Blogs da Shopify

Lojas pop-up: tudo o que você precisa saber sobre varejo temporário

Pop-up shop guide

Se você está pensando em adicionar uma presença física à sua loja virtual, mas se desanimou com o custo e o comprometimento necessários, uma loja pop-up pode ser a solução.

Lojas pop-up são uma forma acessível para empresas de todos os portes e orçamentos (as nativas digitais, em especial) se aventurarem pelas águas do oceano chamado varejo físico antes de fazer um grande investimento.

Ter um espaço físico lhe permite encontrar seus clientes onde eles moram e colocar sua marca diante de novos compradores. É também uma forma direta de incentivar as vendas sem gastar mais dinheiro na aquisição de clientes online. Segundo o economista Marco Castro de Sá, especialista em varejo e marketing digital na Fundação Getúlio Vargas, o varejo tradicional, com lojas físicas, é complementar às estratégias de vendas digitais.

Neste guia, veremos as etapas, os custos e a logística envolvidos na abertura de uma loja pop-up, e também modos de avaliar seu sucesso.

O que é uma loja pop-up?

What is a pop-up shop?

Uma loja pop-up é um espaço de varejo temporário de curto prazo onde as marcas geralmente aquelas sem presença física podem interagir pessoalmente com os clientes atuais e comunicar sua mensagem a novos clientes em potencial. Uma loja pop-up pode ter a aparência de uma loja comum, mas muitas marcas usam esse formato para criar uma experiência de compra física singular e envolvente.

As marcas exclusivamente virtuais costumam usar pop-ups para ajudá-las a decidir se explorar o mundo de vendas offline faz sentido para o seu negócio específico, sem ter que assumir o compromisso financeiro de uma loja permanente.

Quanto custa uma loja pop-up?

A localização, a duração e o tamanho são apenas alguns dos fatores que podem determinar o custo total de uma loja pop-up. O céu é o limite para os seus gastos, mas você também pode ter uma pop-up de curto prazo por 20 mil reais.

Foi esse o custo total estimado pela Rock di Saia, uma loja de camisetas e óculos escuros, que abriu uma pop-up no Shopping Barra, em Salvador. Já o  Pop Up Restaurant, que funcionou por seis meses na Rua Oscar Freire, em São Paulo, teve um investimento de 100 mil reais. Alex Tessitore, seu idealizador, recuperou a quantia só com os patrocinadores.

Por que abrir uma loja pop-up?

Why run a pop-up shop?

Dar um gás nas vendas é apenas uma das vantagens de se abrir uma loja pop-up, ainda que seja um motivo muito importante. Aqui estão outros benefícios a se levar em consideração:

Criar uma conexão pessoal com os clientes

De acordo com uma pesquisa da Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas, 47% dos internautas só compram em loja física após pesquisarem na internet.

Uma loja física permite que você se conecte com seus clientes em um nível pessoal.

A tecnologia pode ter tornado as compras mais econômicas e convenientes, mas não há substituto para o serviço cara a cara e as experiências de compras pessoais imersivas.

Uma loja pop-up também pode desempenhar um papel importante na experiência da estratégia omnichannel oferecida pela sua marca. Os consumidores conhecem os produtos nas redes sociais, nos mecanismos de busca, na mídia impressa e em todos os lugares. Complementar sua experiência online estabelecida com uma experiência offline correspondente é uma excelente maneira de criar uma rede de clientes fiéis e engajados.

Comece a vender pessoalmente com o Shopify PDV

O Shopify PDV oferece tudo o que você precisa para vender em vários locais e canais, aceitar pagamentos e oferecer excelentes experiências a seus clientes.

Experimente o Shopify PDV

Faça barulho e se faça notar

A escassez é uma tática de vendas comprovada que impulsiona a ação por meio do desejo de um cliente de comprar produtos exclusivos ou de outra forma limitados. Uma loja pop-up temporária com uma data final definida incentiva as pessoas a visitá-la antes que percam a chance de comprar.

Essa abordagem funciona especialmente bem na promoção de novos produtos ou coleções, no início de grandes campanhas ou simplesmente para aumentar a consciência da marca em geral. Veja o exemplo da marca de sapatos Loulux, na Vila Madalena, em São Paulo.

Crie um forte senso de urgência, informando aos clientes as datas exatas em que a loja pop-up vai ser inaugurada e quando vai fechar. Crie uma página de evento no Facebook ou faça uma transmissão para sua lista de e-mail. Se você tem um estoque limitado e quer que sua loja tenha uma sensação especial de exclusiva, avalie a possibilidade de promover a data de encerramento para o dia em que todos os itens estiverem esgotados.

Teste a venda offline como um canal de vendas

Lojas pop-up exigem pouco investimento inicial, o que faz delas um ótimo ambiente de testes. Uma pop-up de sucesso pode ser uma boa indicação de que sua empresa é candidata à expansão para o varejo físico. Se sua loja não tiver o sucesso que você esperava, talvez seja necessário reavaliar e encontrar uma nova maneira de testar seus planos de expansão (veremos algumas métricas de avaliação mais à frente).

A Sephora é uma marca de cosméticos francesa que conquistou as brasileiras. Sua experiência foi tão bem-sucedida que, em 2017, a empresa já tinha 24 lojas físicas e 10 pop-ups no Brasil.

Gere mais vendas em altas temporadas

Black Friday, Cyber Monday e outros períodos de pico de vendas são excelentes momentos para abrir uma loja pop-up. Introduzir sua marca durante o movimento e a animação de fim de ano é uma jogada inteligente. O Black Friday de 2018 bateu recorde de vendas e roubou a cena do Natal.

Uma loja pop-up pode gerar retenção bem depois que for fechada e a temporada de fim de ano terminar, transformando compradores sazonais em clientes permanentes. Se você tiver pop-ups sazonais regularmente, vai criar uma sensação de antecipação entre seus clientes mais fiéis. A Feira de Natal de Denver, que ocorre anualmente, é um bom exemplo disso. Os moradores locais e turistas esperam por essa pop-up todos os anos!

Teste novos mercados e conquiste novos clientes nos mercados em que você já tem presença

Uma das coisas mais importantes para um novo negócio é validar a demanda por seus produtos. A validação real do produto só acontece quando o dinheiro muda de mãos.

Fabricar um pequeno lote de mercadorias para testar em uma loja pop-up é uma maneira de validar a demanda do cliente antes de investir em um número maior de unidades. Se você tem uma ideia para uma nova coleção ou linha de produtos, por exemplo, comece com apenas um ou dois itens para ver se eles conquistam novos clientes.

As pop-ups também permitem testar diferentes preços, combos de produtos e ideias de merchandising.

Vender pessoalmente lhe dá o benefício adicional de receber feedback direto e sem filtros dos clientes, vendo suas reações iniciais e descobrindo se eles estão dispostos a gastar dinheiro (e quanto) com o que você está vendendo.

Se você já montou uma loja virtual e tem uma forte base de clientes em uma determinada região, uma loja pop-up pode literalmente lhe ajudar a estar onde seus melhores clientes estão. Essa iniciativa também pode ajudar no marketing boca a boca em uma área que você sabe que é onde seu público-alvo mora.

Liquide o estoque mais antigo

Manter aquele estoque antigo é mais caro do que você imagina. Você não está apenas perdendo vendas, também está pagando os custos de estoque e prendendo um capital que poderia ser investido em outras áreas do seu negócio. Além disso, o estoque pode passar da validade e não poder ser mais vendido, o que representa perda de receita e capital.

Lojas pop-up são uma grande forma de dar vida nova ao estoque antigo (especialmente mercadorias sazonais com curto período de validade) usando mostruários renovados e ressaltando elementos visuais de varejo para atrair novos consumidores. Incentive as compras por impulso ao propor ofertas especiais, como “leve dois, pague um” ou montando kits de produtos.

Como escolher o ponto perfeito para sua loja pop-up

Choosing a location for your pop-up shop

É importante achar o ponto certo para a sua pop-up. São muitos fatores a se considerar e um dos mais importantes é determinar que tipos de espaço fazem mais sentido para o seu evento. Existem alguns espaços comuns usados por lojas pop-up:

  • Loja de rua desocupada. Uma loja de rua desocupada é um espaço de varejo esperando para ser usado. Tudo o que você precisa fazer é personalizá-la com sua marca. Procure por lojas de rua desocupadas em sua região ideal ou entre em contato com uma imobiliária.
  • Shopping center. Muitos shoppings oferecem quiosques, espaços para estandes ou lojas satélite disponíveis para locação. Espaços em shoppings tendem a ser menos rentáveis que outras locações, mas eles recebem o melhor tipo de fluxo de pessoas: consumidores dispostos a gastar dinheiro.
  • Pop-ins. As pop-ins são lojas dentro de uma loja, que pegam carona no sucesso de uma marca tradicional existente, com loja física estabelecida. A Pop-in@Nordstrom, por exemplo, é uma série de colaborações de lojas pop-in com outras marcas, como as malas Away. Os hotéis também são outra boa opção para lojas pop-in.
  • Espaço de galeria/para eventos. Galerias ou espaços para eventos, diferentemente das lojas pop-in, são como uma tela em branco onde você pode traduzir sua marca digital em um espaço físico com vitrines de encher os olhos. Esses locais também são feitos e preparados para eventos, ao contrário dos ambientes de varejo tradicionais, com estrutura física permanente.
  • Loja sobre rodas. Se você não quiser se limitar a uma só locação, considere a ideia de alugar um ônibus ou uma van para hospedar a sua loja pop-up itinerante. Seguindo a tendência dos food trucks, os fashion trucks vêm sendo uma alternativa para os empreendedores.

Como escolher um local para sua loja pop-up

Após determinar que tipo de pop-up você deseja ter, é hora de decidir sobre um local. Saber quais são as metas de sua loja é um fator importante a se considerar nessa busca. Se você pretende lançar uma nova linha de roupas de banho, escolher um lugar no litoral ou perto da praia pode ser uma boa pedida. Se estiver em dúvida quanto a tomar uma decisão permanente de se mudar para uma loja física, use seus dados de vendas atuais (se tiver) para descobrir onde está a maior parte dos seus clientes.

Assim que tiver uma região em mente, observe outros fatores que lhe ajudarão a mirar em um ponto específico.

Um fator a se considerar é o fluxo de pessoas. A vizinhança ou a rua que você está sondando é uma área de alto fluxo? Muitas pessoas passam perto dessa locação e, o mais importante, essas pessoas são seu público-alvo?

Comerciantes vizinhos e eventos que ocorrem nas redondezas também são fatores importantes a se considerar. Observe se as lojas de varejo na vizinhança complementam ou competem com os produtos que você oferece. Complementar é positivo, mas talvez você prefira se afastar da concorrência direta.

Quando comércios estabelecidos se sentem ameaçados por lojas concorrentes, você perde um aliado em potencial. Dedique tempo para se apresentar e criar um vínculo com comerciantes da região. Conversando com eles, é possível coletar informações importantes sobre hábitos e tendências do seu público em comum.

Escolhendo um ponto para sua loja pop-up

Veja mais alguns fatores que podem ajudar a selecionar suas opções de ponto:

Tipo de loja pop-up

Antes de mais nada, você precisa descobrir o tipo de evento que vai promover e entender qual o apelo específico que ele vai causar em um consumidor de uma loja pop-up. Existem alguns tipos comuns de pop-up:

  • Amostra para a imprensa. Em geral, é uma mostra da loja para poucos convidados da imprensa local e blogueiros que podem ajudar a fazer a propaganda boca a boca da sua loja.
  • Festa de lançamento. Lojas pop-up são um ótimo motivo para festa, seja pela inauguração ou pelo lançamento de uma nova linha de produtos. Lembre-se, se você promover esse evento como uma festa, precisa atender às expectativas. Você pode contratar um DJ, servir comes e bebes e incentivar os compartilhamentos virtuais para aumentar seu alcance.
  • Experimental. Atraia visitantes com experiências imersivas que eles não conseguiriam em outro local. Pense nos tipos de workshops, palestrantes e trabalhos individuais que funcionariam melhor para a sua marca. Por exemplo, a HutchLA, uma marca de vestuário de Los Angeles, já promoveu uma loja pop-up com um tatuador, com a premissa de que tatuagem tinha tudo a ver com a proposta da marca.
  • Festa com influenciadores. Explore o público de influenciadores do seu nicho, permitindo que eles sejam os mestres de cerimônia ou até mesmo as “estrelas” da noite. Peça que eles criem uma expectativa sobre a festa fazendo publicações sobre a loja nas redes sociais e veja essa oportunidade como uma colaboração que acaba gerando dividendos para os dois lados.
  • Evento patrocinado. Ainda que uma matéria de página inteira possa ser vantajosa, investir em um evento patrocinado pode oferecer ainda mais cobertura. Uma parceria com uma revista local do seu nicho, por exemplo, pode oferecer cobertura antes, durante e depois da inauguração da sua pop-up.

Fatores externos

  • Sinalização. Verifique se o ponto comercial que você deseja já tem sinalização e, em caso afirmativo, se você pode personalizá-la. Alguns locais podem já ter sinalização predeterminada na entrada e na saída, o que pode ser prejudicial para as pessoas repararem na sua loja. Outros locais podem não permitir qualquer tipo de sinalização. Determine o que você precisa e como os clientes vão encontrar a sua pop-up.
  • Limpeza. Os proprietários costumam garantir que o interior do espaço da sua loja pop-up esteja intocável, mas o exterior está suscetível a outros elementos. Você provavelmente vai precisar assumir a responsabilidade pela limpeza. Pegue sua vassoura, traga seus próprios vasos de plantas e invista em um produto limpa-vidros para tirar qualquer marquinha das vitrines.
  • Estacionamento e acesso ao transporte público. Quanto mais fácil for o acesso à sua loja, mais clientes você vai ter. O ideal é sempre ter um estacionamento no próprio local, mas isso nem sempre é possível. Logo, crie acessibilidade como for possível. Pesquise rotas de transporte público, veja quais são as tarifas e os horários de funcionamento dos estacionamentos próximos, públicos e privados.

Fatores internos

  • Espaço para estoque. Não importa o quão grande é o espaço da loja, ter estoque visível e que não está exposto adequadamente pode fazer com que o ambiente fique com um ar bagunçado. Portanto, tenha uma área exclusiva para o estoque. Muitos espaços não têm essa área nos fundos, então veja se é possível criar uma partição na loja com cortinas ou um divisor de paredes. Isso fará com que seu espaço pareça mais profissional e organizado.
  • Iluminação. Iluminação adequada define o clima e destaca suas mercadorias. A iluminação adequada para sua loja depende do clima que você deseja criar. Se sua marca for mais moderna, uma iluminação mais clara pode funcionar. Iluminação suave vai melhor com marcas que apresentam uma estética clássica. Pergunte se é possível ter lâmpadas com interruptores dimmer ou veja se a iluminação portátil pode ser uma alternativa.
  • Recursos antirroubo. Segundo a Forbes Brasil, varejistas perdem bilhões por roubos. Encontre um local que tenha medidas adequadas de prevenção contra perdas. Câmeras de vigilância e sistemas de alarme são ótimas ferramentas para prevenir furtos. Se o espaço escolhido não tiver câmera, veja quais táticas foram usadas por outros vendedores pop-up.
  • Acesso à internet. A maioria dos espaços costuma ter Wi-Fi, mas confirme com o corretor para garantir acesso à internet de alta velocidade. Isso é importante tanto para seu sistema PDV quanto para a interação com seu cliente. Quando os clientes podem se conectar imediatamente à sua presença online, eles conseguem navegar por todos os seus canais de venda. Você não vai querer que eles tenham a chance de se esquecer de você assim que saírem da loja!
  • Espaço para mostruário. Todo espaço é diferente, portanto, certifique-se de que o ponto que você está considerando é equipado com tudo o que for necessário para você expor seus produtos ou materiais.

Onde procurar locais para montar lojas pop-up

Você pode entrar em contato diretamente com corretores de imóveis para verificar alguma locação disponível para uma loja pop-up. Existem também muitas lojas colaborativas que oferecem espaço e cadastro online. Veja alguns exemplos:

Dicas para fechar negócio e abrir sua loja pop-up

Há uma série de documentos legais com os quais lojistas pop-up precisam estar familiarizados antes de garantir um espaço:

Contrato de locação

O contrato de locação é o documento mais importante. Sob contrato, o locatário é considerado inquilino e é dada a posse exclusiva pelo tempo acordado entre ambas as partes, também conhecido como o “prazo” do contrato de locação. O contrato descreverá o que você pode fazer no espaço, como modificações, horas de funcionamento e vários outros aspectos importantes.

Licenças

Dependendo da localização geográfica e do tamanho da sua loja pop-up, você pode precisar de uma licença em vez de um contrato de locação. Uma licença dá a você, licenciado, autoridade legal para usar o ativo do proprietário. Em alguns casos, sem a licença, o uso da propriedade é ilegal.

Geralmente, as licenças são dadas para ocupantes de curto prazo e vêm com um acordo limitado que às vezes não garante o uso exclusivo da propriedade.

Permissões

Cada região possui seus próprios regulamentos e requisitos para conceder o alvará de funcionamento comercial. Muitas cidades, por exemplo, exigem permissão para venda de comida e bebida alcoólica. Portanto, se você pretende servir champanhe na sua inauguração, vai precisar de uma permissão adequada.

Para garantir que tudo está pronto para sua inauguração, verifique com seu corretor, locatário e/ou as autoridades para ter certeza de que tudo está de acordo com a lei local.

Seguro

Seguro para negócios (ou seguro empresarial) é diferente da cobertura pessoal. Sem as apólices de seguro adequadas, você não está colocando somente o seu negócio em risco, mas também a segurança dos seus colaboradores e clientes.

Alguns locatários incluem cobertura de seguro, mas pode ser interessante consultar um especialista ou empresa especializada em gerenciamento de risco.

Perguntas que você precisa fazer antes de reservar um espaço

Para ter certeza que você entendeu completamente onde está se metendo, faça as seguintes perguntas ao proprietário ou ao corretor:

  • Qual é o custo do aluguel? Descubra o valor diário, semanal ou mensal (dependendo de quanto tempo você planeja manter a loja aberta). Pesquise vários espaços para avaliar bem suas opções e não tenha medo de negociar o preço antes de fechar negócio.
  • O que está incluído no custo do aluguel? Analise exatamente o que está recebendo em troca do dinheiro pago. Anote detalhes específicos como metragem, comodidades e datas de ocupação e peça que tudo seja registrado por escrito!
  • Há algum custo adicional por serviços públicos? Esclareça custos adicionais e como eles estão divididos. Não deixe de determinar por quais despesas você é responsável e se elas fazem sentido. Despesas como consumo de água e luz para uma loja pop-up podem virar uma grande despesa inesperada.
  • Qual é o layout do espaço? É importante ter uma boa noção do layout atual da loja para você poder visualizar sua apresentação final. Pode ser interessante desenhar um esboço do espaço para garantir que ele vai atender às suas necessidades.
  • Quais são as dimensões específicas do teto, janelas, portas, balcões, colunas, etc.? Saiba exatamente com o que você vai trabalhar e faça o melhor uso possível. É bom ter essas informações para começar a organizar os mostruários ou imprimir sinalizações, além de lhe dar uma noção do quanto você vai precisar gastar para decorar o local.
  • O espaço pode ser modificado? Descubra quanto controle você terá sobre o espaço. Se estiver dividindo uma galeria com vários expositores, talvez não seja possível furar paredes ou fazer alguma outra mudança significativa. Determine o que é responsabilidade do proprietário e se isso é interessante para você.
  • Quem é responsável pelo quê? Proprietários costumam tentar se eximir de responsabilidades, então leia as letrinhas miúdas do contrato de aluguel. Se alguma coisa acontecer, como um incêndio ou um problema hidráulico, é melhor saber de quem é a responsabilidade com antecedência do que se desgastar mais para frente.
  • Tem internet ou Wi-Fi? Você vai precisar de conexão à internet para processar as transações e aceitar pagamentos com cartão de crédito via PDV da Shopify. Logo, verifique se esse recurso está incluído ou se você vai precisar providenciar por conta própria.
  • Você vai precisar de seguro? Obter seguro de propriedade muitas vezes é um pré-requisito antes da assinatura de um contrato de locação. Esse tipo de cobertura lhe protege de uma série de coisas que podem dar errado, como reparos no local ou na vidraça, danos a mercadorias, entre outros problemas.
  • Qual o valor do depósito para garantir o aluguel? Se a sua loja pop-up for funcionar por alguns meses, a caução costuma ser o equivalente a um mês de aluguel. Para períodos menores, espere depositar algo em torno de um terço do total do valor da locação. Certifique-se de verificar como e quando você vai receber a caução de volta no encerramento das atividades da loja pop-up.
  • Que tipo de fluxo de pessoas você deve esperar? É sempre bom pesquisar sobre o fluxo de pessoas na área por conta própria, mas o proprietário pode ter esses dados e compartilhar com você. Isso é ainda mais pertinente se você estiver alugando um stand em uma feira de comércio.

Como divulgar a sua loja pop-up

How to market your pop-up

Ao determinar sua estratégia promocional, lembre-se por que seus consumidores procuram lojas pop-ups: para ter uma experiência pessoal e autêntica com a marca. De acordo com o site americano especializado em varejo, Retail Touchpoints, a maioria dos consumidores busca lojas pop-up pelos produtos e serviços únicos, seleção específica e bons preços. Se a sua pop-up oferece algumas dessas vantagens, capriche na propaganda!

Há muitas formas de promover seu evento. Você pode buscar as mídias tradicionais, aproveitar o marketing dos influenciadores ou falar sobre sua pop-up com blogueiros locais.

Procure a mídia e os influenciadores

Tenha seu cliente-alvo em mente quando criar uma lista de meios de comunicação a serem contatados, sempre pensando onde seu público-alvo buscaria por informações sobre eventos locais e quais publicações e sites seus clientes leem regularmente.

O tamanho do público nem sempre é o fator mais importante para a divulgação da sua pop-up.

Os microinfluenciadores podem ter menos seguidores, mas ignorá-los completamente pode representar a perda de um parceiro em potencial que, apesar de não ter grande alcance geográfico, é influente na região da pop-up. Aqui estão algumas outras dicas a se levar em consideração:

  • Entenda quem você está buscando e quais são suas necessidades. Não há nada de errado em usar um modelo de divulgação, mas você ainda vai precisar personalizá-lo para obter uma boa taxa de resposta.
  • Fale com a mídia sobre seu evento com bastante antecedência para dar tempo de produzirem sua matéria. Estamos falando de dois ou três meses de antecedência para mídias impressas e duas semanas para mídias online.
  • Mantenha um tom curto e simples. Dê atenção a todos e não se esqueça de verificar se todas as informações importantes sobre o evento estão em destaque e se são fáceis de serem encontradas.
  • Inaugure sua loja pop-up em grande estilo. Promova uma festa de lançamento e convide uma lista exclusiva de pessoas importantes da sua região. Por exemplo, a Sallve, nativa digital de cosméticos encabeçada criativamente pela publicitária e influencer Julia Petit, abriu uma pop-up em São Paulo. Vários influenciadores do ramo de beleza estiveram presentes, tirando dúvidas de cada um dos clientes.
  • Crie uma lista dos principais influenciadores e blogueiros do seu nicho que você deseja ver em sua pop-up e os procure, ressaltando os incentivos que eles podem receber visitando a sua loja temporária.

Escreva um press release

Aumente suas chances de conseguir cobertura publicando um comunicado à imprensa, e use-o como um link para alcançar mídia e influenciadores.

Gere expectativa para sua loja pop-up nas redes sociais

Prepare-se para maximizar sua exposição nas redes sociais antes, durante e depois do seu evento não apenas em relação aos editores e influenciadores cujo interesse você despertou, mas sobretudo com seus clientes atuais e futuros.

Antes de lançar a pop-up

  • Mantenha a expectativa que você gerou com seu alcance inicial. Incluir uma hashtag da marca em seus comunicados para imprensa e materiais equivalentes vai lhe ajudar a encontrar e selecionar todo o conteúdo publicado na internet sobre o seu evento.
  • Peça para hotéis e restaurantes próximos da sua pop-up mencionarem a sua loja nas respectivas redes sociais e ofereça algum tipo de promoção em contrapartida. Turistas amam voltar para casa com um produto único e uma boa história para contar.
  • Publique conteúdo dos bastidores nas suas próprias redes sociais, mostrando a montagem e a arrumação da sua pop-up. Ofereça aos usuários uma prévia dos produtos que eles terão a oportunidade de ver. Promova um sorteio online e anuncie o vencedor na inauguração da sua pop-up.

Enquanto a pop-up estiver aberta

  • Peça para que os visitantes compartilhem suas experiências nas redes sociais. Continue incentivando o engajamento nas redes sociais com sorteios e adicione pequenos toques em seu espaço para torná-lo mais “instagramável”.
  • Mantenha o espaço livre de bagunça, publique mensagens motivacionais ou da marca nas paredes e no piso; organize mostruários com um toque artístico.

A Pantys, nossa lojista de destaque no Brasil, abriu uma pop-up toda trabalhada no conceito "banheiro", cujo propósito era acolher as clientes, deixando-as encantadas e ansiosas para registrarem cada cantinho da loja nas redes sociais. A loja pop-up da marca foi um sucesso tão grande que logo se transformou em um estabelecimento permanente na Oscar Freire (São Paulo).

Outra ideia interessante a se considerar é separar parte do seu orçamento para presentear influenciadores com produtos que eles possam tocar, sentir e usar em público — e postar sobre esse mimo, é claro! Você também pode oferecer descontos exclusivos para que eles compartilhem com seus seguidores.

Depois de fechar a pop-up

  • Não deixe o assunto morrer só porque a loja pop-up acabou! Prolongue o burburinho que você lutou tanto para conquistar e continue interagindo com as pessoas sobre a sua marca e a experiência com a pop-up.
  • Aproveite o conteúdo gerado pelo usuário no seu site, redes sociais, páginas do produto e outros canais online. Uma pesquisa do site Yotpo (disponível somente em inglês) descobriu que mais de três quartos dos consumidores preferem ver fotos do produto em situação real de uso, não somente em exibição. Além disso, pelo menos 30% dos usuários do Instagram já compraram produtos que foram anunciados pela plataforma.
  • Use seu ponto de venda para coletar endereços de e-mail e direcione anúncios nas redes sociais para atrair compradores para a sua loja virtual. As lições que você aprender com a sua pop-up podem ajudar a elaborar futuras campanhas digitais.

Avalie o sucesso da sua loja pop-up

Evaluate your pop-up shop

Uma das primeiras coisas que você deve fazer no planejamento de uma loja pop-up é identificar as metas da loja e estabelecer indicadores chave de desempenho (KPIs). Isso vai lhe ajudar a compreender o que você está buscando alcançar e, no final das contas, lhe ajudará a determinar se seu empreendimento foi bem-sucedido.

Fazer essa análise posterior mostrará o que você pode fazer de diferente na próxima oportunidade e se vender em lojas físicas é um canal eficaz para você.

Analise meticulosamente as métricas da sua pop-up, como vendas, fluxo de pessoas, consciência de marca e novos leads de e-mail.

Analise as métricas de vendas

Há mais no varejo do que apenas vendas, mas vendas fortes são, no fim das contas, a meta final. Ao analisar seus dados, considere as seguintes métricas de vendas:

  • Vendas por data. Vendas por data podem lhe ajudar a determinar o melhor período para a sua próxima pop-up. Saber quais dias ou horários foram especificamente mais movimentados também é uma informação valiosa no planejamento de promoções especiais e para saber quando você vai precisar de mais colaboradores.
  • Vendas por cliente. Vendas por cliente podem ser divididas em média total de itens e total de reais gastos. Você pode usar esses dados para criar perfis específicos de clientes, que depois você pode analisar para segmentar sua clientela. Você também terá insights em relação a opiniões sobre preços, hábitos de compra e preferência por produtos que podem direcionar promoções e campanhas online.
  • Vendas por produto. Prestar atenção em fatores como vendas por unidade de manutenção de estoque (SKU, da sigla em inglês), variáveis (cor, tamanho, etc.) e fornecedor pode lhe ajudar a avaliar seus produtos. Essas informações podem indicar em quais linhas de produtos investir e quais considerar descontinuar. Seus produtos mais vendidos também vão servir de informação para seu merchandising visual e para a montagem das vitrines.
  • Vendas por funcionários. Saber qual de seus funcionários gerou mais receita pode oferecer insights úteis na contratação e treinamento de futuros funcionários, mesmo se você não estiver aplicando uma estrutura tradicional de remuneração baseada em comissões.

Acompanhe o fluxo de pessoas

No passado, medir o fluxo de pessoas era difícil e costumava produzir dados pouco precisos. Hoje, há contadores de fluxo de pessoas que facilitam o entendimento não só de como esses indivíduos estão chegando à sua loja, mas quem são eles e quais são suas preferências.

Se tiver lugar no seu orçamento, considere usar um contador de fluxo como Dor, Aislelabs ou ShopperTrak. Essas ferramentas fornecem uma análise precisa do fluxo de clientes por minuto.

Assim que tiver uma ideia da quantidade de pessoas que entrou em sua loja pop-up, você pode detalhar outras métricas, como taxa de conversão (o número de vendas dividido pelo total de fluxo de pessoas).

Meça as menções e o engajamento nas redes sociais

O que acontece offline é apenas metade da história. Tão importante quanto é a forma que a experiência offline vai afetar sua marca na esfera online. Uma forma de ver esses dados é analisar as menções e engajamento nas suas redes sociais antes, durante e depois da pop-up.

Veja quantas conversas a sua hashtag promocional inspirou e como os clientes se engajaram com ela via conteúdo gerado pelos usuários. Se você usou uma hashtag própria, acompanhe e meça as impressões e conversas. Se você fizer um sorteio ou uma promoção específica, veja quantos participantes apareceram e quantos endereços de e-mail você conseguiu coletar.

Aqui estão algumas ferramentas que você pode usar para ter uma noção clara de quantos clientes sua loja pop-up trouxe para a sua marca:

Análise qualitativa da pop-up

Talvez a informação mais valiosa que você vai obter com a sua pop-up não seja exatamente uma métrica, mas, sim, a interação pessoal com seus clientes e os feedbacks recebidos. Ver a reação dos clientes aos seus produtos em tempo real pode ser uma experiência reveladora, em especial para quem só experimentou o varejo online até o momento.

Conversar com seus clientes sobre tudo marca, vitrine, produto, layout pode proporcionar um feedback essencial para a sua marca prosperar em um ambiente de varejo.

Fontes de inspiração

Confira alguns exemplos de lojas pop-up bem-sucedidas no mundo real.

Lindt

Na Páscoa de 2019, a Lindt abriu pela primeira vez no Brasil uma loja pop-up inaugurada no Shopping Eldorado, em São Paulo, que funcionou até o dia 21 de abril.

Ela foi desenvolvida exclusivamente para a ocasião, recheada de todos os lançamentos para a data em um espaço lúdico e interativo, de 40 m², com um telão de 75 polegadas.

Leitura recomendada: Shoppings estimulam lojas "pop-ups" para evitar tapumes

Levi's

A Levi’s inaugurou uma loja pop-up em Itupeva, interior de São Paulo. A varejista criou uma loja física que oferece uma experiência digital aos consumidores. É a primeira loja da marca que usa este modelo.

A rede norte-americana está apostando em uma tendência do varejo para 2019: suas lojas pop-up têm prazo para fechar e servem para a realização de testes de produtos e tecnologias que auxiliam no atendimento ao cliente. 

Leitura recomendada: As pop-ups chegaram para não ficar

Louis Vuitton

De agosto a dezembro de 2017, a Louis Vuitton abriu pop-up stores em Recife e Goiânia, inspiradas na cultura e nas cores brasileiras. Em 2018, foi a vez das cidades de Campinas e Porto Alegre.

Fiel ao seu espírito pioneiro, a Louis Vuitton, presente no Brasil há mais de 25 anos, quer reafirmar o compromisso com seus clientes e com o desenvolvimento de sua rede de lojas no país, crescendo de muitas formas desde a abertura da primeira loja em São Paulo, em 1989.

Leitura recomendada: Lojas pop-up: motivos para apostar nessa tendência

Granado

A Granado Pharmácias, a botica mais tradicional do Brasil, foi fundada em 1870 no Centro da cidade do Rio de Janeiro. A qualidade e eficácia desses produtos logo tornaram a farmácia uma das fornecedoras oficiais da Corte.

Nesse mesmo endereço no Centro, foi lançada em 2005 a primeira loja conceito da marca. Em outubro de 2014, a Granado abriu uma pop-up no Shopping Iguatemi, em São Paulo. Até então, era o maior ambiente que a marca de cosméticos brasileira tinha inaugurado em todo o território nacional, com 157m².

Em 2016, outra pop-up da marca foi inaugurada no Plaza Shopping, em Niterói, dessa vez com uma decoração totalmente rosa, dedicada à sua Linha Pink.

Leitura recomendada: Como e onde abrir uma loja pop-up

Weleda

A marca suíça de cosméticos naturais Weleda inaugurou sua primeira pop-up no Brasil. No estilo "bike store", o espaço fica no Shopping Pátio Higienópolis, em São Paulo. A bicicleta de vendas personalizadas estará instalada até o final de julho, com todos os cosméticos da marca disponíveis.

Essa é a primeira loja pop-up da marca e única nesse modelo bike. A pop-up foi aberta em maio, especialmente para o Dia das Mães. A diretora-presidente da Weleda do Brasil, Maria Cláudia Pontes, disse que a empresa aproveitará o espaço para se aproximar do seu público e ampliar as possibilidades de contato com a marca.

Leitura recomendada: Saiba o que são e como operam as lojas pop-up, que já nascem com os dias contados

Mãos à obra!

Além de gerar vendas rápidas, as lojas pop-ups podem ser parte de uma estratégia mais ampla da sua marca. Elas são uma ótima ferramenta de aquisição e retenção de clientes, uma forma acessível de testar ideias, adquirir dados e gerar engajamento e conscientização em relação à sua marca.

Ciente dessas vantagens, arregace as mangas e já comece a planejar a sua pop-up do jeito que for mais conveniente para o seu negócio!


Which method is right for you?Sobre a autora

Carolina Walliter é escritora, tradutora e intérprete de conferências e, em parceria com a Shopify, faz a curadoria e localização de conteúdo para o blog da Shopify em português do Brasil.

Post original em inglês: Alexandra Sheehan

Tradução e localização: Marina Borges

Você tem dúvidas sobre a Shopify?

Escreva um e-mail para a nossa equipe de atendimento em português!

atendimento@shopify.com

Tópicos: