Blogs da Shopify

Como trabalhar de casa com e-commerce

home business ideas

Muita gente tem uma ideia fixa do que é ser dono de um negócio e gerenciá-lo: envolve alugar um espaço no centro da cidade, perder horas preciosas no transporte público, coordenar uma equipe de funcionários...

Por mais que o cenário acima seja a realidade de muitos empreendedores, a verdade é que hoje em dia já é possível administrar lojas inteiras bem do conforto das nossas casas.

Afinal, no mundo altamente conectado no qual vivemos, um número crescente de profissões vem adotando rotinas mais flexíveis: no caso específico dos empreendedores, vemos desde casos de pessoas que converteram aquela velha dependência de empregada em um espaço para a estocagem de produtos até aqueles que optaram por trabalhar com serviços que podem ser realizados inteiramente pela internet, como a impressão sob demanda.

Os prós e contras de trabalhar em casa

working from home on your business

No mundo do e-commerce, trabalhar de casa significa fazer uso do seu próprio espaço para administrar um novo empreendimento, como um emprego em tempo integral ou alguma outra atividade que você faz nas horas vagas.

Se a sua ideia é trabalhar pela internet e descartar o estoque físico de produtos, melhor ainda: esse empreendimento poderá ser administrado de maneira totalmente remota. Em outras palavras: você pode viajar o mundo enquanto trabalha pelo seu smartphone!

Mas, antes de largar tudo e se aconchegar no conforto da sua sala de estar, é necessário pesar os prós e contras de trabalhar em casa.

Prós:

  • O investimento inicial é relativamente baixo, já que você não precisará alugar um novo espaço de trabalho;
  • É possível vender produtos para outras cidades e outros países;
  • Você pode criar uma rotina flexível e um equilíbrio saudável entre vida profissional e vida pessoal (algo que é especialmente importante para quem ainda tem filhos pequenos ou para aqueles que estão aposentados);

Contras:

  • Você precisará converter algum espaço da casa em um local de trabalho, como um escritório ou um espaço de armazenamento e estocagem de produtos. Fazer isso sem atrapalhar a vida pessoal pode ser um verdadeiro desafio;
  • Trabalhar em casa não significa ignorar as regulamentações e requisitos legais de pequenos negócios. Se você quer vender bolos e lanches, por exemplo, precisará ter uma cozinha de alta capacidade e as licenças necessárias;
  • Sempre existe a possibilidade de que a sua loja cresça tanto que você acabe precisando alugar um espaço externo e contratar novos funcionários;
  • Sim, trabalhar em casa é extremamente libertador, mas também é bastante solitário – o que pode ser um problema se você é muito extrovertido e gosta de estar rodeado de pessoas.

8 ideias de negócios para quem quer trabalhar de casa

As ideias a seguir são apenas uma pequena amostra das centenas de opções disponíveis para empreendedores que querem trabalhar pela internet diretamente do conforto de suas casas:

  1. Comprar no atacado para revender na internet;
  2. Criar e comercializar produtos próprios;
  3. Abrir uma loja de dropshipping;
  4. Abrir uma loja de serviços de impressão sob demanda;
  5. Vender um serviço;
  6. Transformar experiência em um produto;
  7. Cultivar um público-alvo que possa ser monetizado;
  8. Comprar um e-commerce já estabelecido.
Template Icon

Você precisa de ajuda com a sua loja?

Veja uma lista com 5 parceiros brasileiros da Shopify que prestam serviços a lojistas da Shopify no Brasil. Encontre alguém para lhe ajudar a criar a sua loja virtual, personalizar o seu tema, SEO, marketing, pagamentos, checkout, design e muito mais!

Baixar a lista grátis

1. Comprar no atacado para revender na internet

buy and sell products for a home based business

A nossa primeira ideia é também a mais comum: comprar produtos no atacado e revendê-los numa loja própria, modificando os preços para garantir o lucro.

Esta oportunidade é especialmente interessante para empreendedores que recentemente viajaram e encontraram produtos exclusivos, que ainda não estão amplamente disponíveis no mercado brasileiro – e também para aqueles lojistas que encontraram um nicho realmente específico, que sofre com pouca variedade de itens.

Se os produtos que você quiser vender forem pequenos, compactos e puderem ser enviados pelos Correios sem grandes problemas, pronto: você já encontrou o seu próximo empreendimento!

Você pode até mesmo usar a sua própria casa como vitrine da loja. Foi o que Milicent Armstrong, a empreendedora por trás da Artemis Design Co., decidiu fazer. Segundo ela, a experiência foi extremamente positiva, pois criou um espaço no qual ela podia testar novas ideias de produto e, ao mesmo tempo, fidelizar clientes:

Eu ainda morava em Boston, e minha sala de estar estava simplesmente cheia de produtos. Foi então que comecei a convidar pessoas até a minha casa para testarem os itens. Depois disso, não demorou muito para realizar a minha primeira venda. 

Milicent Armstrong, empreendedora da Artemis Design Co.

2. Criar e comercializar produtos próprios homemade candle business

Se você é criativo e tem talento para trabalhos manuais, que tal transformar o seu hobby em um empreendimento? Por mais que você crie os seus produtos em outros espaços (como um ateliê ou em um estúdio compartilhado), você ainda pode usar a sua casa para armazenar os itens e gerenciar a loja virtual.

Como você estará fabricando o seu próprio produto, poderá exercer um controle maior sobre os custos de fabricação e produção, para não falar na otimização do controle de qualidade dos itens.

Em termos de plataformas e canais de vendas, você pode, é claro, usar a Shopify – ou, se preferir, hospedar a sua loja em sites como a Etsy e o Elo7. Antes de começar a vender, não se esqueça de conferir as regulamentações locais e regionais para a comercialização dos itens.

A seguir, algumas ideias de produto:

O melhor de tudo é que fabricar os próprios produtos não precisa ser uma sobrecarga. Assim que você estiver pronto para crescer, organize seu processo de produção e convoque novos funcionários para te ajudar.

Você tem uma ideia de negócios?

Comece o seu teste grátis de 14 dias da Shopify hoje mesmo, sem precisar de cartão de crédito!


 

3. Abrir uma loja de dropshipping

dropshipping home business idea: fitness trackers

Ainda que as duas ideias que listamos acima sejam excelentes para quem quer trabalhar de casa, ambas apresentam uma característica que pode ser um problema para alguns empreendedores: a necessidade de armazenar e gerenciar um estoque físico de produtos, o que não só toma bastante espaço como também pode ser uma tarefa um pouco complicada.

Por sorte, existem alguns modelos de negócios que eliminam a necessidade de estoques físicos – como, por exemplo, o dropshipping.

Neste modelo de negócios, a fabricação, o armazenamento e o envio de produtos ficam por conta de um fornecedor que trabalha em parceria com a loja virtual. Na prática, portanto, os empreendedores do dropshipping acabam tendo mais tempo para se dedicarem a elementos importantes para o sucesso de um e-commerce, como o atendimento ao cliente e a criação de uma identidade visual da marca.

Vale destacar que você pode trabalhar com fornecedores nacionais e também com fornecedores internacionais de dropshipping, contanto que os seus parceiros comerciais sejam de confiança e contribuam positivamente para a experiência de compra do cliente.

Se você gostou da ideia do dropshipping, mas não sabe nem por onde começar a procurar um fornecedor, não se preocupe: apps como o Oberlo podem ajudar você a encontrar os fornecedores mais confiáveis e os produtos ideais para vender.

A atividade do dropshipping não é muito diferente daquela de uma loja que revende produtos de outras marcas. Por isso mesmo, vale lembrar que os custos de marketing, o trabalho de fidelizar e conquistar novos clientes e o processo de atendimento ficará todo por sua conta.

O grande barato do dropshipping é que ele pode trazer lucros muito bons em nichos nos quais a demanda por produtos é alta, mas a variedade de itens oferecidos deixa a desejar.

No entanto, mesmo se você estiver dentro de um nicho bastante competitivo, é possível:

  • Selecionar os melhores produtos de fornecedores distintos para criar uma loja especializada;
  • Criar conteúdo de qualidade para a sua marca, ampliando o valor da mesma;
  • Anunciar e vender para um país ou uma região que sofre com poucos fornecedores (atenção aos custos de envio);
  • Anunciar um mesmo produto para públicos-alvo específicos (por exemplo, tênis de LED podem ser anunciados para corredores e também para jovens que vão a festivais de música).

4. Abrir uma loja de serviços de impressão sob demanda

print on demand home business idea

Assim como o dropshipping, os serviços de impressão sob demanda não necessitam de estoques físicos e permitem uma maior flexibilidade no processo de customização de produtos.

Além disso, a variedade de produtos disponíveis também é bem alta: você pode vender livros, camisetas, chapéus, mochilas, cobertores, almofadas, canecas, sapatos, capinhas de celular, relógios e por aí vai.

A grande maioria das lojas que já trabalham com os serviços de impressão sob demanda geralmente se concentram em nichos específicos ou então em temas previamente delimitados: jogos, personagens de filmes e séries, animais de estimação e por aí vai.

Se você já sabe um pouco de design, melhor ainda: poderá usar esta oportunidade para comercializar as suas próprias criações.

Gostou da ideia e quer saber mais sobre o tema? É só clicar aqui.

5. Vender um serviço

home business idea

Vender um serviço é, muitas vezes, mais simples do que vender um produto. O maior desafio, no entanto, é o de como alocar o seu tempo, já que ele é limitado; vale lembrar, afinal, que a velha máxima do “tempo é dinheiro” é especialmente relevante para quem está comercializando o seu próprio tempo de trabalho.

Profissionais criativos, como designers e criadores de conteúdo, muitas vezes acabam trabalhando como autônomos, gerenciando vários projetos (e clientes) ao mesmo tempo. Dentro dessa rotina, é possível trabalhar remotamente ou em um modelo de reuniões presenciais em etapas específicas dos projetos.

Vejamos, a seguir, alguns serviços que podem ser comercializados:

  • Aulas particulares;
  • Serviços de limpeza;
  • Criação de conteúdos;
  • Treinamento fitness;
  • Assistência virtual;
  • Passeios e cuidados com pets;
  • Marketing;
  • Criação de designs.

É importante lembrar que o sucesso de um empreendimento como este depende do bom e velho marketing boca a boca: quanto mais satisfeitos ficarem os seus clientes, maiores são as chances de que eles recomendem os seus serviços.

Dessa forma, você não precisa trabalhar com um alto número de clientes, já que o seu objetivo não é vender o maior número possível de produtos – mas, sim, ser reconhecido por fazer um bom trabalho. Na maioria das vezes, ter um baixo número de clientes altamente satisfeitos pode ser infinitamente melhor do que ter um altíssimo número de clientes que não conhecem o seu trabalho a fundo.

6. Transformar experiência em um produto

dance instructor could productize their business

Como mencionamos ali em cima, uma das maiores desvantagens de negociar os seus serviços é que você só pode lucrar de acordo com o tempo que puder trabalhar. Isso significa que, se você só puder trabalhar quatro horas por dia, só ganhará por essas quatro horas.

Uma maneira de ampliar os rendimentos, no entanto, é transformar os seus serviços em “produtos”: pacotes de aulas virtuais, pacotes de vídeos, e-books... A lista é extensa.

Dessa forma, é possível não só continuar a oferecer os seus serviços, mas também ampliar o alcance da marca (e, claro, potencializar os lucros).

A seguir, alguns formatos que podem ser usados:

  • Cursos;
  • Peças de design gráfico;
  • Recursos licenciados (músicas, fotografias, vídeos...);
  • Downloads;
  • Templates e layouts digitais;
  • Mercadorias e produtos;
  • e-books.

Você deve ter percebido que esses formatos possuem algo em comum: todos trabalham com a criação de produtos digitais, de modo que não haveria nenhum estoque físico pela casa.

7. Cultivar um público-alvo que possa ser monetizado

monetize your audience like an influencer as a home business idea

Se você já trabalha como criador de conteúdos, tem um número significativo de seguidores nas redes sociais e sempre quis trabalhar com um blog, um canal do YouTube, um podcast ou outra mídia social, por que não aproveitar para ganhar dinheiro com isso?

Você pode usar as plataformas sociais para monetizar os seus conteúdos, conquistar novos seguidores e comercializar alguns dos produtos que listamos neste artigo.

Outra opção é trabalhar com o marketing de afiliados e receber comissões a cada venda realizada, ou então como influenciador digital – neste caso, você receberia valores fixos para promover marcas e produtos nas suas postagens.

Não se esqueça de que construir um público-alvo fidelizado e ativo requer paciência e muito trabalho duro. Além disso, não é algo que possa ser facilmente atingido a curto prazo, de forma que pode ser uma boa ideia investir paralelamente em outras ideias que possam dar um retorno mais imediato.

No entanto, se você está decidido a investir nas redes sociais, lembre-se de que o potencial de monetização do seu público-alvo depende, em grande parte, do nicho que você escolher.

8. Compre um e-commerce já estabelecido

Se você está buscando um empreendimento no qual possa investir um pouco do seu dinheiro e que possa ser gerenciado de qualquer lugar, por que não investir na compra e venda de e-commerces?

O valor de um e-commerce é calculado com base nos recursos disponíveis: o total de receita gerada, o potencial de lucros, a existência de uma lista de e-mails, a presença da marca nas redes sociais e muito mais.

O Exchange é um marketplace hospedado na Shopify que trabalha exclusivamente com a compra e venda de sites de e-commerce. Nele, você pode filtrar os e-commerces disponíveis de acordo com a faixa de preço, o nível de experiência e por aí vai.

Não se esqueça de avaliar todos os dados do e-commerce antes de finalizar a compra. Os dados desses sites podem ser verificados pela Shopify, então não pense duas vezes antes de entrar em contato conosco!

Busque empreendimentos que combinem com você

A tecnologia está rapidamente eliminando as fronteiras entre cidades, estados e países. Você quer abrir uma loja no Brasil, trabalhar com fornecedores da China e vender para clientes do Chile? Bom, hoje isso já é possível – e a melhor parte é que você poderá fazer isso tudo direto da sua casa, no ritmo que for mais confortável para você.

Trabalhar de casa, no entanto, ainda assim é trabalhar. Por isso mesmo, pense com bastante cuidado nos seus objetivos: estabeleça metas, encontre um produto ou um projeto com potencial e vá em frente.

Boa sorte!


Which method is right for you?Sobre a autora

Gabriela Jungblut é editora-chefe do blog da Shopify em português, gestora de marketing de conteúdo para o mercado brasileiro, tradutora e intérprete de conferências.

Post original em inglês: Braveen Kumar

Tradução e localização: Marcela Lanius

Você tem dúvidas sobre a Shopify?

Escreva um e-mail para a nossa equipe de atendimento em português!

atendimento@shopify.com