Blogs da Shopify

Como vender fotos online: dicas para amadores e profissionais

How to sell your photography online

Para ganhar dinheiro trabalhando com fotografia, siga o exemplo de YouTubers ou Instagrammers, ou seja, aproveite a mesma criatividade que você costuma aplicar no trabalho e procure monetizar seu talento.

Embora pareça uma tarefa difícil, porque muita gente com o modelo mais recente do iPhone na mão se considera “fotógrafo”, é possível, sim, ser bem-sucedido nesse ramo. Mas para se dar bem em um mercado cada vez mais competitivo, é preciso realizar três ações geralmente adotadas pelas pessoas que decidem trilhar o caminho do empreendedorismo:

  1. Encontrar um nicho.
  2. Conquistar um público interessado no trabalho que você faz.
  3. Criar vários fluxos de renda.

Neste artigo, vamos explorar algumas questões importantes sobre a venda de fotografias online e os recursos necessários para tornar sua empresa de fotografia uma realidade.

Os melhores sites para vender fotos online

Para começar, aqui estão 20 sites de fotografia para a venda de imagens e licenciamento de fotos:

  1. Getty Images
  2. Shutterstock
  3. iStock
  4. 500px
  5. Stocksy
  6. Can Stock Photo
  7. FreeDigitalPhotos.net
  8. Adobe Stock
  9. Fotolia
  10. PhotoDune
  11. Alamy
  12. Twenty20
  13. Depositphotos
  14. Dreamstime
  15. GL Stock Images
  16. EyeEm
  17. Image Vortex
  18. Crestock
  19. 123RF
  20. Foap

O licenciamento é uma das formas mais populares de comercializar suas fotos online para marcas, editoras ou outros tipos de empresa que tenham interesse em usar seus cliques para fins específicos.

Para aumentar suas chances, tente descobrir, antecipadamente, o que seu público deseja; em outras palavras, pense em como suas fotos podem ser usadas por clientes em potencial. Fotos versáteis que expressam ideias costumam ser bastante procuradas, especialmente quando contêm pessoas.

Felizmente, existe uma grande quantidade de sites de bancos de imagens onde você pode vender suas fotos. Veja alguns exemplos:

Utilize nossas imagens em alta resolução nas suas campanhas de marketing

O Burst é um banco de imagens grátis criado pela Shopify. Encontre milhares de imagens de produtos e estilo de vida para usar na sua loja e nas suas campanhas de marketing.

Baixe fotos grátis

1. Getty Images

Entre os sites de fotografias de alta qualidade, o Getty Images atrai marcas e editoras que buscam imagens exclusivas (ou difíceis de encontrar) para fins de licenciamento. O padrão para se tornar um colaborador, como é de se esperar, é mais alto do que em vários outros sites. É necessário ter mais de 18 anos, baixar o aplicativo Contributor by Getty Images para Android ou iOS e enviar de 3 a 6 amostras de seu trabalho, que serão analisadas para determinar se você será aceito ou não como colaborador. Para fotos licenciadas através do site GettyImages.com, as comissões pagas começam em 20%.

2. Shutterstock

O Shutterstock é um banco de imagens onde as fotos têm um custo menor e não são exclusivas; a maneira de aumentar o número de downloads por parte dos usuários e assinantes do site é contribuir com uma grande quantidade de imagens que podem ser usadas como metáforas visuais. Embora o site não ofereça uma margem muito grande de rendimento, é uma boa opção quando se está começando. Os valores pagos são calculados de acordo com seus ganhos ao longo do tempo e variam entre 20% e 30%. Existe também um programa de afiliados, através do qual é possível receber uma quantia extra indicando novos fotógrafos ou clientes.

3. iStock

O iStock é parte da família de empresas da Getty Images; por isso, as diretrizes para se tornar um colaborador são as mesmas. Juntas, as duas empresas têm mais de 1,5 milhão de clientes em mais de 200 países. No iStock, a comissão do colaborador varia de 25% a 45%, se ele comercializar as fotos de forma exclusiva, ou então é de 15%, caso contrário.

4. 500px

O 500px não é apenas um site de fotos; é uma plataforma comunitária para fotógrafos, onde é possível seguir outros fotógrafos, publicar suas fotos no marketplace e concorrer a prêmios em competições chamadas de Photo Quests. A comunidade está repleta de fotos sensacionais e criativas. Uma comissão de 30% é paga para fotos não exclusivas, enquanto fotos exclusivas recebem 60%.

5. Stocksy

O Stocksy é um banco de imagens de porte médio bem conhecido, principalmente entre as editoras. O site tem padrões mais exigentes (por exemplo, só aceita imagens exclusivas); no entanto, paga uma comissão generosa que varia entre 50% e 75%.

6. Can Stock Photo

Mais de 70.000 fotógrafos comercializam suas fotos no Can Stock Photo. Existem várias formas de pagamento, que variam de porcentagens a valores fixos. Além disso, o site paga 5 dólares por cada 50 fotos que tiverem sido vendidas por conta de uma indicação sua. Quando você vende fotos no Can Stock Photo, suas fotos também são colocadas à venda no banco de imagens Fotosearch.

7. FreeDigitalPhotos.net

O FreeDigitalPhotos.net oferece downloads gratuitos de fotos, bem como imagens para os usuários comprarem. Quando a versão menor de sua foto é baixada gratuitamente, a concessão é obrigatória. Apesar de não receber um centavo, você ganha o crédito. Quando alguém do mercado-alvo do site (profissionais que precisam de imagens para uso comercial) compra imagens, os fotógrafos recebem 70% de comissão.

8. Adobe Stock

O Adobe Stock é um dos melhores lugares para vender fotos online, porque quando você coloca fotos à venda no site, elas também ficam disponíveis no banco de imagens Fotolia. Um requisito fundamental do site é que você seja o único proprietário de cada arquivo que enviar para venda. Se o conteúdo contiver pessoas reconhecíveis ou propriedade privada, é preciso anexar uma autorização assinada. Além disso, o Adobe Stock oferece um recurso de criação automática que disponibiliza uma lista das principais palavras-chave para agilizar o envio e a venda das imagens. Ao vender fotos através do Adobe Stock, você recebe uma comissão de 33%.

9. Fotolia

O Fotolia foi comprado pelo Adobe Stock, por isso oferece condições semelhantes para o aceite de conteúdo de fotógrafos. A venda de imagens conta com dois modelos de preços para os usuários: pacotes de créditos e assinatura. As fotos vendidas pelo sistema de créditos rendem de 20 a 63% de comissão, enquanto a Assinatura gera 33% de comissão, mas, de certa forma, oferece uma chance maior de downloads.

10. PhotoDune

O PhotoDune, integrado à loja de temas Envato Market, é outro lugar ideal para vender fotos online. Existem modalidades de pagamento diferentes. O PhotoDune também contém um programa de indicação: você recebe uma comissão de 30% quando alguém que tenha indicado tiver feito o primeiro depósito em dinheiro.

11. Alamy

O Alamy presenta uma estrutura de pagamento variada. As vendas através do site www.alamy.com concedem 50%, aos fotógrafos e 70% aos distribuidores. Os pagamentos são realizados mensalmente, desde que os fundos disponíveis sejam de US$ 50 ou mais. Um lance bacana do Alamy é que ele não exige exclusividade, permitindo que você venda seu material para outros bancos de imagens.

12. Twenty20

O Twenty20 começou como uma ferramenta para os fotógrafos do Instagram venderem suas fotos para as marcas. Atualmente, é um site de fotografia robusto onde é possível comercializar fotos online e se conectar com clientes em potencial. Existem três maneiras de se fazer dinheiro nele: vendendo uma foto e recebendo 2 dólares por foto licenciada, conquistando 100% de prêmios em dinheiro com desafios fotográficos e ganhando 100% de comissão de qualquer marca que contrate você para uma sessão de fotos.

13. Depositphotos

As comissões do Depositphotos variam de 34 a 42%, dependendo da experiência do colaborador (classificada em 5 níveis, de acordo com o número de downloads feitos pelos usuários) e status na plataforma, bem como resolução e tipo de licença das fotos.

14. Dreamstime

O Dreamstime é um banco de imagens com um pagamento vantajoso para os contribuintes. No entanto, ele exige um engajamento de seus fotógrafos: você deve manter pelo menos 70% do seu portfólio no site do Dreamstime por pelo menos seis meses. Os contribuintes não exclusivos ganham de 25 a 50% e as fotos exclusivas geram uma comissão de 27,5 a 55%. Existem também muitas maneiras de ganhar dinheiro através de indicações, tanto do colaborador quanto do comprador.

15. GL Stock Images

No GL Stock Images, você tem a opção de definir seus próprios preços e recebe 40% de comissão em todas as vendas.

16. EyeEm

O foco do EyeEm é manter um banco de imagens para a área de publicidade. Por isso, é um dos melhores lugares para vender fotos online, caso você queira atuar na área da fotografia comercial. O site do EyeEm anuncia uma comissão de 50%.

17. Image Vortex

O Image Vortex não requer exclusividade, então você pode vender suas fotos em outros sites também. As taxas de comissão são de 70% e você determina o quanto deseja cobrar pelas fotos.

18. Crestock

O Crestock paga aos colaboradores taxas de comissão de 20 a 40% com base no número total de downloads. Além disso, o site possui vários programas de afiliados através dos quais você pode ganhar dinheiro.

19. 123RF

Esta é outra plataforma de banco de imagens que paga os colaboradores com base no número de downloads e de compras. As comissões variam de 30 a 60%.

20. Foap

O Foap oferece aos colaboradores cinco maneiras de ganhar dinheiro com a venda de fotos online: 5 dólares para cada foto vendida; 100 a 2.500 dólares para as “Missões”; 0,25 dólares por foto pela venda de fotos específicas de um álbum; envio de fotos para a Getty Mission (o valor dos pagamentos é variável) e venda de fotos online através de plataformas de parceiros, como o Adobe e o Alamy.


Você tem uma ideia de negócios?

Comece o seu teste grátis de 14 dias da Shopify hoje mesmo, sem precisar de cartão de crédito!


 

Como vender fotos online em duas etapas

1. Defina seu nicho

Todo fotógrafo de sucesso tem um estilo ou tema recorrente que fica visível em seu trabalho. Independentemente do tema que você tenha escolhido (viagens, moda, paisagens urbanas, natureza, comida, etc.), mantenha a coerência.

As pessoas se tornam fãs ou seguidores de outras pessoas nas redes sociais porque se encantaram de alguma forma e desejam fomentar esse interesse vendo mais publicações. Em contrapartida, elas simplesmente deixam de seguir alguém quando as expectativas não são correspondidas.

Então, fica a dica: para vender fotos pela Internet, encontre seu nicho. Veja quais estilos e fotos agradam mais aos seus seguidores. Além disso, avalie a demanda por determinados tópicos usando a pesquisa de palavras-chave para analisar o volume de pesquisa para os termos relacionados às suas fotografias.

O Keywords Everywhere é uma extensão do navegador que mostra o volume de busca logo abaixo de sua pesquisa no Google; assim, fica mais fácil encontrar e experimentar assuntos em voga e tendências a fim de perceber um direcionamento possível para suas fotos.

Um volume acima de 1.000 buscas mensais, em média, é significativo para considerar a possibilidade de explorar aquele tópico. Além dessa, existem outras extensões de SEO para o Chrome.

Fotógrafos, assim como blogueiros, YouTubers e artistas de todo tipo, também devem investir na captação de um público porque, no fim das contas, é um passo crucial para o desenvolvimento do negócio de venda de fotos online.

Independentemente de estar vendendo pela Internet seus serviços como fotógrafo ou fotos já impressas, você precisa criar e alavancar uma rede de contatos para aumentar seu alcance e credibilidade.

As plataformas sociais visuais, como o Instagram e o Tumblr, que já possuem um público interessado em imagens, podem ajudar você a ganhar uma visibilidade maior. No entanto, existem também sites de compartilhamento de fotos, onde você pode se conectar a outros fotógrafos, conquistar seguidores e, dependendo da plataforma, vender licenças de uso de suas fotos (vamos falar novamente sobre isso mais adiante).

Uma opção que facilita o compartilhamento de fotos em várias plataformas é vincular as diversas contas que você possui. Outra vantagem dessa opção é aumentar a divulgação de suas fotos, principalmente quando você está tentando descobrir como vendê-las. No Instagram, por exemplo, você pode ir em Opções> Configurações> Contas Vinculadas para conectar o Tumblr, o Facebook, entre outros, e publicar em mais de um lugar com um único post.

Além disso, o IFTTT é uma ferramenta gratuita e útil para integrar aplicativos que normalmente não são integrados, como o Instagram e o Dropbox.

No Instagram, o Hashtagify é outro aplicativo bacana de usar para encontrar hashtags específicas e eficazes a fim de aumentar a visibilidade das suas fotografias na plataforma e, com isso, obter mais curtidas, comentários e engajamento.

2. Incorpore o e-commerce ao seu portfólio

A maioria dos fotógrafos tem um site com o portfólio para mostrar os melhores trabalhos e gerar o interesse de contratação por parte dos clientes. No entanto, às vezes o site não oferece a possibilidade de aceitar pagamentos. Ao incorporar os recursos de e-commerce em seu portfólio, você cria várias possibilidades de monetização, por exemplo, venda de cursos, produtos físicos e serviços.

O fotógrafo Dave Sanford (abaixo), por exemplo, possui uma loja que expõe suas fotografias da fauna e flora selvagens e disponibiliza a compra de suas impressões e calendários.

aquatic animals in david sanford's portfolio

Fonte: Sanford

Crie seu portfólio ou loja na Shopify, instale os aplicativos necessários para a personalização, de acordo com suas necessidades e estratégias de monetização, e comece a compartilhar e vender suas fotografias de diferentes formas: online ou offline por meio do PDV.

Confira alguns dos temas de arte e fotografia ou escolha um tema grátis para começar (você sempre pode trocar depois).

Outra opção bacana é a instalação de aplicativos para adicionar mais funcionalidades; por exemplo, para facilitar o download de produtos digitais, integrar sua galeria do Instagram em sua loja e vários outros recursos.

Há várias boas razões para que você crie seu próprio site de e-commerce para vender suas fotografias; vamos falar sobre alguns desses motivos a seguir.

A fotografia como um produto

Não são apenas as marcas e as editoras que podem ter interesse em seu trabalho, mas também seus fãs, que talvez queiram comprar suas fotos em diferentes formatos, seja em uma impressão convencional emoldurada ou na estampa de uma almofada. Felizmente, vender seus próprios produtos físicos é muito mais simples do que você pensa.

Venda fotos impressas e produtos fotográficos

Existem sites e ferramentas disponíveis para você enviar e vender suas fotos impressas em papel ou produtos físicos, como canecas, camisetas e calendários; por exemplo, o Instaproofs, que extrai fotos do seu feed no Instagram.

Além disso, você pode trabalhar com um laboratório de fotografia local que envie as impressões ao cliente ou usar um serviço de impressão sob demanda como o Printful para enviar uma grande variedade de produtos (fotos impressas, capas de telefone, almofadas e muito mais) personalizados com suas fotos.

Antes de fechar negócio, peça amostras para garantir que a qualidade dos produtos corresponde à qualidade de suas fotos.

how to sell photography online

Venda fotografias impressas como fotolivros

Uma alternativa bem interessante é vender fotografias online criando fotolivros, que servem inclusive como objeto de decoração, dando um toque personalizado a uma estante ou uma mesa de canto, por exemplo.

Quanto mais específicas e coerentes com seu nicho de trabalho forem as suas fotos, maior será a probabilidade de você conseguir montar um álbum fotográfico incrível sobre um tema atraente.

Utilize o serviço de gráficas (por exemplo, SaraivaAlphaGraphics, Gráfica Cartex360imprimirZocprint ou Helioprint) para criar, imprimir e enviar por demanda.

Mesmo que você não obtenha um lucro muito alto com os serviços de impressão sob demanda, é uma ótima maneira de testar o interesse e a procura por seus produtos antes de decidir investir em seu negócio.

A fotografia como um serviço

Seja para cobrir eventos, fazer sessões de fotos de moda ou tirar fotos de produtos, aproveite a demanda por fotografia profissional. Veja, a seguir, como vender sua fotografia como um serviço.

Você pode divulgar seus serviços em diretórios freelancers como o Fiverr e o Upwork, ou se candidatar para ser um Especialista da Shopify para vender sua fotografia como um serviço por um preço justo. No entanto, para que isso aconteça, é importante fazer networking em nível local, ou seja, é preciso viajar para encontrar os clientes pessoalmente.

Aqui estão algumas dicas para construir sua rede de contatos:

  • Tenha sempre cartões de visita à mão; afinal, você nunca sabe quando irá encontrar um cliente em potencial (use nosso aplicativo gratuito de criação de cartões de visitas para fazer o seu. Lembre-se: ele ainda está disponível somente em inglês).
  • Organize e atualize seu perfil no LinkedIn, direcionando o currículo para o principal serviço de fotografia que você fornece (“Fotógrafo de Eventos”, por exemplo).
  • Participe de eventos de networking frequentados por empreendedores e organizadores de eventos; são essas as pessoas que, inevitavelmente, terão a necessidade de contratar um fotógrafo profissional no futuro.
  • Construa uma marca pessoal como fotógrafo, para que você seja o primeiro a ser lembrado por qualquer pessoa de sua rede de contatos que precise de um profissional qualificado.

Uma vez que os fotógrafos, ao contrário de outros freelancers, precisam atuar em intervalos de tempo restritos, pense na possibilidade de incluir em seu site uma plataforma de agendamento para permitir que os clientes em potencial vejam sua agenda e o contratem quando você estiver disponível.

Tanto o Set More quanto o Simply Book têm planos e recursos gratuitos que funcionam bem para os fotógrafos. Ou, se você estiver usando a Shopify, instale o BookThatApp para agendar compromissos diretamente em seu site.

Agora, vamos falar sobre direitos de uso e proteção de seu trabalho.

Aspecto jurídico da venda de fotos online

Descobrir como vender sua fotografia online pode ser um grande desafio, e os direitos e licenças relacionados à venda de fotografias podem parecer “grego” para você. Mas existem alguns termos e conceitos que você deve conhecer para se proteger contra roubo e infração dos direitos de outras pessoas na comercialização de fotografias.

Esta lista não é, de forma alguma, exaustiva, nem substitui a necessidade de assessoria jurídica de fato (afinal de contas, eu não sou um advogado). A intenção é oferecer definições amplas que vão ajudar você a navegar no universo dos direitos de uso.

Glossário de termos jurídicos de venda de fotos online

Uso editorial: permissão de uso em blogs, jornais, revistas e outras publicações.

Uso comercial: permissão de uso na área de marketing e publicidade para a promoção de um produto ou serviço.

Uso em comércio varejista: permissão de uso na criação de um produto físico a ser vendido. Isso inclui impressões, pôsteres e produtos que contêm a foto (travesseiros, canecas, etc.). Às vezes, é tratado no mesmo contexto do uso comercial, mas deve ser considerado separadamente.

Uso exclusivo: uso exclusivo significa que quem compra a licença de você é o único que pode usar a foto.

Uso não exclusivo: licenças de fotos não exclusivas podem ser compradas e usadas por qualquer pessoa e geralmente custam menos do que as exclusivas.

Domínio público: não possui restrições ou reivindicações de direitos autorais e permite o uso para fins comerciais, editoriais e pessoais. Os trabalhos criados por agências do governo federal dos Estados Unidos (como a NASA) geralmente se enquadram nessa categoria, salvo indicação em contrário.

Creative Commons: o uso condicional do seu trabalho é permitido desde que esteja em conformidade com as restrições declaradas. Às vezes, é necessária a atribuição de crédito ao criador. Visite o site do Creative Commons para gerar um selo para esta licença gratuitamente.

Livre de royalties: essa licença pode ser adquirida por outras pessoas para usar uma foto por um período ilimitado e um número ilimitado de vezes. É o tipo mais comum e mais econômico de licença, uma vez que as fotos geralmente não são exclusivas.

Direitos gerenciados: uma licença única pode ser adquirida para uso da foto com restrições em relação à distribuição. Licenças adicionais devem ser compradas para uso adicional.

Direito de publicidade: os sujeitos fotografados possuem certos direitos quando são incluídos nas fotografias que você tira, especialmente quando se trata de uso comercial através da venda de fotos online. Esta é uma preocupação distinta das considerações de direitos autorais feitas acima. Para evitar a infração de direitos de uso de imagem, peça a permissão explícita de um sujeito.

Para saber como melhor proteger o seu trabalho, confira a lei de direitos autorais e licenciamento no Brasil. Consulte, também, sites estabelecidos de comercialização de fotografias para ver como eles definem os diferentes tipos de licenças.

O que fazer se alguém roubar suas fotos

O roubo é comum quando se trata de conteúdo, e muitas pessoas fazem isso sem saber.

É uma prática comum entre os fotógrafos marcar as próprias imagens antes de vendê-las online para oferecer pelo menos uma proteção extra contra roubo. Se for vender ou compartilhar suas próprias fotos, você poderá aplicar uma marca de identificação usando o Photoshop ou um gerador de marca d'água.

Uma marca d'água menor, muitas vezes localizada perto de uma das margens, ainda permite que outras pessoas curtam sua foto, enquanto uma marca d'água maior com menor opacidade oferece maior proteção contra roubo.

Mas o que fazer se alguém decide roubar e usar suas fotos mesmo assim?

É possível obter a cessação imediata e a remoção do conteúdo; outra opção é enviar uma fatura para o infrator, cobrando o uso da foto. Uma combinação dos dois é, provavelmente, mais eficaz para conscientizar o infrator a respeito do comportamento inadequado; ou seja, oferecer a opção de pagar pela foto ou interromper o uso indevido.

Na pior das hipóteses, sempre tente fazer com que os outros deem o devido crédito sempre que pedirem para usar suas imagens, mesmo que seja apenas para fins editoriais. Lembre-se de que os links para o site do seu portfólio servem não apenas para redirecionar o tráfego para outros trabalhos que estejam disponíveis lá, mas também para a otimização do mecanismo de busca, ajudando você a se posicionar melhor nos resultados de pesquisa do Google.

Transforme sua paixão em fonte de renda

Seja qual for o papel da fotografia na sua vida (um hobby, um bico ou uma atividade em tempo integral), a venda de fotos pela internet pode resultar em uma fonte de renda lucrativa. No entanto, o talento e a determinação são os principais fatores que influenciam o volume do retorno financeiro. Afinal, não tem nada mais gratificante do que ganhar dinheiro com o que se gosta e nos faz bem.


Which method is right for you?Sobre a autora

Gabriela Jungblut é editora-chefe do blog da Shopify em português, gestora de marketing de conteúdo para o mercado brasileiro, tradutora e intérprete de conferências.

Post original em inglês: Braveen Kumar

Tradução e localização: Armando Silveiro

Você tem dúvidas sobre a Shopify?

Escreva um e-mail para a nossa equipe de atendimento em português!

atendimento@shopify.com