Como Ganhar Dinheiro no YouTube: Transforme Conteúdo em Dinheiro

Como Ganhar Dinheiro no YouTube: Transforme Conteúdo em Dinheiro

Como Ganhar Dinheiro no Youtube

Os youtubers são as celebridades self-made dos dias atuais: pessoas que conquistaram público ao criar conteúdo voltado a ensinar, entreter, avaliar e ser incrível na internet.

E a maioria faz isso apenas por fazer – para saciar a vontade de criar coisas e estar à frente de um público.

Ganhar dinheiro a partir de um canal do YouTube provavelmente não será o motivo pelo qual você começará um, mas as oportunidades de ganho são uma agradável surpresa quando se percebe quantas delas existem.

De fato, a New Media Rockstars estima que os principais youtubers ganhem rendimentos na casa dos milhões – alguns, na faixa das dezenas de milhões.

Veja algumas das estimativas deles:

No entanto, os canais do YouTube de menor porte também podem ser monetizados. Seu potencial de ganho não é determinado apenas pelo número de inscritos e visualizações que você possui, mas também pelo nível de engajamento que produz e o nicho que atende.

Isso dito, antes de falarmos sobre como ganhar dinheiro no YouTube, primeiramente você deverá compreender seu público de forma clara.

Entendendo o Perfil Demográfico do Seu Público

A criação do seu próprio público coloca você em uma ótima posição para monetizar de diversas formas. Porém, somente será possível aproveitar ao máximo as oportunidades se você compreender a composição do seu público.

Para muitos youtubers que pensam em monetizar, quanto mais seu canal for voltado a um nicho, melhor será sua posição para trabalhar junto a marcas que desejam segmentar públicos específicos (falaremos mais sobre isso em breve).

Confira o perfil demográfico do seu público clicando aqui.

Demografia Idade

Você deverá prestar atenção principalmente a:

  • Gênero, para observar a distribuição de homens e mulheres, e se seu público pende para algum dos lados.
  • Idade, para conhecer as faixas etárias nas quais se encontram a maior parte do seu público.
  • Localização geográfica, para saber os países ou cidades onde seus espectadores estão assistindo aos seus vídeos (e onde algumas marcas talvez desejem focar).
  • Duração da visualização, ou seja, o engajamento geral do seu público ao assistir a seus vídeos.
  • Combinação dos elementos acima, para se ter uma noção mais precisa do seu público ao se analisar aspectos como o número de espectadores masculinos em uma faixa etária específica.

Com essas informações demográficas em mãos, você compreenderá melhor seu próprio público e poderá trabalhar de forma mais eficaz com as marcas.

Agora, podemos começar a falar sobre as diferentes formas de você ganhar dinheiro.

Vire Parceiro e Ganhe Dinheiro no Youtube com Anúncios

A primeira fonte de renda que você provavelmente irá explorar são os anúncios.

Primeiramente, você deverá participar do Programa de Parcerias do YouTube, que pode ser facilmente iniciado na seção Estúdio de Criação da sua conta do YouTube. Basta acessar o menu Canal para verificar sua conta e ativar a Monetização (clique aqui para acessar diretamente).

Após tornar-se um parceiro, você deverá possuir uma conta no AdSense para participar da rede de publicidade do Google e receber seus rendimentos, além de visualizar relatórios de receitas de anúncios como este abaixo. Se você não tem conta, poderá inscrever-se aqui.

receitas

Após a inscrição, você visualizará um sinal “$” verde próximo aos seus vídeos no Gerenciador de Vídeos, indicando se eles foram ativados para monetização – é possível clicar sobre o sinal para acessar as configurações de monetização de cada vídeo.

A configuração é fácil, mas ser um parceiro do YouTube e fazer anúncios está longe de ser a fonte de renda mais lucrativa que você pode criar para si mesmo.

Por Que Olhar Além dos Anúncios para Obter Receitas

O YouTube recentemente recebeu muitas críticas negativas devido à sua decisão de ser mais transparente sobre a publicidade na plataforma e a respeito de como ele qualifica um conteúdo como “adequado para publicidade”. Basicamente, muitos criadores ficaram receosos de que perderiam suas receitas de anúncios, as quais os ajudam a sustentar o canal, devido à natureza do conteúdo.

De acordo com o YouTube, seu conteúdo pode ser excluído dos anúncios se incluir:

  • Conteúdo sexualmente sugestivo, incluindo nudez parcial e humor sexual
  • Violência, incluindo a exibição de ferimentos sérios e eventos relacionados ao extremismo violento
  • Linguagem imprópria, incluindo assédio, obscenidade e linguagem vulgar
  • Promoção de drogas e substâncias reguladas, incluindo a venda, uso e abuso desses itens
  • Assuntos e eventos controversos e sensíveis, incluindo temas relativos a guerras, conflitos políticos, desastres naturais e tragédias, mesmo que não sejam exibidas imagens.

Porém, a realidade é que, desde 2012, o YouTube vem desmonetizando conteúdos que não considera como “adequado para publicidade”, através de um processo automático.

Os youtubers já vinham perdendo receitas de anúncios, pois seus vídeos ocasionalmente eram desmonetizados sem aviso ou conhecimento deles.

Agora, a situação está melhor, pois os criadores são notificados quando isso acontece, podendo reclamar sobre quaisquer vídeos que tenham sido excluídos por engano da rede de publicidade do YouTube.

A publicidade pode ser um meio comum de gerar renda passiva para os criadores, mas, em contrapartida, o YouTube retém cerca de 45% da receita de anúncio.

Em suma, os youtubers devem explorar outras fontes de renda para sustentar seu hobby criativo.

Portanto, vamos fazer isso.

Ganhe Dinheiro no YouTube ao Vender Produtos ou Mercadorias

A venda de mercadorias – camisetas, xícaras de café, sacolas, bonés e o que mais você imaginar – possui um benefício que vai além das receitas.

Ela aumenta sua exposição ao inserir sua marca online e sua personalidade no mundo offline, além de aprofundar sua relação com seus fãs, pois eles literalmente “comprarão” aquilo que você estiver fazendo.

Nova Camiseta Masculina - Smile More Store

Roman Atwood vende diversas mercadorias em sua loja própria da marca Smile More.

Vender um estilo de vida é mais fácil do que pode parecer inicialmente.

Você pode encomendar designs acessíveis e personalizados a produtos específicos, como camisetas, fazendo uso de sites de trabalho freelance como o Fiverr.

E, para cuidar dos pedidos e clientes, você pode integrar sua loja a serviços como Printful, Teespring ou um dos diversos prestadores de impressão sob demanda, os quais se encarregam de toda a parte de envio, processamento e do atendimento ao cliente, permitindo-lhe colher todos os benefícios de um negócio de dropshipping (que exige muito menos de sua parte). Além disso, você não precisará se preocupar com custos de impressão até que as vendas sejam efetivamente concretizadas.

Monte Sua Loja Própria no Shopify Hoje Mesmo!

Comece sua avaliação gratuita de 14 dias – não é necessário cartão de crédito.



Alternativamente, você pode se juntar a uma rede existente de mercadorias para criadores, como a DFTBA (Don’t Forget to Be Awesome). Entretanto, você concorrerá em um mercado com outros youtubers, além de possuir menos controle sobre a inclusão de produtos, a oferta de descontos, a integração do seu conteúdo e todas as outras vantagens inerentes à administração da sua própria loja de e-commerce.

Você pode até mesmo ir além, fabricando e vendendo seus próprios produtos exclusivos, e potencializando seu negócio por meio do seu canal do YouTube, assim como a Luxy Hair fez para vender suas extensões de cabelo – através de tutoriais de vídeo com temática capilar.

Como youtuber que já possui um público, você terá duas vantagens iniciais das quais os outros lojistas poderão ficar com inveja:

  1. Um mecanismo de conteúdo que consistentemente gera tráfego à sua loja.
  2. A confiança do seu público, que você já conquistou por oferecer regularmente seu conteúdo de forma gratuita.

Financiando Coletivamente Seu Próximo Projeto Criativo

Quando o dinheiro é o único fator entre uma ideia e sua execução, o financiamento coletivo é uma boa forma de fazê-la acontecer.

Se você precisa de ajuda para comprar equipamentos melhores, contratar atores ou cobrir outros custos de produção, é possível convocar seu próprio público e a comunidade de financiamento coletivo para vender sua ideia e descobrir se ela é suficientemente atraente.

Muitos projetos criativos bem-sucedidos de financiamento coletivo tendem a oferecer uma olhada rápida ou “trailer” capaz de deixar as pessoas entusiasmadas. Por isso, considere gravar um vídeo que explique seu projeto ou ofereça uma pitada sobre ele, assim como o popular projeto Kung Fury do Kickstarter – um breve filme que presta homenagem aos filmes de ação dos anos 80.

Kung Fury Kickstarter

Os sites populares de financiamento coletivo com histórico comprovado de campanhas de youtubers incluem:

  • Kickstarter: um dos sites mais conhecidos de financiamento coletivo, ótimo para financiar produtos bacanas e projetos criativos. Certifique-se de definir um objetivo de financiamento que seja viável, pois você apenas o garantirá se efetivamente atingir a meta estipulada.
  • Indiegogo: uma alternativa ao Kickstarter que oferece opções mais flexíveis de financiamento.

Deixe Seu Público Apoiá-lo Através do Financiamento por Fãs

Semelhante a financiar um projeto coletivamente, você também pode criar fontes de “financiamento por fãs” para obter doações a partir do seu público.

Como criador, você estará contribuindo com sua voz na internet, sem forçar seu público a pagar pelo acesso. Portanto, caso o conteúdo seja bom, seu público poderá ficar inclinado a ajudá-lo de forma contínua.

Muitas plataformas de financiamento por fãs oferecem aos criadores um novo local para as pessoas descobrirem seus conteúdos, além de uma maneira para que eles se envolvam com seu público mais fiel e o recompense por todo o apoio.

Pateron

O Wait But Why produz conteúdos mais extensos do que os vídeos do YouTube e recebe grande apoio da comunidade do Patreon.

Algumas opções populares de financiamento por fãs incluem:

  • Financiamento por Fãs do YouTube: este recurso do YouTube basicamente permite que você crie um “recipiente de gorjetas” para que seus espectadores façam doações quando (e quanto) desejarem. Você deverá configurar sua conta do YouTube para publicidade, como descrito acima.
  • Patreon: uma das soluções de financiamento mais inteligentes, pois permite que os apoiadores ofereçam doações recorrentes para ajudar a financiar seu trabalho. Assim com o Kickstarter, você também pode incentivar doações através de diferentes níveis de apoio (que oferecem recompensas especiais).
  • Tipeee: permite que você obtenha uma combinação entre doações únicas e recorrentes.

Licencie Seu Conteúdo aos Meios de Comunicação

Caso crie um vídeo viral com apelo de massa – um vídeo engraçado com seu cachorro, digamos –, você poderá licenciar seu conteúdo em troca de dinheiro.

Veículos de notícias, programas matinais, sites de notícias online e outros criadores poderão entrar em contato para conversar sobre os direitos de uso dos seus vídeos, caso eles se tornem virais.

Entretanto, você também pode relacionar seus vídeos em um mercado como o Jukin Media, onde será mais fácil para que seu conteúdo seja encontrado e adquirido pelas pessoas certas.

Mulher Usando Máscara de Personagem Cabeludo

Quando este vídeo de uma moça vestindo uma máscara do Chewbacca se tornou viral, inúmeros veículos de comunicação quiseram aproveitar.

Trabalhe Junto às Marcas como Influenciador

O marketing de influenciadores será um dos pilares da publicidade na próxima década.

-Gary Vaynerchuck

As marcas estão investindo cada vez mais no marketing de influenciadores, gastando seus normalmente amplos orçamentos de publicidade com os influenciadores que já conquistaram a fidelidade de seus públicos.

Isso cria uma enorme oportunidade para você, enquanto criador, caso consiga negociar os acordos certos.

Brendan Gahan, influenciador e especialista em marketing no YouTube, recomenda que você defina sua comissão fixa básica através da análise do número de visualizações que seus vídeos normalmente recebem, multiplicando-o por 5 a 15 centavos por visualização (valor que muitas marcas estão dispostas a pagar por visualizações via anúncios no YouTube).

Dependendo da sua alavancagem – os dados demográficos do seu público, a qualidade do seu conteúdo e o nível de exclusividade e lucratividade do seu nicho –, você poderá negociar um acordo ainda melhor, caso a marca seja apropriada.

Para oferecer outra ideia daquilo que você pode cobrar, um influenciador médio cobra de uma marca US$ 200 a US$ 500 por post em média, de acordo com um estudo.

O mesmo estudo mostra que cerca de 69% dos youtubers entrevistados não acreditam que a parceria com marcas reduz sua autenticidade.

Ao realizar parcerias de conteúdo patrocinado de marca, a chave é ser transparente – não apoie nada em que você não acredite ou de que não goste, e seja sincero com seu público sobre o porquê de estar fazendo isso.

Confira alguns dos muitos mercados de influenciadores aos quais você pode adicionar seu canal e ser descoberto por marcas grandes e pequenas:

  • Grapevine Logic: um dos mercados de influenciadores mais populares; bastam apenas 1.000 seguidores para participar.
  • Famebit: com ampla variedade de marcas para se trabalhar, você poderá encontrar uma oportunidade de patrocínio da qual terá orgulho de participar. É preciso possuir 5.000 seguidores para participar.
  • Channel Pages: junte-se a outros youtubers, além de marcas.
  • Crowdtap: conclua pequenas “tarefas” de criação de conteúdo em troca de dinheiro e outras recompensas. Não há restrições sobre o número de seguidores necessários para participar.

Alguns mercados de influenciadores lhe oferecem produtos grátis, enquanto outros são conhecidos por contar com grandes marcas dispostas a pagar mais. Capitalize sobre as oportunidades que melhor atendam suas necessidades, mas relacione sua marca no maior número de lugares possível, para que você garanta máxima visibilidade ao seu canal.

Para saber mais sobre como trabalhar com conteúdo patrocinado ou com a inserção de produtos nos seus vídeos, confira este Guia do YouTube para a Inserção de Produtos Pagos.

Como “Vender” Sem Irritar Seu Público

Muitas das estratégias de monetização acima envolvem a promoção de produtos (ex.: sua loja) ou campanhas (ex.: financiamento coletivo de uma série de vídeo). Ainda assim, você deverá deixar seu público ciente disso, sem sabotar a integridade do seu conteúdo.

Tornar-se um “vendido” ao seu público é uma preocupação real de muitos criadores. Porém, quem não chora não mama.

Existem inúmeras “inserções” à sua escolha para promover produtos ou suas campanhas.

Grave uma Chamada para Ação em Seus Vídeos

“Se você gostou deste vídeo, clique no botão curtir e inscreva-se.”

Muitos youtubers incluem uma chamada para ação nesse molde no final de seus vídeos, para expandir seus inscritos. Ao sugerir a ação pretendida que você deseja que eles realizem, seu público ficará mais suscetível a efetivá-la.

Você pode adaptar essa abordagem para direcionar a atenção do seu público a alguma oportunidade que gere receitas.

Adicione Cartões do YouTube em Momentos Oportunos dos Seus Vídeos

Seja como parte do seu acordo com uma marca ou para promover seus próprios produtos, os Cartões do YouTube proporcionam uma forma chamativa de conquistar a atenção dos espectadores engajados.

Você pode configurá-los para surgirem no momento certo em que forem mais relevantes e distraírem menos – para aumentar seu impacto.

Youtube Cartão

Adicione Links às Descrições dos Seus Vídeos

Você pode encaminhar os espectadores à sua loja, página do Patreon, campanha do Kickstarter ou outra parte rentável da sua presença online, adicionando links às descrições dos seus vídeos.

Promova Sua Oferta em Outras Plataformas

O fato de o seu conteúdo estar hospedado no YouTube não significa que você não deva aproveitar todos os outros canais disponíveis para distribuição.

Espalhe a notícia sobre novas campanhas ou descontos no Twitter, Facebook e quaisquer outros perfis que você possua.

Quanto mais locais abrigarem sua mensagem, maiores serão as chances de ela ser vista. Portanto, sempre é uma boa ideia ampliar seus seguidores nas redes sociais além do YouTube.

Ascensão do “Empreendedor do YouTube”

O que atrai a maioria dos criadores a gerar conteúdo é raramente o dinheiro. Na verdade, trata-se da ideia de criar algo para que o mundo desfrute.

Porém, ironicamente, isso os coloca em uma ótima posição para efetivamente ganhar dinheiro em um mundo obcecado por conteúdo.

Enquanto a parte mais complexa, para muitas empresas, seja chamar e manter a atenção do seu público, os youtubers já sabem como fazer isso.

Tudo o que resta é ser criativo – canalizar o ímpeto empreendedor para explorar ideias – sobre a forma como você escolhe monetizar sua paixão.

Sobre o autor

Braveen Kumar é escritor do Shopify, onde desenvolve recursos para capacitar empreendedores a começar e alcançar o sucesso nos negócios.

Deixe um comentário ...

Comece já o seu teste grátis de 14 dias.