Blogs da Shopify

Guia definitivo para abrir um restaurante virtual

Illustration of women placing cookies into an over that looks like a laptop

Quando o canadense Bob McClure decidiu ampliar a produção da empresa de picles da família, ele conseguiu um espaço comercial compartilhado dentro de uma fábrica de tofu. As bactérias saudáveis no ar – resultado do processo de fermentação dos grãos de soja usados para fazer tofu – fermentaram a primeira leva de picles. Ela teve que ser descartada, infelizmente.

Todo novo negócio aprende com as dificuldades e cada indústria tem suas próprias complicações e considerações legais. E a indústria da gastronomia? Esse é um mundo à parte. Há um universo de informações (e de desinformações), um risco maior de consequências legais e uma cadeia de suprimentos que pode ser afetada por qualquer coisa – desde o clima até, bem, bactérias saudáveis no ar.

Se sua paixão é a caligrafia e você está considerando abrir um negócio relacionado às tendências de monogramas e personalização, deve enfrentar poucas burocracias e dificuldades. Além disso, seu produto provavelmente não vai intoxicar ninguém. Mas com alimentos, segurança é sempre uma preocupação. A Anvisa e vigilâncias sanitárias estaduais regulam e acompanham esse setor bem de perto para garantir segurança ao público. No entanto, para o produtor e o lojista cabe o ônus de cumprir as regras e a obsessão com a qualidade.

Se isso já não fosse preocupante o suficiente, vender alimentos envolve um delicado manejo de estoque – para evitar desperdício e descarte, que podem ser bem caros para um negócio recém-criado. 

Se sua ideia de negócio for tão boa que precisa ser concretizada, e se você tiver disposição para encarar o desafio, receba nossas boas-vindas, intrépido empreendedor! Estamos aqui para ajudar você a ter sucesso. Vasculhamos um mundo de informações e consultamos alguns experts para você. Nessa publicação, vamos cobrir desde a produção até o envio de alimentos e, acima de tudo, vamos mostrar como começar a vender comida pela internet.

Como vender comida online? Com o Tema Express!

Express é um tema gratuito pensado para o ramo de alimentos e bebidas. Receba pedidos online e tenha controle dos seus clientes, lucro e do valor da sua marca.

Prévia do tema Express

Nota: Cada país e região tem legislações e exigências de licenciamento distintas. Além disso, alguns setores, como o dos laticínios e bebidas alcoólicas, estão sujeitos a regras adicionais. Certifique-se de consultar um advogado ou autoridades locais para obter informações específicas em relação ao seu negócio e região. Para o propósito dessa publicação, as informações e conselhos serão mais genéricas, exceto quando claramente indicado.

Alimentos para fazer e vender: encontre seu nicho

Woman smiles holing a lollipop in a pizza parlour
A marca de pirulitos gourmet Lollyphile se destaca em relação aos concorrentes pelos seus sabores únicos – pizza, por exemplo. Lollyphile

Em muitos casos, as melhores ideias de negócio surgem de paixões ou hobbies. Se você faz molho de pimenta para amigos e familiares com pimentas colhidas no seu próprio quintal, esse é um bom lugar para começar. Você já conhece o processo e tem experiência com testes e aperfeiçoamento de receitas. 

Bob McClure e seu irmão Joe cresceram fazendo picles com sua avó, Lala. Foi a receita dela que acabou inspirando o atual negócio dele, o McClure’s Pickles. No Brasil, o empresário Ricardo Linss se inspirou nas receitas da avó para abrir o Café Oma Hedy, em São Paulo. Depois de morar 20 anos na Alemanha apreciando os quitutes da avó ocasionalmente, Ricardo recorreu ao legado familiar para montar seu negócio.

Pesquisa de mercado

Se você já tiver uma ideia, teste a viabilidade dela. Há mercado para esse produto? Se for um mercado saturado, como seu produto pode se diferenciar? Existe algum nicho ou público não explorado? Não deixe de refletir se seu produto pode ser facilmente vendido e entregue via internet – considere a legislação (por exemplo, uma cachaça), a fragilidade do produto e o tempo de prateleira (o produto precisa ser refrigerado?).

Tendências do mercado

Top view of a berry cocktail
Drinks sem bebida alcoólica, os mocktails, foram considerados uma das tendências no mercado americano em 2020. Burst

Se você não tiver uma ideia de produto, dê uma olhada nas tendências do mercado. O blog OiMenu previu para 2020 gastronomia saudável e sustentabilidade como tendências do mercado. No entanto, seja cauteloso nessas horas – convém sempre pesquisar o volume de pesquisas sobre o tópico no Google Trends e avaliar a concorrência.

Quando o empresário Eduardo Bier fundou a Dado Bier em 1995, cerveja artesanal no Brasil ainda era algo desconhecido. Mais de uma década depois, o mercado cervejeiro cresceu de modo significativo. Por mais que a competição tivesse aumentado, os anos de experiência da Dado Bier garantiam produtos de melhor qualidade. Sem contar que os investimentos no ramo refletiram em melhorias para a empresa.

Ideias de negócios em gastronomia

A sua ideia se encaixa em algum nicho existente? Explore:

  • Personalização, novidade
  • Gourmet, artesanal, pequenos lotes
  • Restrições alimentares: sem alérgenos, sem glúten, sem lactose etc.
  • Produtos orgânicos certificados, pequenos produtores
  • Motivações éticas ou religiosas: veganismo, vegetarianismo, culinária kosher, ayurvédica

Por exemplo, muitas doenças crônicas exigem uma restrição alimentar para não ativar os sintomas. Restaurantes de comida natural podem oferecer dietas específicas, tanto na restrição quanto no uso de ingredientes benéficos. Isso também tem apelo com outros públicos, como do universo fitness e afins.

Ideias para iniciantes

Pesquise por ideias de negócios culinários que exijam baixo investimento, o mínimo de equipamentos e poucos desafios logísticos ou restrições legais. Vender brigadeiros gourmet como a Mary's Brigadeiro de Toronto, por exemplo, requer um investimento baixo e pode ser realizado na cozinha de casa. Mesmo em tempos de isolamento social, é possível viabilizar uma logística para entrega – assim como fez essa brasileira radicada no Canadá.

Outras ideias de produtos:

  • Doces em geral
  • Lanches embalados
  • Produtos em conserva
  • Ervas desidratadas
  • Kits com ingredientes para bolos e massas
  • Sementes
  • Ingredientes crus (farinhas, etc.)
  • Revenda selecionada
  • Café e chá

Leitura recomendada: Fotografia de gastronomia: como tirar fotos de comida perfeitas.

Produzir ou revender?

A maior parte desse artigo se aplica a negócios que produzem o próprio produto alimentício, seja para ser vendido por terceiros, negócios que operem em casa ou em um endereço comercial.

Se seu interesse é revender de produtos alimentícios já existentes – digamos, um marketplace gourmet virtual – avance para o item "como precificar". Eis uma leitura recomendada para você: Compre do pequeno: mas fique em casa: eles entregam!, iniciativa da Shopify para apoiar pequenos negócios em tempos de pandemia.

Matéria-prima

A bunch of garden carrots on top of a wood cutting board
Acompanhe a cadeia de suprimentos, defende o advogado americano Glenford Jameson. Burst

Glenford Jameson, advogado americano especializado na área de gastronomia, ressalta a importância de se preocupar com a origem dos ingredientes. “Acompanhe a cadeia de suprimentos, assim você pode garantir que todos os ingredientes vêm de empresas de confiança”.

🗒️ Recursos auxiliares:

A gente sempre fez uma cozinha simples, que tenta levar pro prato o ingrediente brilhando no seu esplendor máximo. E o orgânico é ideal pra isso porque tem sabor melhor, além de outras vantagens.

Paola Carosella

Se você planeja vender um produto orgânico, por exemplo, certifique-se de que seu fornecedor de matéria-prima possui as certificações apropriadas antes de colocar essa informação no rótulo. Desenvolver relações com fornecedores melhora a confiança e faz com que eles se interessem pelo sucesso do seu negócio. "A gente sempre fez uma cozinha simples, que tenta levar pro prato o ingrediente brilhando no seu esplendor máximo. E o orgânico é ideal pra isso porque tem sabor melhor, além de outras vantagens", diz a chef Paola Carosella, que faz parcerias com agricultores que cultivam orgânicos em São Paulo.

💡 DICAS:

  • No começo, quando você estiver produzindo pequenos lotes, pode ser interessante comprar os ingredientes em um clube de compras ou loja atacadista como Sam’s Club ou algum atacadão.
  • Faça contatos: em determinados setores, para encontrar bons fornecedores pode ser necessário confiar em acordos de palavra e apresentações pessoais. A chef Paola Carosella recebe boa parte dos produtos usados em seus restaurantes de cooperativas de agricultores.
  • Para insumos como cacau ou café, você também pode contatar um distribuidor ou representante que trabalhe diretamente com os produtores.
  • Una-se a outros produtores de pequenas levas para comprar os ingredientes no atacado.

Produção de alimentos: cozinhas compartilhadas, negócios domésticos e espaços colaborativos

A storefront on the corner of an intersection with a sign that reads Kitchen Collective
Uma cozinha profissional pode parecer algo distante em um primeiro momento, mas muitas cozinhas compartilhadas oferecem a opção de compartilhar espaço. Kitchen Collective

O ideal seria poder usufruir, desde o princípio, de espaços industriais de excelência. Mas existem alternativas para começar com o pé no chão e com qualidade. A cultura da cozinha compartilhada inspirada nos espaços de coworking tem crescido no país e gerado resultados positivos.

Ao começar seu negócio, você tem diversas opções para sua produção:

Produzir e vender de casa

Alguns itens alimentícios podem ser produzidos e vendidos legalmente diretamente da cozinha da sua casa, mas confira a legislação relativa ao produto que você escolheu. Esse post do Blog Food Safety Brazil diz que podem existir requisitos legais e adaptações nas instalações a depender dos processos necessários. Convém fazer uma pesquisa na legislação municipal antes de qualquer coisa.

Compartilhar cozinhas industriais

É possível compartilhar uma cozinha industrial com outros negócios ou alugar um espaço com estrutura por diária ou temporada, dependendo das demandas de sua produção. Isso garante uma diminuição de custos e burocracia (as instalações já são registradas como espaços comerciais). Há espaços que atendem essas condições em várias localidades:

"Atua no ramo de alimentação? Que tal fazer seu delivery com as principais plataformas como iFood, Rappi e UberEats a partir da nossa cozinha? Ou até transferir sua produção pra cá se for o caso".

Monte sua própria instalação comercial

Tenha completa autonomia e comece do zero, mas certifique-se de que o órgão governamental responsável pela fiscalização garante que o local está devidamente regularizado e atende aos requisitos. Pode não ser a melhor pedida para novos empreendedores, mas é interessante colocar como objetivo futuro. Pequenas levas podem ser produzidas em um espaço menos caro sem grandes traumas. Mas conforme a demanda for aumentando, é interessante que a estrutura acompanhe o mesmo ritmo.

Trabalhe em esquema de cokitchen

Essa opção é interessante para empreendedores mais focados na parte empresarial do que na produção por si só. Também é ótimo para novatos na indústria, visto que empresários já estabelecidos estão cientes de todas as normas de segurança em relação a alimentos. Propostas como The House of Food, de São Paulo e e Be+Co, no Rio, são bons exemplos.

"Esse espaço foi feito para ter um giro mais rápido de operações. Nossa grande questão é entregar comida de qualidade a preços bons, dividindo os custos, o espaço e a ideia. Ganhamos com dinamismo, porque tem sempre uma novidade e gera mais público", explica o sócio e idealizador do Be+Co, Rafael Santos. "Ter um lugar como a House of Food dá espaço para as pessoas viverem uma experiência profissional que talvez não tivessem. São muitos encontros e surgem dali novas parcerias que ultrapassam a nossa operação", ressalta Renata Gebara, à frente da House of Food.

Embalagem, marca e rótulos

Seu rótulo tem que atender a legislação da região onde você for vender.

E-commerce é especialmente desafiador para produtos alimentícios porque o fator mais importante para se tomar uma decisão de compra – o sabor – não fica disponível pela internet. Como os clientes não podem provar seu produto, o cuidado com a marca é especialmente importante. O design da embalagem, as fotografias, o site e a página do produto precisam estar em sintonia para que os clientes possam imaginar o sabor do produto. O apelo visual de um produto responde por boa parte da experiência. Profissionais de design são capazes de construir todo um conceito uniforme para seu negócio – desde o rótulo até o texto do site.

Por ser um elemento fundamental para o negócio, é recomendável contratar um profissional para ajudar com suas necessidades. 

Você precisa atender a legislação relacionada a rótulos da região onde você for vender seus produtos. As embalagens da Fazenda Futuro, por exemplo, também são recicláveis.

Além do apelo visual de uma embalagem, existem determinadas informações que devem constar no rótulo e são exigidas pelos regulamentos, como data de validade, informações nutricionais, aviso de elementos alérgenos e país de origem. Se você tiver planos de exportar seu produto, especialmente para revendedores, confira a legislação do país comprador quanto aos rótulos.

🗒️ Recursos auxiliares:

Quanto custa abrir um negócio no ramo da gastronomia?

Por conta dos diferentes modelos descritos acima, os custos para começar um negócio no ramo da gastronomia podem variar bastante. Em 2018, o site Food Magazine calculou despesas a partir de R$ 120 mil para abrir um self-service, por exemplo. Mas há diversas formas de começar gastando bem menos dinheiro. 

Pequenos produtores podem começar na cozinha de casa com muito menos custos e deixar para expandir para uma instalação comercial conforme o negócio crescer. Sem grandes custos com aluguel ou pessoal, é realisticamente possível começar do zero com pouco dinheiro para pagar os ingredientes, o site, os custos de marketing e a embalagem. Você pode até considerar deduzir algumas despesas domésticas, como luz e gás, do imposto de renda, mas se informe direitinho com um contador.

Se não for possível conduzir seu negócio de casa, considere os custos mensais de uma instalação comercial quando for calcular os custos iniciais. Instalações de produção costumam ser caras, mas muitas empresas oferecem a possibilidade de aluguel temporário do espaço por valores bem menores do que o necessário para abrir um espaço exclusivo. Em São Paulo, a Co.Kitchen 1321 possui diversas alternativas de uso do espaço a partir de R$ 140.

Como precificar produtos alimentícios

Em minhas conversas com lojistas ao longo do tempo, uma coisa ficou clara: independentemente do produto, precificar é sempre complicado. Não existe uma fórmula mágica universal que funciona para todo mundo. Conheça seus custos e vá ajustando até chegar a um valor certo.

Especialistas sugerem diminuir a margem de lucro em um primeiro momento para que seu produto chegue ao maior número possível de pessoas. Considere isso um investimento – você vai poder recuperar essa margem com o tempo.

A food spread on a table including grapes, nuts and biltong
Leve seu produto ao maior número possível de pessoas – mesmo que isso represente um atraso nos lucros. Bull & Cleaver

Se você acredita no valor do seu produto, precifique de acordo. A qualidade tem seu preço. Buscar diminuição do custo com insumos e outros materiais de pior qualidade certamente afetam a experiência do cliente. Nem sempre compensa tomar essa decisão.

Margens de lucro para negócios no ramo alimentício dependem de vários fatores – desde o produto em si até onde o produto é vendido, por exemplo. A margem de lucro para restaurantes fica entre 10 e 20%, podendo chegar a mais de 30%.

📚 Leituras recomendadas:

Datas de validade e estoque

Certos produtos fabricados com ingredientes naturais têm prazos de validade curtos por conta da falta de conservantes. Nesse caso, pode ser interessante ter um estoque pequeno e renová-lo com frequência para garantir o frescor dos seus produtos.

Mesmo quando o prazo de validade é maior, como no caso de conservas, produtos frescos sugerem mais zelo por parte dos produtores. Por isso, uma boa estratégia de estoque pode ser produzir uma quantidade menor de produtos. Muitos mercados têm demanda sazonal e não é interessante ficar com os produtos parados por muito tempo. É algo que você precisa adaptar com o tempo de acordo com a demanda do seu produto. No entanto, é interessante ter atenção com as estimativas para não correr o risco do produto vencer no fundo da prateleira.

💡 DICAS:

  • Explore as ferramentas disponíveis na Shopify App Store – elas se integram à sua loja
  • Numere os lotes ou use códigos de barra para manter o estoque organizado
  • Ensine técnicas de estoque à sua equipe

Crescimento e desenvolvimento do produto

Vamos supor que você resgatou aquela receita de sua avó, deu uma aperfeiçoada e o produto virou um sucesso. Um cliente te envia uma mensagem dizendo “Minha avó tinha uma receita parecida, mas ela usava gengibre!”.

Muitas das ideias dos produtos partem dos clientes.

Bob McClure, da McClure Pickles

“Começamos vendendo picles e, pouco tempo depois, começamos a produzir suco de tomate para fazer drinks”, disse Bob McClure. “Muitas das ideias dos produtos partem dos clientes”.

É possível que a mesma fonte possa oferecer mais ideias, inclusive ideias complementares ao produto original. Também existem recursos mais sofisticados do que livros de receitas para desenvolvimento de produtos, uma análise de dados pode informar o próximo passo, por exemplo. Mas não menospreze o feedback dos seus clientes.

No entanto, por mais que o cliente tenha sempre razão, nem tudo que reluz é ouro. Algumas ideias não vão ser tão boas. Evite decisões impulsivas, pesquisar a viabilidade de um produto é sempre essencial para não dar um passo maior do que a perna.

O que mais você pode vender?

Se você gosta de um café bem quentindo, produzido nas montanhas de Minas Gerais, visite a loja virtual da Unique Cafés. Além de café em grãos e em pó, a empresa vende acessórios e kits para presente. Eles também têm uma grife com bolsas feitas reaproveitando sacas de café e chapéus. 


Produtos como peças de roupa da marca ou acessórios são ótimas opções para quem vende gêneros alimentícios.

Lembre-se que, dependendo da legislação da sua região, pode não ser possível vender determinados produtos pela internet. Portanto, considere itens extras para ampliar o alcance da sua marca.

Ideias:

  • Merchandise da marca
  • Cartões-presente
  • Produtos alimentícios complementares
  • Utensílios de cozinha
  • Livros de receita

As letras miúdas: produtos alimentícios e legislação

Considerando que você vai fazer seu dever de casa, adquirir as licenças devidas e cuidar meticulosamente de todos os detalhes para abrir seu negócio alimentício, a chance de você se envolver em complicações legais é baixa. Mas caso você se envolva – e isso é bastante sério –, as consequências podem ser mais graves que o normal. Como produtor de alimentos, você tem responsabilidade perante os órgãos reguladores e os consumidores. As punições podem ir desde advertências, apreensão de produtos a até mesmo cancelamento do alvará sanitário

Se seu produto pertencer a uma das categorias que requer licenças adicionais (carne, peixe e alguns produtos agrícolas, por exemplo), é interessante consultar um advogado com experiência nessa área. Por mais que seja um custo alto para um novo empreendedor, pode evitar consequências ainda mais custosas no futuro.

No entanto, estando ciente da legislação necessária para administrar seu negócio, há boas práticas a serem seguidas para cumprir as exigências por conta própria.

💡 DICAS:

  • Não cause intoxicação para as pessoas. Aprenda como manusear e armazenar os alimentos de forma apropriada.
  • Acompanhe a cadeia de suprimentos. Faça perguntas aos fornecedores e peça referências.
  • Faça análises de laboratório dos seus produtos. Laboratórios podem ajudar você a identificar e rastrear elementos que causem reações alérgicas. 
  • Mantenha registros detalhados. Registre tudo que entra e sai de suas instalações. 
  • Seja amigável com o inspetor sanitário. Eles estão lá para identificar qualquer problema e dar o aval para seu sucesso. “Eles são bem profissionais e podem te oferecer uma consultoria gratuita sobre como ter certeza de que seu produto é bom e adequado", diz Glenford Jameson, advogado especialista desse setor.
  • Contrate seguros. Tenha cobertura no caso de algum cliente ser intoxicado.

Ética e transparência

Além da burocracia jurídica, más decisões éticas e de transparência podem acabar com uma marca. Isso é uma realidade para qualquer negócio, mas as diversas camadas de complexidade no ramo da gastronomia podem deixar seu negócio especialmente vulnerável. 

Segundo Glenford, os melhores restaurantes sempre fazem uma reflexão ética sobre suas ações, seus fornecedores, tratamento de funcionários e quanto ao impacto no planeta. Ao agir dessa forma, eles acabam tendo uma reputação melhor dentro da comunidade e entre os próprios clientes em relação a questões como respeito e boa vontade.

Frete e entrega

A woman holds a cardboard box on the front step of a brick house
Considere opções como retirada sem contato físico ou entrega local para itens que não possam ir pelo correio. Burst

Nós investimos muito tempo na preparação de recursos para ajudar empreendedores de e-commerce a aperfeiçoar o processo de frete. Esse é, no fim das contas, um dos pontos mais críticos para todos os donos de negócios.

E, sem surpresas aqui: o frete de alimentos acrescenta desafios, especialmente em casos de exportação. Para exportar produtos alimentícios, o foco deve estar totalmente no mercado de destino (que pode ser bem diferente do brasileiro). Além disso, muitos mercados não são receptivos a embalagens que não sejam sustentáveis, por exemplo.

Considere, também, as possíveis restrições do seu produto no país de destino. Tecnicamente, quando os produtos são enviados, passam a ser um problema do comprador. Mas uma experiência ruim de atendimento ao cliente pode ser ruim para sua empresa também. Evite uma possível frustração do seu cliente estando ciente sobre as leis de outros mercados.

De forma alternativa, pode ser interessante atuar inspirado no modelo de dropshipping, se você tiver muitos clientes no exterior. Os custos com frete individual são muitas vezes proibitivos e impraticáveis. Exportar uma grande remessa e estocá-la em depósitos estrangeiros pode ser uma alternativa para baratear o valor final do seu produto.

Produtos que exigem refrigeração em teoria não são ideais para envio internacional. Mas veja o exemplo da empresa mineira Maricota Alimentos. Ela é a maior produtora de pão de queijo do mundo, usufruindo do mercado da saudade, formado por expatriados brasileiros.

Retirada sem contato físico e entrega local

Se você for vender um produto que simplesmente não pode ser enviado pelo correio (por exemplo, cupcakes com uma cobertura hiper delicada), considere alternativas que ainda assim permitam que você venda pela internet. Ofereça opções online para que seus clientes possam fazer os pedidos: retirada em sua loja ou entrega local.

Durante o isolamento imposto para diminuir a contaminação pela covid-19, muitas lojas mudaram para uma estratégia online e montaram estruturas no lado de fora da loja para entrega sem contato físico. Para lidar com esses desafios, organizamos um guia detalhado para ajudar na organização desses métodos de entrega na sua loja também. 


Você tem uma ideia de negócios?

Comece o seu teste grátis de 14 dias da Shopify hoje mesmo, sem precisar de cartão de crédito!

Como fazer um site

Do mesmo modo que a marca e a embalagem, a aparência do seu site é importante para influenciar um cliente a comprar um produto alimentício sem poder provar antes. Sim, estamos falando das fotografias. Você pode optar por tirar fotografias por conta própria ou contratar um profissional com experiência em fotografar alimentos. Fotografe a embalagem e os detalhes em close para mostrar a textura do produto e sua cor real. Considere, também, fotos relacionadas a estilo de vida, com fotos de mesas postas e ideias de refeições, por exemplo.

A lifestyle image of McClure's products with drinkware and ingredients
Fotografias e um estilo atraentes de um produto podem dizer muito para clientes sobre aquilo que eles não podem provar. The Fresh Exchange

Use uma cópia da página do produto para descrever o sabor e a textura do seu produto detalhadamente. Inclua também todos as informações sobre os ingredientes usados e possíveis alérgenos. Para manter a página do produto com menos informações supérfluas, dedique tempo para montar uma página de FAQ dedicada exclusivamente a responder dúvidas adicionais quanto a ingredientes, informações nutricionais e métodos de produção.

Mesmo que seu site não represente a maior parte das suas vendas, é importante enxergá-lo como uma ferramenta de conexão com seus clientes. Portanto, use-o para contar sua história. Muita gente ainda acessa sites como uma forma de consumir produtos – e não se esqueça da parcela de clientes preocupada com a transparência da marca. Use seu site como uma forma de conectá-los à sua trajetória. Se design de sites não é sua especialidade, você pode escolher um dos temas oferecidos pela Shopify ou contratar um Expert Shopify para criar um site personalizado.

Atacado e varejo

View behind the counter at a bakery cafe
Revendedores podem virar muito mais do que um canal de distribuição de seus produtos. Burst

Trabalhar com revendedores é uma experiência de sucesso para muitos negócios que estão começando. Uma boa relação com revendedores faz com que eles se sintam parte do seu sucesso e, em consequência, se preocupem com sua missão. Muitas vezes, a relação se intensifica a ponto de gerar produtos ou eventos em parceria, como elaboração de cardápios ou eventos específicos relacionados aos seus produtos.

🗒️ Recursos para encontrar parceiros no varejo:

📚 Leituras recomendadas:

Marketing e conteúdo

Marketing para sua loja virtual é outro tópico que já foi abordado extensivamente nesse blog e as mesmas regras se aplicam à gastronomia. Por não ser possível oferecer uma amostra do sabor, conectar seus clientes à sua história é muito importante.

O marketing boca a boca pode levar sua marca muito longe.

Bob McClure, da McClure's Pickles

A deBetti dedica percentual significativo de seu espaço online para a comunidade – conteúdo extra, receitas e dicas sobre carnes. As redes sociais são muito importantes para uma marca. É por onde a maioria dos clientes chega ao seu site. Todo cliente é um influenciador em algum nível. "O marketing boca a boca pode levar a marca muito longe", diz Bob McClure, da McClure Pickles, que considera as redes sociais o espaço onde a grande parte dos seus clientes está.

Marketing offline

Por mais que seu plano de negócios possa não considerar uma estratégia de loja física, ainda é muito importante levar seu produto para as ruas – e para a boca de seus clientes em potencial:

  • Exponha sua marca localmente ao participar de feiras de produtos
  • Monte uma loja pop-up
  • Faça parceiras com restaurantes ou outras marcas para promover um evento de degustação
  • Ofereça um jantar para influenciadores
  • Periodicamente, convide clientes para acompanhar seu processo de produção (como as cervejarias fazem, por exemplo)
  • Lance sua marca em uma exposição de alimentos e bebidas

Obrigado por chegar até aqui, colega empreendedor. Começar um negócio na área de gastronomia é um tópico longo para cobrir por inteiro e vamos continuar publicando informações aqui frequentemente. A indústria da gastronomia é desafiadora, mas empolgante – e pode trazer sucesso se você tiver paixão e força de vontade para superar toda a burocracia.

Se não aprendermos com o que fazemos como empreendedores, não crescemos de verdade.

Bob McClure

Mais de uma década após sua fundação, a empresa McClure’s emprega dezenas de pessoas que fabricam a enviam o produto para milhares de consumidores e revendedores ao redor do mundo. Ainda que Bob não diga de modo confiante que já tem tudo planejado, ele diz que a jornada tem sido recompensadora. “Alguns desafios são tão intensos que podem te derrubar”, ele diz, “mas o modo como você os usa como experiência de aprendizagem para o futuro é o que garante o sucesso contínuo de uma história. Se não aprendermos com o que fazemos como empreendedores, não crescemos de verdade”.

Coloque seu restaurante na internet com o tema Express

Express é um tema gratuito pensado para o ramo de alimentos e bebidas. Receba pedidos online e tenha controle dos seus clientes, lucro e do valor da sua marca.

Prévia do tema Express
Ilustração de Pete Ryan

Which method is right for you?Sobre a autora

Carolina Walliter é escritora, tradutora, intérprete de conferências e editora-chefe do blog da Shopify em português do Brasil.

Post original em inglês: Dayna Winter

Tradução e localização: Marina Borges

Você tem dúvidas sobre a Shopify?

Entre em contato a nossa Central de ajuda