Guia rápido para começar a investir no seu negócio

Guia rápido para começar a investir no seu negócio

Investing in your business? Here's what you need to know before you do.A empreendedora famosa que você segue no Instagram acaba de publicar um post sobre o novo equipamento de vídeo que ela comprou para a empresa. No momento, o grupo do Facebook que você mais gosta só fala do uso de anúncios no Facebook. E seu melhor amigo acabou de ampliar a linha de produtos de sua empresa ao fazer um grande pedido de estoque.

Sendo assim, será que é hora de você comprar novos equipamentos de vídeo, criar novos anúncios publicitários ou aumentar seu estoque? Peço desculpas por ser um desmancha-prazeres total, mas, para falar a verdade, não é a hora. Pelo menos, não sem um bom planejamento.

Se você está morrendo de vontade de investir em seu negócio, mas não tem certeza se é uma boa ideia, faça uma avaliação minuciosa com antecedência para garantir que estará tomando a decisão certa para a sua empresa.

Você deve levar em consideração três fatores importantes antes de decidir se está pronto para fazer investimentos com o intuito de desenvolver e escalar sua empresa.

O que você precisa conhecer bem antes de investir em seu negócio:

  1. As finanças de sua empresa
  2. Suas finanças pessoais
  3. Seus objetivos

Quando você tiver uma compreensão sólida de todos os três fatores acima, terá melhores condições de tomar a decisão certa sobre o quanto investir em sua empresa.

Compreenda as finanças da sua empresa

Understand your business finances before you decide to invest in your business
Imagem: Burst

Antes de decidir investir dinheiro em melhorias e oportunidades de negócios, você precisa entender os conceitos básicos das finanças de sua empresa. Em particular, vale a pena: 

  • ter uma boa noção da quantia que pode ser investida
  • fazer uma estimativa cuidadosa de como será o desempenho da empresa no ano fiscal
  • ter uma compreensão básica acerca de seu fluxo de caixa

Pode parecer que você está invadindo o território de seu contador, mas a dura realidade é esta: embora seu contador possa ser um assessor confiável e até mesmo um confidente próximo, ele não é seu diretor financeiro. No final das contas, cabe a você tomar as decisões financeiras mais acertadas para o seu negócio.

No final das contas, cabe a você tomar as decisões financeiras mais acertadas para o seu negócio.

Contadores e planejadores financeiros costumam dar orientações valiosas para ajudar você a encontrar seu rumo, mas quem decide se pisa no freio ou segue a todo vapor é você: sendo o proprietário de uma pequena empresa, é você quem dá as cartas.

Quanto dinheiro você pode investir?

Esta é uma pergunta complicada, porque a resposta depende de muitos fatores. Se você quiser expandir sua empresa rapidamente, pode renunciar à sua própria remuneração e investir esse dinheiro de volta em novas iniciativas de marketing. Foi o que Steven Smith fez quando estava expandindo a Evein Luxury Car Care.

“Nos três ou quatro primeiros meses, não paguei salário para mim mesmo, e reinvesti cada centavo da empresa nos anúncios e no design das embalagens, para garantir que a gente pudesse crescer o mais rápido possível. Depois de alguns meses ajustando nossos anúncios para obter retornos melhores, começamos a receber o mesmo valor de renda por um terço do custo, o que permitiu que a gente triplicasse nosso investimento nos anúncios que tinham o melhor desempenho e, com isso, alcançasse um sucesso estrondoso.

“Se eu tivesse pego um salário no início, a gente não teria conseguido aprender e investir dinheiro nos anúncios para ver quais estavam dando certo.”

Infelizmente, não tirar dinheiro da empresa para pagar o próprio salário é uma opção que nem todo mundo pode fazer. De toda maneira, Steven tem razão: o dinheiro que você investir em sua empresa tem que vir de algum lugar.

O dinheiro que você investir em sua empresa tem que vir de algum lugar.

Uma das abordagens mais acessíveis para gerenciar as finanças de sua empresa, e descobrir de onde virá esse dinheiro, é chamada de Profit First (“Lucro em primeiro lugar”). É um sistema simples descrito no livro homônimo de Mike Michalowicz.

O autor divide as receitas totais de seu negócio em quatro categorias:

  • Remuneração do proprietário
  • Despesas operacionais
  • Impostos
  • Lucro

O valor de sua receita para cada categoria depende do ramo do negócio e do tamanho de sua empresa. Em seu livro, Michalowicz sugere algumas fórmulas fáceis de seguir. Aqui está um exemplo, com alguns números reais.

Digamos que sua empresa fature R$ 10.000 por mês em vendas; essa é a receita total.

Você está seguindo o método Profit First e estes são os percentuais que você está alocando para cada categoria (com base em sua empresa, e não na fórmula recomendada):

  • Remuneração do proprietário: : 40%
  • Despesas Operacionais: 40%
  • Impostos: 15%
  • Lucro: 5%

Isso significa que, todos os meses, os saldos de sua conta ficariam assim:

  • Remuneração do proprietário: R$ 4.000 (para pagar a si próprio)
  • Despesas Operacionais: R$ 4.000 (para cobrir despesas)
  • Impostos: R$ 1.500 (para pagar os impostos)
  • Lucro R$ 500 (para receber como lucro)

O valor que você destina para cada categoria é flexível e vai depender dos objetivos de seu negócio. Não importa o quanto você esteja ganhando, ou de que maneira você esteja alocando as porcentagens, você terá uma visão bastante clara de onde o dinheiro está sendo usado, e onde você poderia encontrar recursos para investir se essa fosse uma ação adequada para o seu negócio.

No exemplo acima, caso suas despesas operacionais sejam suficientes apenas para cobrir o custo dos produtos vendidos e suas despesas mensais, você não poderá retirar dinheiro para investir na sua empresa. Na prática, existem duas opções: reduzir sua remuneração ou não obter lucros com seu negócio. Ambas as opções são viáveis, mas só você é capaz de decidir qual é a melhor para você neste momento.

 Só você é capaz de decidir qual opção é a melhor para você neste momento.

Qual é a sua estimativa anual?

Talvez, neste momento, seu negócio seja novo e esteja crescendo a um ritmo acelerado, ou esteja sujeito a oscilações sazonais. Em qualquer um desses casos, talvez uma visão do desempenho mensal de sua empresa não forneça informações suficientes para você tomar decisões mais definitivas em relação a investimentos.

É aí que entra a estimativa anual, que pode ajudar você a fazer um mapeamento para o ano inteiro e, assim, ter uma visão geral do que está acontecendo. Além disso, essa previsão pode ajudar a equilibrar suas despesas ao longo do ano. Se você quiser investir em um novo site na baixa temporada, não tem problema, desde que você faça isso no contexto anual e não acabe no vermelho no final do ano por causa disso.

Como é o seu fluxo de caixa?

Gastar dinheiro que você não possui nem sempre é um pecado mortal, e é por isso que existem opções como empréstimos e investidores de pequenas empresas. Mas, em qualquer caso, você sempre deve saber quanto dinheiro você tem disponível, como e quando está planejando gastá-lo e onde você pode enfrentar problemas.

Se você está planejando como utilizar os recursos advindos de um empréstimo ou onde investir seu orçamento de despesas operacionais mensais, é fundamental ter controle de seu fluxo de caixa antes de tomar decisões de investimento importantes. Dessa forma, você não vai acabar sem dinheiro suficiente para cobrir seu próximo pedido de estoque porque você teve uma grande oscilação e ultrapassou o orçamento em uma campanha publicitária no Facebook. 

Compreenda as suas finanças pessoais

You need to understand your personal finances before you invest in your business
Imagem: Burst

Você provavelmente está pensando: "Espera aí, este artigo não é sobre o meu negócio? Por que falar de minhas finanças pessoais?"

Você tem razão, mas acontece que a sua empresa existe para fazer dinheiro, e talvez você dependa de parte do dinheiro gerado por ela para se sustentar. No entanto, mesmo que você não dependa da renda do seu negócio em um nível pessoal, ela é um bom parâmetro a ser analisado antes de tomar decisões importantes em relação ao fluxo de vendas da sua empresa.


Você tem uma ideia de negócios?

Comece o seu teste grátis de 14 dias da Shopify hoje mesmo, sem precisar de cartão de crédito!


 

Sua empresa é a sua principal fonte de renda?

Se não for, e se você tiver outras fontes de renda às quais pode recorrer, terá mais flexibilidade em termos de como você se sustenta. Esta é uma das vantagens de usar seu trabalho de tempo integral para dar suporte às suas atividades paralelas: provavelmente você pode receber um "salário" mais baixo proveniente da renda da empresa e investir o restante desse dinheiro em novas oportunidades de crescimento.

Caso seu negócio seja sua principal fonte de renda, nem tudo está perdido. Significa apenas que você precisa prestar mais atenção às suas finanças pessoais, para que você possa tomar as melhores decisões para você e para a sua empresa.

Como definir um salário razoável para si mesmo

Ao contrário de quando você está em um ambiente de trabalho tradicional, ao desempenhar o papel de empresário, você paga salários e recebe salário, simultaneamente. A quantia a ser paga como sua própria remuneração depende de você, e esta decisão, invariavelmente, terá um impacto sobre quanto dinheiro poderá ser reinvestido em seu negócio.

É por isso que estar a par de suas finanças pessoais é uma parte do processo que você não pode ignorar. Se você sabe de quanto precisa para viver, não será necessário alocar mais do que essa quantia para a sua remuneração; se você conseguir reduzir significativamente seus gastos pessoais, mais dinheiro será disponibilizado para ser reinvestido no negócio.

Foi assim que Jay Yi e Lauren McPherson, da Succuterra, abordaram a interseção entre as finanças pessoais e as da empresa.

Quando olhamos para trás, no início de nossas atividades no comércio eletrônico, fomos extremamente econômicos e cuidadosos ao gastar dinheiro porque tudo era novo. É assustador pensar que a gente poderia perder dinheiro, especialmente quando não se tem muito, como é o nosso caso. Em relação à nossa própria remuneração, pegamos apenas a quantia que precisamos para manter nosso estilo de vida. Usamos qualquer valor a mais para escalar o negócio.”

Aqui estão algumas maneiras de descobrir o quanto seu estilo de vida realmente custa.

  • Comece a usar um aplicativo de orçamento; existem diversas opções, por exemplo, o Guia Bolso e o Mobills. Conecte-os às suas contas bancárias e cartões de crédito para visualizar de forma clara o quanto você realmente gasta em itens diferentes.
  • Revise seus extratos bancários dos meses mais recentes. Eu sei que é chato fazer isso, mas a melhor maneira de entender seus padrões de gasto é realmente examinando-os com atenção. Se você optar por descobrir essas informações agora, e não daqui a alguns meses, poderá evitar muita dor de cabeça.
  • Crie um plano de gastos mensal que seja claro e objetivo. Você pode tentar fazer mudanças radicais, por exemplo, cortar todos os gastos em restaurantes; mas atenção: seja honesto consigo mesmo e defina um plano que você consiga cumprir de fato.

Depois de saber o quanto você precisa gastar em um mês para manter o estilo de vida que deseja, esse número pode ajudar a definir o salário que você pode pagar a si próprio.

Não se esqueça de levar em consideração despesas irregulares (pagamentos anuais, entre outros) e gastos com imprevistos também. A maioria dos profissionais financeiros recomenda que, como empresário, você deve reservar uma quantia que corresponda ao salário de três a seis meses, por garantia.

Afinal de contas, todas as suas decisões financeiras se tornam prioritárias, mas não estamos aqui para definir suas prioridades para você. Depois de ter uma compreensão clara de suas finanças pessoais e de sua empresa, você poderá tomar decisões mais embasadas sobre como você deseja usar seu dinheiro para atingir seus objetivos. Essa é a parte divertida do processo!

Compreenda os seus objetivos

Writing down your goals can help you plan your investments in your business
Imagem: Burst

Agora que você já tem uma boa noção a respeito dos números, é hora de pensar sobre o que realmente motiva você, ou seja, os seus objetivos.

Assim que você estiver pronto para investir, o próximo grande desafio é planejar onde o dinheiro vai ser investido. Você vai investir em mais estoque? Uma nova câmera cheia de recursos para tirar fotos melhores?

 Para a Succuterra, a grande sacada foi investir em espaço comercial.

“Começamos de forma bem modesta, por exemplo, enviando os pedidos de casa e levando os produtos pessoalmente até os correios. Mas quando as vendas começaram a crescer, a gente sabia que tinha de expandir o negócio. Uma das decisões financeiras mais importantes que a gente fez foi parar de trabalhar de casa e adquirir uma loja. A gente deu um grande passo, e era assustador, mas não tínhamos outra escolha. Os dois trabalhavam em tempo integral naquela ocasião e, para poder crescer, simplesmente não dava para continuar do jeito que estava, trabalhando o dia inteiro e depois indo para casa para cuidar dos pedidos.”

Seja qual for seu objetivo, existem alguns critérios-chave que podem ser úteis para amadurecer a ideia de investir dinheiro em seu negócio.

Qual é a sua hipótese?

Os investimentos em sua empresa devem, idealmente, começar com uma hipótese clara. Embora isso possa partir de uma intuição pessoal, deve haver, ao menos, alguma conexão entre a atividade da empresa e o valor comercial resultante. Mesmo que seu investimento potencial não esteja diretamente relacionado às vendas, garanta que ele esteja baseado em uma lógica bastante clara.

Digamos que você vende um produto complexo, cujo conteúdo educacional pode ajudar clientes a obter valor agregado (por exemplo, vender equipamentos fotográficos e ensinar os clientes a tirar fotografias bonitas). Ou, quem sabe, você vende cosméticos de alto padrão e realmente acredita que os influenciadores são a maneira ideal de entrar no mercado.

Em ambos os exemplos acima, ao começar com o negócio em mente e vincular a atividade ao valor criado para o negócio, você faz com que a hipótese seja melhor do que um palpite aleatório ou uma cópia aleatória de táticas.

Quais são as suas principais métricas?

É seguro afirmar que você quer que alguma coisa aconteça quando você investir esse bendito dinheiro. Qual parte do seu negócio você acha que vai crescer como resultado desse investimento e quais números você pode rastrear para se certificar de que isso esteja realmente acontecendo? Experimente configurar um relatório personalizado do Google Analytics ou monitorar o desempenho de seus e-mails promocionais e de vendas. Independentemente da sua estratégia, procure garantir que os indicadores-chave de desempenho (KPIs) sejam medidos com antecedência e que os valores de referência sejam registrados antes de você começar a investir dinheiro.

 Em que ponto você fará uma reavaliação?

Decidir sobre qualquer coisa pode ser uma tarefa muito desafiadora, especialmente quando há dinheiro envolvido. Se você tem investido em anúncios no Facebook, provavelmente significa que está deixando de fazer outros investimentos possíveis em sua empresa. Você terá de ignorar dezenas de "boas" oportunidades para se comprometer completamente com sua melhor opção.

Para manter-se no caminho certo, você pode definir metas para suas principais métricas e estabelecer um prazo para reavaliar sua decisão. Veja como Jay e Lauren, da Succuterra, fizeram exatamente isso.

“Embora a gente não limite os gastos com publicidade a um orçamento específico, estabelecemos metas específicas em termos de retorno sobre gastos publicitários ou retorno sobre o investimento. Nossa meta é um retorno mínimo de 3:1, mas geralmente oscila entre 3:1 e 5:1.”

Se o retorno sobre o investimento da Succuterra fosse abaixo de 3:1, ou seja, se eles não ganhassem US$ 3 por cada U$1 gasto em anúncios, seria um sinal claro de que era hora de reavaliar os gastos com publicidade.

É hora de investir?

Com todos esses aspectos a se considerar, não há uma resposta exata sobre o momento certo para investir em sua empresa, ou sobre o melhor investimento para o seu negócio. Tudo dependerá das finanças da sua empresa, das suas finanças pessoais, dos seus objetivos e de você.

Se, por outro lado, você estiver realmente interessado em expandir seu negócio e dispõe de dinheiro suficiente para investir, aproveite que agora você tem as informações de que precisa para tomar decisões embasadas que vão beneficiar a sua empresa. Além disso, lembre-se de reavaliá-las conforme a necessidade. Averigue com cuidado todos os fatores que discutimos neste artigo e tome a melhor decisão para o seu negócio!


Which method is right for you?Sobre a autora

Gabriela Jungblut é editora-chefe do blog da Shopify em português, gestora de marketing de conteúdo para o mercado brasileiro, tradutora e intérprete de conferências.

Post original em inglês: Desirae Odjick

Tradução e localização: Armando Silveiro

Você tem dúvidas sobre a Shopify?

Escreva um e-mail para a nossa equipe de atendimento em português!

atendimento@shopify.com

Comece já o seu teste grátis de 14 dias.