Blogs da Shopify

Guia rápido para criar e vender produtos digitais

A series of digital products icons : music, video, art, fitness

Não dá para segurar com as mãos e nem experimentar um produto digital. No entanto, é praticamente impossível encontrar alguém que não consuma produtos digitais como músicas, vídeos, eBooks, cursos virtuais e muito mais.

A alta popularidade desses produtos, aliada à facilidade de distribuição deles, faz com que muitos empreendedores acabem criando marcas e lojas que lidam exclusivamente com produtos digitais. Além disso, não é raro encontrar uma marca com produtos físicos criando uma linha de produtos digitais como forma de complementar uma nova coleção.

A grande vantagem de criar e vender um produto digital está no fato de que ele elimina a necessidade de estoques físicos: uma vez criado, esse produto pode ser vendido inúmeras vezes para os mais diversos clientes. Isso também faz com que os produtos digitais sejam ideais para profissionais criativos, artistas, educadores e freelancers que estão buscando novas formas de ganhar dinheiro.

Como criar produto digital

Se a sua loja está sofrendo os efeitos da Covid-19, vale a pena considerar se (e como) os produtos digitais podem ajudar a gerar novos lucros para a marca.

Foi por isso mesmo que criamos este guia rápido, pensado exclusivamente para que empreendedores como você possam continuar a vender mesmo durante tempos tão incertos.

O que é um produto digital?

Um produto digital pode ser caracterizado como um item virtual que pode ser vendido e distribuído inúmeras vezes pela internet. Isso significa que o produto em questão não existe como item concreto do mundo físico, mas sim como um formato virtual: MP3, PDF, vídeos, plug-ins, templates, apps...

Vantagens de criar produtos digitais

Vejamos, primeiro, algumas das principais vantagens de se vender produtos digitais:

  • Baixo custo de manutenção e processamento: você não precisa trabalhar com estoque físico e nem com taxas e custos de envio.
  • Margens altas de lucro: como não há custo de fabricação, é possível trabalhar com margens de lucro mais altas.
  • Potencial para automatizar o funcionamento: como os pedidos podem ser processados e entregues instantaneamente, você não precisa realizar o processamento de forma manual.
  • Produtos flexíveis: é possível oferecer produtos de forma gratuita por um tempo determinado, e usar essa estratégia para aumentar a lista de e-mails, conseguir mais assinantes para a newsletter da marca e muito mais.

    Contudo, o processo de criar produto digital também vem com os seus desafios:

    • A maior concorrência da loja está na forma de conteúdos gratuitos: é bem provável que exista uma alternativa gratuita ao produto digital que você vai vender. Por isso mesmo, é importante dar uma atenção especial às descrições e fotografias de produto; outro elemento que precisa ser destacado é o valor e a exclusividade da jornada de compra.
    • Possibilidade aumentada de plágio: para reduzir as chances de que o seu produto seja plagiado ou copiado indevidamente, é essencial utilizar ferramentas que protejam a integridade dos dados e da loja.

      5 apps para vender produtos digitais

      Se você está criando uma loja virtual dedicada para vender produtos digitais ou então está buscando formas de integrar esses produtos à marca com a qual você já trabalha, considere a utilização dos apps abaixo:

      1. Digital Downloads: gratuito e desenvolvido pela Shopify, o Digital Downloads é um app essencial para lojistas que querem incluir produtos digitais no site da loja. Com ele, o cliente pode fazer o download do produto digital assim que a compra for concluída.
      2. Sendowl: o Sendowl foi criado para produtos digitais mais complexos, e por isso mesmo vem com diversos recursos de automação como links expiráveis, chaves de licença e muito mais.
      3. Single: se você é um profissional do ramo musical e está querendo vender músicas on-line, vale a pena considerar o Single. O app foi projetado exclusivamente para produtos digitais como músicas, canções e vídeos.
      4. FetchApp: o FetchApp é bem similar ao Sendowl, mas oferece um plano gratuito de assinatura com 5 MB de armazenamento.
      5. Sky Pilot: um app ideal para construir um programa de assinatura ou então vender streamings exclusivos.

      Para além desses apps que ajudam os clientes a acessarem os produtos digitais, temos também apps que podem ajudar a proteger a integridade da loja e dos seus produtos:

      • Charge Rabbit: o Charge Rabbit ajuda a implementar uma forma de pagamento recorrente, o que é crucial se você estiver vendendo um produto digital dentro de um plano de assinatura. O app pode ser integrado ao Sky Pilot, que mencionamos ali em cima.
      • Photolock: se você está pensando em vender produtos digitais como fotos e imagens, o Photolock é o app ideal para proteger a autoria desses conteúdos.
      • Disable Right-Click: um app projetado exclusivamente para proteger os produtos digitais da sua loja e evitar que eles sejam plagiados, o Disable Right-Click bloqueia imagens e textos para que eles não possam ser copiados ou salvos sem a sua permissão.

        Depending on your needs, these apps and more can be used together to help you incorporate digital products into your Shopify store and execute any of the digital product ideas below.

        Atenção: edite as configurações da loja antes de começar a vender produtos digitais.

        6 produtos digitais para vender on-line

        1. Produtos educativos, como eBooks e cursos

        Se você é um especialista em determinado assunto, que tal transformar esse conhecimento em um produto digital? Você pode criar eBooks, cursos on-line e outros materiais de ensino.

        Ebook e caneca de café

        Atenção: na hora de anunciar e promover esse produto, é importante considerar com cuidado o tipo de mensagem que será compartilhado. Se há uma certa abundância de posts e tutoriais no YouTube sobre o tema com o qual você está lidando, a melhor estratégia provavelmente vai ser construir um conteúdo que ofereça não só aprendizado, mas sim transformação.

        Em outras palavras: venda não o produto, mas sim o potencial que pode ser alcançado com esse produto.

        Você também pode usar a sua experiência na área como um atrativo a mais na hora de anunciar o produto – e, se você estiver começando do zero, pode compartilhar gratuitamente algumas partes do eBook ou do curso para atrair novos clientes.

        2. Licenças e chaves de acesso para produtos digitais

        Outra categoria particularmente interessante de produtos digitais para vender é a de ativos e recursos que podem ser reutilizados em outros contextos.

        Com a venda de licenças e chaves de acesso a plataformas pagas de conteúdo, você pode trabalhar com produtos digitais como imagens, fotografias, vídeos, músicas, softwares e muito mais.

        Você pode usar o Sendowl, que mostramos ali em cima, para te ajudar a construir um espaço virtual de armazenamento para esses produtos digitais. Se você não quiser construir uma plataforma própria, vale a pena considerar sites já consolidados – mas não se esqueça de que eles costumam pegar até 50% de comissão em vendas.

        Chaves coloridas

        Na hora de criar um produto digital dessa categoria, o melhor caminho é começar do ponto final. Pense no tipo de produto que o seu público-alvo gostaria de utilizar e os tipos de produtos que apresentam uma alta demanda, e a partir daí comece a rascunhar novas ideias.

        Por último, não se esqueça de proteger os seus produtos digitais com marcas d’água e outras medidas de segurança.

        3. Clubes de assinatura para produtos e conteúdos digitais

        Outra opção para vender produtos digitais é agrupar diversos produtos em um pacote de serviços – e vender esse pacote dentro de um modelo de clube de assinatura. Além de ser uma excelente oferta para os seus clientes, é uma forma garantida de construir uma fonte de renda recorrente.

        Essa é uma estratégia ideal para empreendedores que querem construir um repositório de conteúdos digitais de qualidade e, ao mesmo tempo, estabelecer uma comunidade de fãs e clientes engajados. Em alguns casos, os clubes e serviços pagos de assinatura podem criar uma nova oportunidade de monetização de conteúdo.

        Celular com produto digital na tela

        O mais legal é que, como esses conteúdos estarão disponíveis apenas para clientes pagantes, você pode transformar o site ou app da loja em uma plataforma de streaming.

        Gostou da ideia? Lembre-se de que dá para usar o ChargeRabbit e o  SkyPilot para otimizar os processos internos desse serviço.

        4. Templates, ferramentas e apps

        A nossa quarta categoria de produtos digitais para vender é a de templates, ferramentas e apps que possam auxiliar o trabalho de outros profissionais.

        Vejamos, a seguir, alguns exemplos:

        • Mockups de produto para empreendedores;
        • Modelos de CV e portfólio;
        • Softwares para empresas;
        • Plug-ins do Adobe After Effects para editores de vídeo;
        • Ícones, fontes e outros kits para designers.

        Se você já trabalha como freelancer em alguma área semelhante, vale a pena considerar a possibilidade de transformar os seus serviços em produtos digitais para criar uma fonte de renda passiva.

        Tela com código de programação

        5. Músicas e obras de arte autorais

        Se você é músico ou artista, provavelmente já sabe como monetizar os seus talentos e habilidades no mundo virtual. Mas, para além dos serviços de impressão sob demanda e da prestação de serviços, existe a possibilidade de transformar as suas criações autorais em produtos digitais.

        Trabalha com música? Você pode vender conteúdos próprios para empresas de videogame, de streaming e mesmo de eletrônicos. Se você trabalha com desenho, pode transformar seus quadrinhos em papeis de parede, agendas e até mesmo capinhas de celular. Como não há estoque físico, você tem total liberdade para experimentar com diferentes formatos sem ter que sacrificar parte da renda.

        Headphone apoiado em partitura musical

        6. Transforme os seus serviços em produtos digitais

        A nossa última opção é a venda de serviços: planos de dieta, se você é nutricionista; vídeos de yoga personalizados, se você é instrutor; logotipos e identidade visual, se você é designer, e por aí vai.

        O mais interessante é que, nesse cenário, você pode combinar outras ideias que mostramos aqui neste post para construir um “pacote” de produtos digitais de alto valor – algo que permite customizar a experiência de compra do cliente e, claro, valorizar a sua própria marca.

        Dependendo do seu nicho, você pode oferecer uma primeira consulta ou reunião por vídeo de graça, e a partir desse primeiro contato começar a construir uma oferta de produtos exclusivos.

        Como encontrar novos produtos digitais para vender

        Muita gente acha que encontrar uma nova ideia de negócios ou de produto envolve aquele momento de inspiração, mas na verdade o melhor caminho é seguir um processo de brainstorming, pesquisa e validação.

        1. Brainstorming

        Tente fazer uma lista com algumas ideias que, na sua opinião, apresentam bom potencial de lucro. Vale tudo: desde ideias que parecem péssimas até ideias que parecem boas demais para funcionar. O segredo, aqui, é evitar pensar demais e simplesmente ir listando o que vier à mente.

        Não sabe por onde começar? Aqui vão algumas perguntas que podem te ajudar:

      • Dá para ensinar os seus clientes a utilizarem os produtos da loja? Se você vende produtos de tricô e crochê, por exemplo, é possível criar sessões on-line de ensino.
      • O produto escolhido permite a criação de conteúdos relacionados? Uma loja de pranchas de surfe, por exemplo, pode criar tutoriais para manutenção do produto.
      • Dá para criar uma ponte entre os valores da loja e as novas ideias de produto digital?
      • É possível criar conteúdos relacionados que, de alguma forma, possam unir a sua comunidade de clientes? Se a sua loja vende utensílios de cozinha, por que não criar um evento virtual para experimentar vinhos?
      • Dica de leitura: Nicho de mercado ideal: 8 exemplos inspiradores para o seu e-commece

        2. Pesquisa

        A segunda etapa é começar a pesquisar cada item listado durante o brainstorming. O objetivo é encontrar problemas ou dificuldades relatadas pelos seus clientes, os pontos fracos e fortes de cada setor ou nicho e os tópicos e temas que estão em alta entre o seu público-alvo.

        A seguir, listamos alguns canais que podem ser úteis durante esta etapa:

        • Grupos do Facebook. Existem grupos sobre absolutamente tudo no Facebook, inclusive sobre nichos e produtos do e-commerce. Além de coletar informações importantes sobre os produtos que você quer vender, esses grupos são excelentes para saber mais sobre os seus clientes.
        • Fóruns. Os fóruns virtuais também podem te ajudar a descobrir mais sobre as necessidades do seu público-alvo.
        • Páginas de avaliação de produto. Vale a pena ler as avaliações de produto dos seus concorrentes para tentar encontrar uma boa ideia de produto digital (ou uma lacuna de serviços e produtos que pode ser preenchida pela sua loja).
        • Comentários e posts de blog. Os posts criados pelos seus clientes em páginas como blogs e redes sociais, assim como os comentários de outros clientes e usuários, também são fontes poderosas de inspiração.
        • E-mails de clientes. Por último, não se esqueça de reler com cuidado as mensagens dos seus clientes, pois você pode encontrar insights bem interessantes. 

        3. Validação

        Por fim, a etapa de validação. Ainda que a venda de produtos digitais não envolva grandes riscos financeiros, vale a pena fazer uma breve pesquisa para verificar se existe uma demanda para o produto; dessa forma, você não vai perder tempo em novos esforços de marketing.

        Para fazer a validação da sua ideia de produto, considere os três canais abaixo:

        • Pesquisa de palavras-chave. Use uma ferramenta online como o Planejador de palavras-chave do Google para analisar se há um volume considerável de buscas pelo produto.
        • Google Trends. Faça uma busca pelo Google Trends para identificar tópicos e áreas que estão em alta.
        • Feedback. Converse com os seus clientes via e-mail ou mesmo via redes sociais para perguntar o que eles estão buscando e descobrir de que forma sua loja pode ajudar.

        Está pronto para vender produtos digitais?

        Os produtos digitais não necessitam de estoque físico e também não geram os gastos e custos associados à fabricação e ao processamento de produtos físicos. Além disso, é possível testar novas ideias de produto digital sem precisar, para isso, sacrificar parte dos lucros da loja.

        Tendo em vista o momento atual que estamos vivendo, a venda de produtos digitais também é uma maneira de manter a sua loja funcionando e, além disso, oferecer experiências de qualidade aos seus clientes.


        Which method is right for you?Sobre a autora

        Carolina Walliter é escritora, tradutora, intérprete de conferências e editora-chefe do blog da Shopify em português do Brasil.

        Post original em inglês: Braveen Kumar

        Tradução e localização: Marcela Lanius

        Você tem dúvidas sobre a Shopify?

        Entre em contato a nossa Central de ajuda