja abaixo o que o sumário executivo do seu plano de negócios deve incluir:

  • Conceito do negócio. O que a sua empresa faz?
  • Metas e visão do negócio. O que a sua empresa quer fazer?
  • Descrição e diferenciação do produto. O que você vende? Qual o diferencial dos produtos que você vende?
  • Mercado-alvo. Para quem você vende?
  • Plano de marketing. Como você planeja alcançar seus clientes?
  • Estado financeiro atual. Quanto é a sua receita atual?
  • Estado financeiro projetado. Quanto você planeja ter de receita?
  • O pedido. Qual é o valor que você está pedindo?
  • A equipe. Quem está envolvido no negócio?

Visão geral da empresa

Esta seção do seu plano de negócios deve responder a duas perguntas fundamentais: quem é você e o que você planeja. A resposta a essas perguntas oferece uma introdução sobre por que você está no negócio, por que você é diferente, o que existe em seu favor e por que você é uma boa aposta de investimento.

Esclarecer esses detalhes não deixa de ser um exercício útil, mesmo que você seja a única pessoa que vai ler seu plano de negócios. É uma oportunidade de colocar no papel algumas das facetas mais etéreas do seu empreendimento, como seus princípios, ideais e filosofias culturais. Veja alguns dos componentes que você deve incluir na visão geral da sua empresa:

  • A estrutura do seu negócio (você é um empresário individual, sociedade simples, sociedade de parceria limitada ou sociedade constituída?)
  • A natureza de seu negócio (o que você está vendendo?)
  • Seu setor
  • Visão, missão e valores do seu negócio
  • Informações sobre o contexto ou a história do seu negócio
  • Objetivos a curto e longo prazo do seu negócio
  • Sua equipe, incluindo funcionários importantes e seus salários

Alguns desses pontos são declarações simples, mas outros vão exigir mais alguns detalhes, especialmente quando for para expressar a visão, a missão e os valores da sua empresa. É nesse momento que você começa a entender a razão de ser do seu negócio, o que você espera conquistar e o que você representa.

É nesse momento que você começa a entender a razão de ser do seu negócio, o que você espera conquistar e o que você representa.

Para definir seus valores, pense em todos aqueles a quem sua empresa responde, incluindo os proprietários, os funcionários, os fornecedores, os clientes e os investidores. Agora, pense em como você gostaria de conduzir os negócios com cada um deles. À medida que você escrever essa lista, os valores centrais vão começar a aparecer.

Quando estiver ciente dos seus valores, você pode escrever uma declaração de missão. Sua declaração deve explicar, de forma convincente, a razão de ser do seu negócio resumida em uma frase.

Como exemplo, a declaração de missão da Shopify é “Tornar o comércio melhor para todos.” Essa é a razão por trás de tudo que fazemos, clara o suficiente para não precisar dar mais explicações.

Qual impacto você vislumbra que seu negócio vai ter no mundo assim que você alcançar essa visão?

Em seguida, elabore sua declaração de visão: qual impacto você vislumbra que seu negócio vai ter no mundo assim que você alcançar essa visão? Escreva esse impacto em forma de afirmação: comece a declaração com “Nós vamos...”, já será um grande começo! Sua declaração de visão, diferentemente da declaração de missão, pode ter mais de uma frase, mas tente escrever no máximo três. As melhores declarações de visão são concisas.

Por fim, a visão geral de sua empresa deve incluir os objetivos de curto e longo prazo. Em geral, os objetivos de curto prazo devem ser atingidos no ano seguinte, já um bom período para um objetivo de longo prazo é de um a cinco anos. Certifique-se de que todas as suas metas sigam o método S.M.A.R.T.: específica, mensurável, atingível, relevante e temporal.

Análise de mercado

Não é exagerado dizer que seu mercado pode impulsionar seu negócio ou levá-lo à falência. Escolha o mercado certo para seus produtos com vários clientes que entendam e precisem do seu produto e você estará no caminho do sucesso. Se escolher o mercado errado ou o mercado certo na hora errada, você pode ter que lutar por cada venda.

A análise de mercado é uma parte fundamental do seu plano de negócios, independentemente de você pretender que alguém o leia ou não.

Por isso, a análise de mercado é uma parte fundamental do seu plano de negócios. Ele deve incluir uma visão geral da sua estimativa do tamanho do mercado para seus produtos, uma análise da posição do seu negócio dentro desse mercado e uma visão geral do cenário competitivo. Conforme você elabora seu plano, é importante realizar uma pesquisa detalhada que sirva de apoio para suas conclusões, tanto para convencer investidores como para validar suas próprias suposições.

Qual é o tamanho do seu mercado potencial?

O mercado potencial é a estimativa de quantas pessoas poderiam vir a comprar seu produto. É empolgante imaginar cifras de vendas astronômicas, mas é interessante usar dados relevantes e independentes ao máximo para validar o seu mercado potencial estimado. Como isso pode ser uma tarefa complicada, aqui vão algumas dicas simples para lhe ajudar a começar sua pesquisa:

  • Conheça o perfil do seu consumidor ideal, especialmente em relação a segmento do público. Se sua meta de público-alvo for millennials brasileiros, um bom começo seria procurar por estatísticas do governo sobre o tamanho desse grupo. Também é possível observar as projeções de mudança no número de pessoas naquela determinada faixa etária para os próximos anos.
  • Pesquise tendências e trajetórias relevantes do setor. Se o seu produto tem como foco aposentados, tente descobrir dados sobre o número de pessoas em vias de se aposentar nos próximos cinco anos, bem como qualquer informação adicional sobre os padrões de consumo desse grupo. Se estiver vendendo equipamentos de exercícios, você pode observar as tendências das matrículas em academias e analisar os índices gerais de forma física e saúde do seu público-alvo ou da população como um todo. Por fim, procure informações para saber se o seu setor tende a crescer ou diminuir nos próximos anos.
  • Faça suposições com base em informações. Você nunca terá informações completas e perfeitas sobre o tamanho total do mercado que pretende alcançar. Sua meta é basear suas estimativas no número máximo de pontos de dados necessários para um palpite confiante.

Entre as fontes de consulta de dados para análise de mercado estão os órgãos de estatísticas oficiais, associações industriais, pesquisas acadêmicas e agências de notícias respeitadas que atuem dentro do seu setor.

Análise SWOT

A análise SWOT (em português, análise FOFA) observa seus pontos fortes, pontos fracos, oportunidades e ameaças. Quais são os melhores atributos da sua empresa? O que você não faz tão bem? Que mudanças no mercado ou no setor você pode usar em seu favor e transformar em oportunidades? Existem fatores externos ameaçando sua capacidade de alcançar o sucesso?

Essas informações detalhadas costumam ser apresentadas em uma tabela, com marcadores em cada seção detalhando as informações mais importantes não é necessário escrever parágrafos inteiros aqui! Os pontos fortes e fracos ambos fatores internos da empresa são listados primeiro; as oportunidades e ameaças aparecem na linha seguinte. Com essa apresentação visual, seu leitor rapidamente tem acesso aos fatores positivos, negativos, internos e externos que podem impactar seu negócio.

Veja um exemplo a seguir.

Pontos fortes

  • Experiência na expansão de e-commerce
  • Ampla experiência em gestão de publicidade
  • Produto patenteado
  • Acordo exclusivo com fabricante

Pontos fracos

  • Sem experiência em gestão de equipe
  • Produto frágil, tornando custo do frete mais caro

Oportunidades

  • Forte crescimento nas vendas da categoria do produto
  • Nenhum “líder do mercado” na categoria, várias empresas pequenas

Ameaças

  • Regulação pendente para categoria do produto nos mercados internacionais


Análise competitiva

Há três fatores abrangentes que você pode usar para diferenciar seu negócio da concorrência:

  • Liderança em custo. Você tem a capacidade de maximizar os lucros ao oferecer preços menores do que a maioria dos seus concorrentes. Exemplos incluem empresas como Habib's e Bic.
  • Diferenciação. Seu produto ou serviço oferece algo distinto dos atuais líderes em custo do seu setor e depende desse destaque devido à sua singularidade. Pense em empresas como Apple e Montblanc.
  • Enfoque. Seu foco é em um mercado-alvo muito específico ou “de nicho” e em construir uma identidade com um público menor antes de passar para um mercado mais amplo. Casos específicos como o mercado da Pepsi no Rio Grande do Sul e a academia só para mulheres Curves são grandes exemplos dessa estratégia.

Para entender qual a melhor estratégia para sua empresa, é necessário conhecer seu negócio tão bem quanto seu cenário competitivo.

Você sempre terá concorrência no mercado, mesmo com um produto inovador, por isso é importante incluir uma visão competitiva no seu plano de negócios. Se estiver entrando em um mercado estabelecido, inclua uma lista de algumas empresas que você considera concorrentes diretos e como você pretende diferenciar os seus produtos e negócios dos deles.

Você sempre terá concorrência no mercado, mesmo com um produto inovador.

Por exemplo, se você vende joias, sua diferenciação competitiva poderia ser, ao contrário dos seus concorrentes de ponta, doar um percentual dos lucros para uma instituição de caridade reconhecida ou oferecer descontos para seus clientes.

Se estiver entrando em um mercado em que os concorrentes não são facilmente identificáveis, considere seus concorrentes indiretos empresas que oferecem produtos substitutos dos seus. Por exemplo, se você vende um equipamento de cozinha inovador, é muito fácil dizer que, pelo fato do seu produto ser novo, você não tem concorrência. Considere o que os seus clientes em potencial estão usando no momento para resolver os problemas que o seu produto soluciona.

Marketing analysis is an important part of writing your business plan

Produtos e serviços

Seus produtos e serviços terão destaque em diversas áreas do seu plano de negócios, mas é importante viabilizar uma seção que descreva os detalhes importantes deles para os leitores interessados. Se você vende diversos itens, pode incluir informações mais gerais de cada linha de produtos; se vende poucos itens, inclua informações mais detalhadas sobre cada um deles.

Segmentação de clientes

Seu cliente ideal, também chamado de seu mercado-alvo, é a base do seu plano de marketing, se não for seu plano de negócios como um todo. É interessante ter essa pessoa em mente ao tomar decisões estratégicas, por isso é importante ter uma visão geral desse público para compreendê-lo e inclui-lo no seu plano.

Para ter uma visão geral holística do seu cliente ideal, descreva uma série de características gerais e específicas. A segmentação de clientes costuma incluir:

  • Onde eles moram
  • Qual sua faixa etária
  • Qual seu nível de formação
  • Padrões comuns de comportamento
  • Como aproveitam seu tempo livre
  • Onde trabalham
  • Que tipo de tecnologia usam
  • Sua faixa de renda
  • Em que ramos costumam trabalhar
  • Seus valores, crenças e opiniões

Essas informações vão variar de acordo com o que estiver vendendo, mas é preciso ser específico o suficiente de modo que fique claro dizer quem você está tentando alcançar. O mais importante é pensar por que você fez essas escolhas se baseando em quem são seus clientes e no que eles valorizam.

Por exemplo, um estudante universitário tem interesses, hábitos de compra e sensibilidade ao preço diferentes de um executivo de 50 anos de uma empresa que faz parte da lista Fortune 500. Seu plano de negócios e decisões comerciais são muito diferentes dependendo de qual deles é seu cliente ideal.

Plano de marketing

Seus esforços de marketing são diretamente informados pelo seu cliente ideal. Seu plano deve apontar suas decisões atuais e sua estratégia futura, com foco em como suas ideias são adequadas para seu cliente ideal.

Se estiver planejando um forte investimento em anúncios do Instagram, por exemplo, talvez faça sentido incluir a pergunta: "O Instagram é uma plataforma líder para meu público?". Se a resposta for não, isso pode ser um sinal para que você repense seu plano de marketing.

A maior parte dos planos de marketing inclui informações sobre quatro temas principais. O nível de detalhe que você vai apresentar em cada tema vai depender tanto do seu negócio quanto do público do seu plano.

  • Preço. Quanto custam seus produtos e por que você tomou essa decisão?
  • Produtos. O que você vende e como se diferencia no mercado?
  • Promoção. Como você vai exibir seus produtos para seu cliente ideal?
  • Local. Onde você vai vender seus produtos?

A promoção pode ser a maior parte do seu plano, visto que você pode se aprofundar prontamente em detalhes técnicos, mas as outras três áreas devem ser abordadas, ainda que brevemente. Cada área é uma alavanca estratégica no seu mix de marketing.

Plano de logística e operações

Logística e operações são os fluxos de trabalho que você vai implementar para colocar suas ideias em prática. Se estiver escrevendo um plano de negócios para seu próprio planejamento, ainda assim esta é uma seção importante a se considerar, mesmo que você não precise detalhá-la tanto como se estivesse buscando investimento.

Aborde todas as partes de suas operações planejadas, incluindo:

  • Fornecedores. Onde você consegue a matéria-prima necessária para a produção ou onde seus produtos são produzidos?
  • Produção. Quanto tempo leva a produção dos seus produtos e o transporte deles até você? Como você vai lidar com uma alta temporada ou com um aumento inesperado de demanda?
  • Instalações. Onde você e os membros da sua equipe vão trabalhar? Você pretende ter um espaço físico para varejo? Se sim, onde?
  • Equipamentos. Quais ferramentas e tecnologias são necessárias para o funcionamento do seu negócio? Incluindo tudo, de computadores a lâmpadas e qualquer outra coisa relacionada.
  • Envio e processamento de pedidos. Você vai administrar todas as tarefas de processamento de pedidos internamente ou vai usar um parceiro terceirizado?
  • Estoque. Quantos produtos você terá disponível e onde eles vão ser estocados? Como você vai enviá-los para parceiros, se necessário, e como vai manter o controle de entradas e saídas de estoque?

Esta seção deve sinalizar ao seu leitor que você tem pleno conhecimento sobre sua cadeia de suprimentos e planos de contingência robustos para cobrir qualquer incerteza potencial. Se o seu leitor for você mesmo, ela vai servir de base para outras decisões importantes, como a precificação dos seus produtos para cobrir seus custos estimados e em que ponto você planeja cobrir seus gastos iniciais.


Você tem uma ideia de negócios?

Comece o seu teste grátis de 14 dias da Shopify hoje mesmo, sem precisar de cartão de crédito!


 

Plano financeiro

Não importa se sua ideia é genial, nem seu esforço, tempo e dinheiro investidos: um negócio sobrevive ou acaba dependendo da sua viabilidade financeira. No fim das contas, pessoas querem trabalhar com um negócio que esperam ser viável em um futuro próximo.

O nível de detalhamento exigido em seu planejamento financeiro vai depender do seu público e das suas metas, mas geralmente é interessante incluir três visões principais das suas finanças: uma demonstração de resultado, um balanço patrimonial e um demonstrativo do fluxo de caixa. Também pode ser interessante incluir algumas projeções financeiras.

Aqui está um modelo de planilha que inclui tudo o que você precisa para criar uma demonstração de resultado, um balanço patrimonial e um demonstrativo de fluxo de caixa, incluindo alguns números como modelo. Você pode editá-lo para refletir sobre as suas projeções, se necessário.

Demonstração de resultados

Sua demonstração de resultados é feita para oferecer aos seus leitores uma ideia das suas fontes de receita e despesas em um determinado período de tempo. Com base nessas duas informações, é possível ver os resultados mais importantes na linha final, ou seja, o lucro ou o prejuízo que o negócio teve durante esse período. Se você ainda não inaugurou seu negócio, é possível organizar uma previsão dessas mesmas informações.

Balanço patrimonial

Seu balanço patrimonial informa a quantidade de capital existente em seu negócio. De um lado, você lista todos os ativos de seu negócio (o que você possui) e, do outro lado, todos os passivos (o que você deve). Isso dá uma ideia do patrimônio líquido do seu negócio, que é calculado como:

Ativo - Passivo = Patrimônio

Demonstrativo de fluxo de caixa

Seu demonstrativo de fluxo de caixa é semelhante à sua demonstração de resultados, com uma diferença importante: leva em conta quando as receitas são recolhidas e quando as despesas são pagas.

Quando o montante que entra é maior do que o montante que sai, seu fluxo de caixa é positivo. Quando ocorre o contrário, seu fluxo de caixa é negativo. O ideal é que seu demonstrativo de fluxo de caixa lhe ajude a ver quando o caixa estiver baixo, quando houver excedente e quando pode ser necessário um plano de contingência para ter acesso a um financiamento que mantenha seu negócio solvente.

Pode ser muito útil fazer uma previsão do seu demonstrativo de fluxo de caixa para identificar lacunas ou fluxo de caixa negativo e para ajustar as operações conforme necessário. Veja aqui um guia completo para trabalhar com projeções de fluxo de caixa para seu negócio.

Baixe uma cópia dos três modelos para criar essas demonstrações financeiras para seu plano de negócios!

Planejamento: combustível para um negócio crescer

Um plano de negócios pode lhe ajudar a identificar de maneira clara e consciente os próximos passos do seu negócio, mesmo se você não planeje buscar investidores. Ele também pode ajudar a ver lacunas no seu planejamento antes que elas se tornem um problema. Não importa se você escreveu um plano de negócios para um novo empreendimento ou para a sua empresa atual: agora você tem em mãos um guia abrangente e as informações necessárias para lhe ajudar na próxima fase de seu negócio.

Ilustrações: Rachel Tunstall.


Which method is right for you?Sobre a autora

Gabriela Jungblut é editora-chefe do blog da Shopify em português, gestora de marketing de conteúdo para o mercado brasileiro, tradutora e intérprete de conferências.

Post original em inglês: Desirae Odjick

Tradução e localização: Marina Borges

Você tem dúvidas sobre a Shopify?

Escreva um e-mail para a nossa equipe de atendimento em português!

atendimento@shopify.com

Tópicos: